quarta-feira, 29 de maio de 2013

Milionário russo 'descobre' como se tornar imortal Com "Projecto Avatar"

Empresário russo anuncia projeto que vai copiar o seu corpo e o seu cérebro para um holograma e torná-lo imortal a partir de 2045.

Chama-se Projeto Avatar, o seu nome inspirou-se no famoso filme de James Cameron e foi lançado por Dmitry Itskov, um milionário russo de 32 anos, e o seu objetivo é copiar o corpo e o cérebro de uma pessoa para um holograma, de modo a permitir que ela viva eternamente.

Presidente da empresa russa New Media Stars, ligada ao negócio dos media online, Dmitry Itskov, que descreve esta iniciativa como "a próxima etapa da evolução", será a primeira cobaia do Avatar, e afirmou ao jornal britânico "Daily Mail" que "este projeto abre o caminho para a imortalidade".

O Avatar integra-se na "Iniciativa 2045", uma organização sem fins lucrativos fundada pelo empresário russo, que pretende criar uma comunidade em rede com os cientistas que lideram, a nível mundial, a investigação sobre o prolongamento da vida humana através das tecnologias cibernéticas. E que vai financiar projetos muito variados nesta área.

Eliminar o envelhecimento e a morte

A "Iniciativa 2045" salienta no seu manifesto que "é possível e necessário eliminar o envelhecimento e mesmo a morte, e ultrapassar os limites fundamentais das nossas capacidades físicas e mentais, estabelecidos pelas restrições do nosso corpo". 

E destaca que "o maior projeto tecnológico do nosso tempo será a criação de um corpo humano artificial e a subsequente transferência da consciência humana individual para esse corpo".

O milionário russo garante que "um indivíduo com um Avatar perfeito será capaz de se integrar na sociedade porque, na verdade, as pessoas não querem morrer".

Itskov rodeou-se de 30 cientistas russos de grande prestígio, especialistas em interfaces neuronais, robótica, orgãos artificiais e sistemas, e quer criar um centro internacional e uma universidade para investigarem a imortalidade.

A 15 e 16 de junho, a "Iniciativa 2045" organiza em Nova Iorque a segunda edição do Congresso sobre o Futuro Global (a primeira foi em Moscovo), onde o empresário promete apresentar "a cabeça de andróide mais parecida com uma cabeça humana em todo o mundo", revela a publicação americana online "Kurzweil Accelerate Intelligence".

Um andróide é um robô ou um organismo sintético concebido para se parecer e agir como um ser humano. A cabeça terá expressões faciais muito articuladas através de 36 servomotores e será uma réplica robótica da cabeça de Dmitry Itskov, tendo sido construída pelo cientista americano David Hanson, fundador da Hanson Robotics, que se tornou famosa pela criação de 40 andróides de personalidades conhecidas, entre as quais Albert Einstein.

Quatro etapas para a imortalidade cibernética

Há quatro etapas fundamentais neste projeto. A primeira, prevista para 2015-2020, passa por fazer uma cópia robótica do corpo de uma pessoa, com controlo remoto feito através de um sistema de interface cérebro-computador conhecido por BCI (brain-computer interface).

O BCI poderá mesmo permitir a uma pessoa controlar remotamente vários corpos robóticos de diferentes formas e tamanhos.

Segue-se, em 2020-2025, a criação de um sistema de suporte de vida autónomo para o cérebro de uma pessoa em fim de vida, em que o seu corpo esteja danificado de uma forma irreversível mas o cérebro intacto para ser transplantado. Deste modo, a pessoa poderá "regressar" a um corpo robótico totalmente funcional.

Viver num corpo feito de luz

Esse corpo poderá ter capacidades sobre-humanas, como resistência a elevadas temperaturas, a grandes pressões atmosféricas, a radiações, à falta de oxigénio e muitas outras.

Depois, em 2030-2035, será criado um modelo em computador do cérebro e da consciência humana, com o subsequente desenvolvimento de processos que permitam transferir a consciência de uma pessoa para um cérebro artificial.

Na quarta e última etapa, em 2040-2045, os cientistas irão criar um holograma do corpo e do cérebro de uma pessoa, de modo a que esta possa atingir a imortalidade cibernética - num corpo e num cérebro feitos de luz. 

