terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Passos Coelho diz que (es)Tratégia de Portugal "está a ter sucesso"

O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, manifestou-se, esta terça-feira, otimista quanto ao regresso de Portugal ao financiamento nos mercados internacionais em 2013, que apontou como o principal objetivo do país no próximo ano.

"Posso assegurar-vos que estamos muito otimistas quanto ao nosso principal objetivo para o próximo ano, que é regressar aos mercados", afirmou Passos Coelho, num discurso em inglês, num fórum empresarial, em Ancara, Turquia.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro português apelou ao investimento turco em Portugal, que descreveu como um país que está "a consolidar as contas públicas, reduzindo o défice e a dívida" e, ao mesmo tempo, a "realizar reformas estruturais destinadas a criar crescimento e emprego".

"Esta estratégia está a ter sucesso. Essa é a conclusão clara das seis avaliações do nosso programa de assistência feitas pelo Banco Central Europeu, pela Comissão Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional", sustentou Passos Coelho.

Segundo o primeiro-ministro,"as contas públicas de Portugal estão agora controladas e numa trajetória de equilíbrio", enquanto "a economia está a desalavancar".

Passos Coelho referiu dados da redução da despesa pública primária e do défice externo, concluindo que Portugal tem registado "um progresso significativo", tem dado passos para recuperar o crescimento económico e conseguirá cumprir os compromissos do seu Programa de Assistência Económica e Financeira.

O primeiro-ministro chegou na segunda-feira à noite à Turquia, acompanhado pelo ministro da Economia, para uma visita de um dia a Ancara, com uma agenda que inclui encontros com empresários e com os chefes de Estado e de Governo turcos.

Hoje de manhã, Pedro Passos Coelho esteve num pequeno-almoço com cerca de trinta empresários portugueses, que em seguida participaram neste fórum empresarial com empresários turcos, organizado pelo Conselho das Relações Económicas Exteriores da Turquia.

Fonte: Jornal de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário