quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

72% dos portugueses não conseguem pagar as contas no final do mês

É das maiores percentagens da UE. Pior só a Bulgária e a Grécia.

72% dos cidadãos portugueses têm dificuldades em pagar as suas contas no final do mês, segundo um relatório da TNS. O estudo, baseado nos dados do Eurobarómetro para a Comissão Europeia, revela ainda que o valor é superior em 31 pontos percentuais face à média europeia, onde quatro em cada dez (41%) afirmam encontrar-se nesta situação.

No topo da lista dos cidadãos com dificuldades encontram-se os países que recorreram à ajuda externa: Grécia (89%), Portugal (72%), Irlanda (59%), Espanha (46%) e Chipre (68%). A Bulgária (73%) e a Itália (62%) também aparecem nos lugares cimeiros da lista.

No geral, existem 11 Estados-Membros da União Europeia em que mais de metade dos inquiridos afirmam ter dificuldades em pagar as suas contas no final do mês. A situação tem piorado nos últimos 3 anos, registando-se ao nível da UE um aumento de 3 pontos percentuais (de 38% para 41%).

Em Portugal, a percentagem de cidadãos que têm dificuldades para pagar as suas contas ao final do mês aumentou 8 pontos em relação a 2009, e a Grécia, um dos Estados-Membros mais afectados pela crise, sofre um aumento de 26 pontos. No entanto, existem outros países com melhor progressão desde 2009, onde diminuiu a percentagem de cidadãos com problemas económicos como é o caso da Áustria (-12 pp), Reino Unido (-1), Bélgica (-2) e Alemanha (-2).

Fonte: Económico

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Netanyahu conclama os EUA a atacarem o Irão

Benjamin Netanyahu, EUA, Ira
O ataque israelense contra instalações nucleares iranianas não dará o efeito suficiente, a intervenção militar dos EUA é necessária, "somente um ataque militar da parte dos Estados Unidos será capaz de parar o desenvolvimento do programa nuclear do Irão", declarou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Netanyahu sublinhou que a possibilidade de resolver o problema com ajuda diplomática está acabando, 2013 deverá ser o ano decisivo.

De acordo com estimativas israelenses, ainda no verão deste ano, o Irão será capaz de atingir tal nível de enriquecimento de urânio, que lhe permitirá elaborar uma bomba atômica.

Fonte: Voz da Rússia

Jornalista sem roupa interior "apanha" primeiro-ministro da Servia Ivica Dacic

O primeiro-ministro sérvio foi vítima de uma câmara oculta durante uma entrevista conduzida por uma "jornalista" sem roupa interior que cruza as pernas a lembrar Sharon Stone no filme 'Instinto Fatal'. 

Veja o vídeo:


O socialista Ivica Dacic estava longe de imaginar que quando aceitou o convite do canal privado Pink para uma entrevista ia ser o foco prinicipal de uma cena de "apanhados".

No final da entrevista, quando a partida foi revelada, o primeiro-ministro limitou-se a sorrir enquanto era abraçado pela mulher que vestiu a pele de jornalista. A entrevista será emitida esta quinta-feira, às 18 horas.

Fonte: Jornal de Notícias

Israel ataca a fronteira sírio-libanesa

Israel, síria, ataques aereos
Os aviões de guerra israelenses bombardearam vários alvos na fronteira sírio-libanesa, relata a agência Reuters, citando fontes diplomáticas em um dos países ocidentais.

O Exército do Líbano confirmou que, na noite desta quarta-feira, a Força Aérea israelense tem repetidamente violado o espaço aéreo do país.

No domingo, o vice-primeiro-ministro de Israel, Silvan Shalom, declarou que Tel Aviv pode usar a força para impedir que armas de destruição em massa caiam nas mãos dos militantes sírios.

Fonte: Voz da Rússia

Espanha lidera Índice de Miséria

A Grécia está no 4º lugar na lista dos países mais miseráveis do mundo, elaborada com base no assim chamado Índice da Miséria (Misery Index), relata a Bloomberg.

O referido índice foi desenvolvido na década de 1970 por economistas norte-americanos. O seu cálculo é simplesmente a soma da taxa de desemprego com a taxa de inflação.

A Espanha encabeça a lista com 30% do índice e é seguida pela África do Sul e Croácia. A Grécia com 26% encontra-se no quarto lugar, ultrapassando Venezuela, Portugal, Argentina, Eslováquia, Egito e Irlanda.

Acredita-se que o excesso das características de índice em 20% provoca motins no país.

Fonte: Voz da Rússia

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Cientistas gravam 2,2 petabytes de dados em um grama de DNA

A possibilidade de usar o DNA como um pendrive mais espaçoso do que qualquer dispositivo já criado ganhou força na última quarta-feira (23). Dois cientistas britânicos conseguiram armazenar uma quantidade inédita de arquivos em DNA sintético. Na média, foram 2,2 petabytes (2,2 milhões de gigabytes) por grama.

A conquista foi anunciada ontem pelos pesquisadores Nick Goldman e Ewan Birdney, do Instituto Europeu de Bioinformática (EBI, em inglês). Eles afirmam que a descoberta pode promover o DNA, em longo prazo, a principal método de armazenamento de arquivos digitais.
Como se armazenam dados em um DNA sintético?

Há mais de um ano a ciência trabalha ativamente com o DNA sintético. Ele é produzido em laboratório de uma maneira relativamente simples: substitui-se a desoxirribose, composto orgânico (equivalente ao D do DNA), por polímeros. Isso facilita a manipulação e mantém a capacidade original do DNA em armazenamento e transmissão de dados.

Dessa forma, as quatro bases proteicas do DNA,  Adenina (A), Citosina (C), Timina (T) e Guanina (G), servem de suporte para fazer esse armazenamento. Cada ser humano tem, em seu genoma, mais de 3 bilhões dessas letras, cujas combinações moldam o que somos. Em tais letras, os pesquisadores agora podem inserir arquivos, como se fosse um gigantesco HD (disco rígido).
Entenda o novo método

Os dois pesquisadores europeus criaram uma sequência artificial na qual modificaram trechos de áudio do discurso “Eu tenho um sonho”, de Martin Luther King, todos os 154 sonetos de Shakespeare, uma foto do prédio do EBI, em Cambridge (Reino Unido), e uma cópia em .pdf do artigo em que cientistas enunciaram a existência da dupla-hélice pela primeira vez.

Com todos os arquivos estocados na estrutura, enviaram o material a um laboratório na Califórnia (EUA), onde o DNA foi sintetizado para ficar do jeito em que o encontramos no núcleo de uma célula.

Da Califórnia, este DNA sintetizado foi enviado de volta ao EBI pelo correio, dentro de um tubo de ensaio. No laboratório na Inglaterra, os cientistas conseguiram extrair os arquivos do DNA sintetizado e recuperá-los com 100% de precisão.

O DNA é um composto extremamente pequeno, denso e compacto, não necessitando de nenhum tipo de energia para ser armazenado. São vantagens claras sobre os HDs e pendrives de que dispomos atualmente. Mesmo considerando que ainda há muito a caminhar para tornar esse procedimento usual e pouco oneroso, também há muito o que comemorar com esta novidade. 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Davos 2013: extraterrestres, supercapacidades humanas, imortalidade

Davos, extraterrestres, medicina
Para além de questões econômicas tradicionais, a agenda do Fórum Econômico Mundial em Davos inclui tais temas como utilização não controlada de tecnologias da engenharia genética, intervenção médica no cérebro humano, prolongamento artificial da vida humana, existência de civilizações extraterrestres. As discussões, preparadas com o apoio da revista Nature, são denominadas X-Fator e parecem mais com um cenário de filme de ficção científica.

Na opinião de cientistas, a humanidade terá em breve medicamentos capazes de provocar supercapacidades nos homens. Tanto que cientistas estão desenvolvendo atualmente remédios contra tais males como a doença de Alzheimer e a esquizofrenia, no futuro, provavelmente, poderão aparecer medicamentos que estimulem a atividade mental nas pessoas comuns.