Dmitry Itskov fala na ideia da evolução humana para uma "neo-Humanidade" baseada em cinco princípios: elevada espiritualidade, cultura, ética, conhecimento científico e tecnologia.

"A neo-Humanidade irá mudar a natureza corpórea do ser humano e torná-lo imortal, livre, alegre, independente das limitações do espaço e do tempo", sublinhou o empresário à publicação online americana "iTech Post".

Fonte: Expresso.sapo

Cientistas russos penetraram no “coração” da Terra

Cientistas russos penetraram no “coração” da Terra
Físicos russos descobriram que terremotos, erupções de vulcões e outros processos sísmicos dependem do “comportamento” não apenas da camada superior, como se pensava anteriormente, mas também da camada inferior do manto da Terra. Este é um novo olhar sobre a vida do planeta, uma revisão de sua estrutura.

As placas tectônicas, que compõem os continentes e o fundo do Oceano global, estão “flutuando” sobre a camada superior do manto que está mais próxima da crosta terrestre. A Movimentações dessas placas provocam terremotos, erupções de vulcões, tsunamis, etc. Acreditava-se que este movimento envolvia apenas a camada superior do manto, a que está mais perto da crosta, enquanto a camada inferior não tinha quase nenhum efeito sobre os processos sísmicos. Mas agora surgiu uma razão para reconsiderar esse ponto de vista.

Cientistas do Instituto Acadêmico de Cristalografia de Moscou e do Instituto de Pesquisas Nucleares da Academia Russa de Ciências, liderados pelo professor Igor Lyubutin, encontraram as condições nas quais o ferropericlase – um dos principais minerais da camada inferior do manto, composto de átomos de oxigênio, magnésio e ferro, recebe novas qualidades magnéticas, condutividade elétrica e térmica.

Acontece que nas entranhas da terra, a uma determinada profundidade continua interminavelmente um processo de alteração das propriedades de uma matéria bastante difundida lá. Este processo implica mudanças das propriedades magnéticas do mineral, bem como a modificação da sua condutividade térmica e eléctrica e, claro, da densidade. As metamorfose de todas essas características geralmente levam a mudanças sísmicas.

Os novos dados permitem encontrar explicações para uma série de fatos, que até agora não tinham uma explicação científica.

Os resultados obtidos desafiam teorias conhecidas da estrutura da Terra e permitem uma análise mais profunda dos processos que ocorrem no interior do nosso planeta. Por um lado, isso põe muitas novas perguntas para os pesquisadores. Por outro lado, leva a rever os dados disponíveis sobre o manto da Terra e sobre a estrutura do nosso planeta em geral.

Fonte: Voz da Rússia

domingo, 5 de maio de 2013

Hospital espanhol retira prótese a doente por falta de pagamento

O hospital Arnau de Vilanova de Valência, Espanha, retirou cirurgicamente uma prótese a um paciente de 23 anos. Tudo porque a família não pôde pagar os 152 euros devidos pela dispositivo.

Adrian García sofria de dor crónica num joelho depois de um acidente de montanhismo aos 14 anos. Na semana passada, foi finalmente submetido a uma intervenção cirúrgica que lhe devolveu alguma qualidade de vida, através da inserção de uma prótese.

Após a operação, a família do paciente foi informada que teria de pagar 152 euros. O procedimento não era suportado pela Segurança Social desde 2010, mas os familiares de Adrian desconheciam esse facto. «Não nos disseram nada até a prótese estar colocada», disse o jovem ao jornal Público.es.

Impossibilitados de pagar de imediato a quantia devido a elevadas dívidas relacionadas com um empréstimo imobiliário, solicitaram um acerto de contas no final do mês seguinte. Sem acordo, o hospital decidiu remover a prótese. Adrián encontra-se agora com fortes dores, medicado com analgésicos e calmantes. «Mas a verdadeira dor está na cabeça. Tiraram-me uma prótese por questões meramente económicas», lamenta o paciente.

O caso está a gerar grande comoção nas redes sociais e é mais um exemplo dos efeitos da austeridade no serviço espanhol de saúde pública.

Fonte: SOL

Cocaína e a crise financeira

A droga que faz com que os que a consomem se sintam os mestres do universo. Exactamente o que este homem culpa de alimentar a crise financeira.

O neurocientista, David Nutt, defende que uma cultura da cocaína entre os banqueiros, deu-lhes excesso de confiança e fez com que assumissem mais riscos. Uma posição que não é totalmente posta de parte por um ex-corretor da bolsa.

Os cientistas dizem que negociação e cocaína caminham lado a lado. As duas aumentam o fabrico de dopamina, o químico que dá ao corpo a sensação de bem-estar... E surge quando tomamos riscos. As grandes histórias de abuso da cocaína acabaram por se tornar lendas. Em 2007, David Firth do Barclays foi preso por traficar na secretária. Mas há claramente muito para além da cocaína a justificar esta crise financeira.

De acordo com um relatório britânico da ONU, o consumo de cocaína atingiu o pico em 2007, um ano depois dos bónus na banca atingirem um recorde de 10,4 mil milhões de euros.
Mas o colapso dos Lehman Brothers em 2008 mudou a paisagem e foi um golpe massivo no estilo de vida que até aí os banqueiros levavam. Apesar do argumento ter alguma substância, culpar a cocaína da crise financeira é claramente simplista.

Fonte: Económico

Israel ataca centro de pesquisa em Damasco, afirma Síria (vídeo)

bombardeio, ataque aéreo, força aérea
A aviação israelense atacou o território sírio em duas ocasiões nas últimas 48 horas, informaram as redes de TV americanas e a agência oficial de notícias SANA.

Na madrugada deste domingo, mísseis israelenses atingiram um centro de pesquisas militares em Jamraya, na região de Damasco, segundo a agência SANA, que não citou mortos ou feridos.

Imagens da TV local mostraram uma série de violentas explosões sobre Jamraya, que permanecia sem luz.

Em janeiro passado, Israel já havia bombardeado o centro de pesquisas militares de Jamraya.

A TV síria confirmou o ataque afirmando que a "agressão israelense visa a aliviar a pressão sobre os terroristas em Ghuta do Leste", região do subúrbio de Damasco.

Fonte: Folha Online



sábado, 4 de maio de 2013

Israel confirmou ter atacado Síria

Israel, Síria, ataques, Bombardeio
As autoridades israelenses que preferiram ficar no anonimato confirmaram as informações sobre ataques aéreos contra uma das instalações no território da Síria, informa a mídia.

Segundo as autoridades, o ataque foi efetuado no dia anterior e visava impedir fornecimentos de um lote de mísseis modernos de longo alcance de classe terra-terra do território da Síria para militantes do movimento libanês Hezbollah.

As autoridades de Israel não especificaram que instalação e em que região da Síria foi atacada.

Anteriormente, a mídia norte-americana supôs que o alvo foi um armazém de armas na Síria.

Fonte: Voz da Rússia



sexta-feira, 3 de maio de 2013

H5N1 + H1N1: Cientistas criam o vírus da gripe que ninguém quer na China

Cientistas criam o vírus da gripe que ninguém quer
Foi criado um vírus de gripe com taxas de mortalidade e de transmissão extremamente elevadas. Obtido através de experiências em cobaias, resulta da combinação dos vírus da gripe aviária H5N1 e suína H1N1.

Num laboratório em Harbin, no Noroeste da China, "vive" atualmente um vírus que, espera-se, nunca de lá saia: combina a força letal do H5N1, do surto da gripe aviária de 2003, com facilidade de transmissão do H1N1, responsável pela gripe A de 2009. O resultado é um vírus altamente perigoso.

A equipa da investigadora Chen Hualan, chefe da pesquisa do Instituto de Investigação Veterinária de Harbin da Academia Chinesa de Ciências, explica que "se a mistura desses vírus fosse originada naturalmente, o início de uma pandemia seria altamente provável".

Chen Hualan acredita que seu trabalho vai beneficiar o controlo e a prevenção da doença mas outros cientistas criticaram os chamados estudos de mutação do vírus, pois a sua manipulação requer elevados padrões de segurança em laboratório para evitar que o vírus se espalhe ou que chegue às mãos de terroristas.