Cientistas concordam que as supercapacidades humanas podem ser impulsionadas com a ajuda de engenhos eletrônicos altamente tecnológicos: as experiências mostraram que a atividade cerebral e a memória podem ser melhoradas com a ajuda de aparelhos eletrônicos implantados no organismo humano. Mas tal método é tecnologicamente complexo e é pouco provável que ele seja acessível para uma pessoa comum, diferentemente dos preparados médicos. Contudo, na opinião de cientistas, a neurobiologia alcançará um novo nível dentro de dez anos e sensores eletrônicos implantados no cérebro serão largamente divulgados. Pergunte-se contudo: será ético dividir a sociedade em aqueles que podem permitir-se melhorar a atividade cerebral e aqueles que não podem fazê-lo? Será possível vender livremente tais preparados e será necessária uma base legislativa para tal?

Outro tema de discussões é o aumento dos problemas ligados ao crescimento da duração da vida humana. Medicamentos de última geração permitiram prolongar em 35% a vida de pessoas. Este fator positivo é acompanhado de perdas financeiras relacionadas com pagamentos sociais e de superpopulação do planeta.

Segundo especialistas, a eutanásia é a única solução do problema, porque, graças ao desenvolvimento da medicina, mesmo as pessoas mais fracas e doentias podem viver até 90-100 anos, o que contraria a lei da natureza de que sobrevivem os mais fortes.

O tema mais extraordinário de discussões é a existência de civilizações extraterrestres. Os peritos do Fórum concordam que a humanidade poderá descobrir planetas habitadas em resultado da exploração do espaço e apela a que a comunidade mundial se prepare para um encontro com uma civilização extraterrestre e avalie as potenciais ameaças deste contato. Por outro lado, será necessário formar serviços especiais para descobrir civilizações extraterrestres que possam prevenir ameaças vindas do cosmos.

No entanto, como afirmam muitos peritos, a descoberta de uma razão extraterrestre não alterará muito a vida humana. Embora este seja um acontecimento sensacional, é pouco provável que ele influa imediatamente na vida humana. No entanto, a longo prazo, poderá mudar a consciência psicológica e filosófica das pessoas. Mesmo o descobrimento de um vestígio de vida num outro planeta provocará conversas sobre a possível existência da vida no universo, o que, por sua vez, irá frustrar os princípios da filosofia e da religião, consideram os peritos do Fórum.

Fonte: Voz da Rússia

domingo, 27 de janeiro de 2013

Irão proíbe venda e exportação de petróleo para países da UE

O Irão proibiu a venda e a exportação de qualquer tipo de crude, gás líquido e condensado para os 27 países da União Europeia (UE), anunciou este domingo o porta-voz do ministério do Petróleo iraniano, Alireza Nikzad Rahbar.

Em declarações difundidas pela agência iraniana Mehr, Nikzad informou que a dita exportação "será proibida aos países europeus que tomaram decisões hostis contra o Irão".

O porta-voz explicou que, "apesar da petição de alguns países europeus para comprar petróleo e gás condensado, tal não será vendido a esses países" e assegurou que atualmente a exportação e produção de crude iraniano está numa situação favorável.

Nikzad disse que esta proibição continuará até que os países europeus e ocidentais "deixem as suas políticas hostis contra o Irão".

O responsável adiantou que nos novos contratos feitos com diferentes países do Mundo, Teerão pergunta qual é o destino, onde se consome e para onde é transferido e pede-lhes para que não enviem para os países europeus.

"Esperamos que todos os compradores estrangeiros de petróleo cumpram os compromissos assumidos com o ministério do Petróleo iraniano e que não vendam a países europeus", adiantou.

O Irão está submetido a sanções da ONU por causa do seu programa nuclear, que alguns países, entre os quais os Estados Unidos, crêem que pode ser usado para armamento, apesar de Teerão negar e afirmar que é exclusivamente para uso civil e pacífico.