Baron May, ex-cientista-chefe do governo do Reino Unido, disse ao jornal The Independente que o trabalho da equipe de Chen Hualan é "terrivelmente irresponsável".

"Eles alegam estar a fazer isso para ajudar a desenvolver vacinas e afins. Mas a razão verdadeira é que eles são movidos pela ambição cega e não têm qualquer bom senso", acrescentou Baron May.

Fonte: Visão

Saúde: Como se lembrar de tudo

cientistas, memória, estudantes, Estudo
O homem é capaz de recordar e evocar tudo que lhe ocorreu desde o nascimento, afirma um grupo de estudantes entusiastas da Universidade Politécnica de Tomsk, cidade siberiana, que projetaram um programa especial permitindo tirar da memória tudo que foi esquecido.

O princípio básico do projeto passa pela aplicação de métodos da mentalidade associativa.

Um paciente vê várias imagens esquecidas que se projetam no monitor. Se alguém se esqueceu da morada, serão lhe exibidas imagens de países, regiões, cidades, locais notáveis, ruas e casas residenciais. Se ele fixar o olhar numa dessas, se poderá dizer que a escolha foi feita no subconsciente.

A câmara registra em que imagem se fixa o olhar do paciente, enquanto o computador passa a processar dados necessários, relata Vladimir Ossin, coordenador do programa:

"Tal método permite recuperar a memória, pelo que as imagens fazem intensificar o subconsciente".

Hoje existe apenas um protótipo do programa em causa, mas em breve será possível restabelecer na memória um modelo e até o número do seu primeiro celular.

Todavia, os especialistas não se apressam a partilhar previsões otimistas de alunos. A professora de neurologia e neurocirurgia, Natalia Jukova, dedicou vários anos ao estudo de perturbações e desarranjos da memória, sendo da opinião que o método proposto "deverá usado num conjunto de medidas de tratamento e profilaxia".

"Recompor a memória não é uma tarefa fácil", constata adiantando:

"Trata-se de uma patologia complicada no tratamento da qual se deve usar técnicas diversificadas, incluindo o método de recordações associativas".

Enquanto isso, os alunos universitários deram a conhecer o seu programa aos especialistas da Universidade de Medicina de Tomsk, alguns dos quais se congratularam por essa inovação. Mas os médicos da Clínica de Doenças Neurológicas se disponibilizaram a efetuar pesquisas conjuntas e levar a bom termo o projeto aliciante.

Fonte: Voz da Rússia

El Dorado: Jornal francês diz que Portugal é "novo paraíso fiscal" para reformados franceses

O suplemento económico do jornal francês Le Figaro apresenta, esta sexta-feira, Portugal como um "novo paraíso fiscal para os reformados franceses", designando a costa portuguesa como o novo "eldorado".

O suplemento económico do Le Figaro assegura, num artigo intitulado "Portugal, novo paraíso fiscal para os reformados franceses", que poderão ser cada vez mais os franceses tentados a emigrar para as costas do Algarve ou dos Açores.

O jornal francês falou com Xavier Rohmer, advogado que assegura que os reformados franceses que se instalarem em Portugal poderão, em pouco tempo, ficar isentos de impostos sobre os rendimentos para os pensionistas de carreiras no setor privado.

Uma circular de 03 de agosto de 2012, que entrou em vigor a 01 de janeiro deste ano, prevê que os residentes em Portugal, que recebam reformas de fonte estrangeira, estejam isentos de impostos sobre as suas pensões privadas.

Segundo Xavier Rohmer, a convenção fiscal entre França e Portugal não se opõe a esta medida, uma vez que atribui a Portugal o direito exclusivo de taxar ou não as reformas.

"A costa lusitana tonou-se um 'eldorado'", escreve Le Figaro.

Para usufruírem destas vantagens, os franceses devem tornar-se residentes fiscais em Portugal - sem que o tenham sido nos últimos cinco anos -, comprovar a sua presença no país durante um mínimo de 183 dias por ano, e não poderão possuir quaisquer bens em França.

O suplemento de Le Figaro escreve ainda que "Portugal está prestes a tornar-se na Florida da Europa".

Fonte: Jornal de Notícias