Fonte: Correio da Manhã

Brasil: Incêndio em discoteca "Kiss" faz 245 mortos em Santa Catarina

Um incêndio de grandes proporções numa discoteca da cidade brasileira de Santa Maria, no sul do país, matou na madrugada deste domingo pelo menos 245 pessoas que assistiam ao concerto de uma banda. Os números ainda não são definitivos, pois ao amanhecer deste domingo as equipas de bombeiros ainda faziam a operação de rescaldo e procuravam novas vítimas na casa nocturna, de nome 'Kiss', que ficou totalmente destruída.

Informações preliminares de sobreviventes dão conta de que o sinistro começou quando o vocalista da banda lançou um very-light, levando ao delírio as cerca de 400 pessoas presentes. Numa análise inicial dos bombeiros, faíscas incendiaram o forro do tecto da discoteca e as chamas propagaram-se a uma velocidade vertiginosa.

No meio do indescritível pânico que tomou conta de todos, muitas pessoas foram atropeladas, empurrando-se umas às outras na tentativa desesperada de atingirem a saída do local, ampliando ainda mais os números da tragédia.

Os feridos, em número não divulgado até meio da manhã deste domingo, foram levados para o Hospital do Exército, Hospital da Caridade, Hospital da Santa Casa e para o Hospital Universitário, mas não há detalhes sobre o seu estado de saúde.

O trabalho das equipas de socorro e dos bombeiros que vasculham os escombros está a ser dificultado pelo estado do imóvel onde funcionava a casa nocturna. A ação do fogo foi tão devastadora que o edifício ameaça ruir a qualquer momento.

Santa Maria é uma cidade localizada na região central do estado do Rio Grande do Sul, no extremo sul do Brasil. Além de ser um importante centro de produção agrícola, Santa Maria tem um grande pólo universitário, pelo que existem muitos jovens naquela zona.

Fonte: Correio da Manhã


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A nova economia: adeus à China, saudações à África?

áfrica, china
A África ocupará o lugar da China... Os recursos de mão-de-obra no “Império Celeste” estão prestes a serem esgotados. Este é um desafio sério a toda a economia moderna. Alguns analistas reputam que a salvação virá do continente africano que irá tornar-se uma nova fonte de mão-de-obra barata e, futuramente, o centro da produção mundial. Será assim mesmo?


A base do “milagre chinês” foi a fusão de um sistema autoritário rígido com uma reserva enorme da mão-de-obra barata. Mas quaisquer reservas não são infinitas. Jack Goldstone, professor da Universidade de Jorge Maisson, Washington, declarou no Fórum Gaidar-2013, realizado em Moscou, que dentro de alguns anos o crescimento da mão-de-obra chinesa vai ceder lugar à recessão devido ao envelhecimento geral da população. Isto quer dizer que os modelos econômico e social dos últimos trinta anos estarão ameaçados. O professor americano reputa que as áreas de produção asiáticas devem deslocar-se gradualmente para a África.

Tanto os economistas, como os especialistas em estudos orientais estão de acordo de que o recurso básico da China será esgotado em breve. Eis a opinião de Andrei Ostrovski, vice-diretor do Instituto do Extremo Oriente junto da Academia de Ciências Russa. 

"Com efeito, a mão-de-obra chinesa torna-se cada vez mais cara e dentro de uns dez anos o seu preço será comparável ao respectivo parâmetro de Taiwan, Hong-kong, Coréia e Japão. O nível salarial irá subir substancialmente todos os anos. O problema está ligado basicamente ao fato de que a partir de 2016 vai diminuir a cota economicamente ativa na população da China. Por isso, irá crescer o custo da mão-de-obra. Além disso, irá exercer a sua influência a elevação da qualificação dos quadros."

Ao mesmo tempo, os peritos encaram com ceticismo a tese a respeito do futuro papel da África. Eis a opinião de Ruslan Grinberg, diretor do Instituto de Economia junto da Academia de Ciências Russa.

"Quanto à idéia de que depois do preço da mão-de-obra na China atingir o nível europeu toda a produção vai passar para a África, esta idéia é totalmente exótica. Na África não existem condições necessárias e é pouco provável que a produção seja transferida para este continente. Falta também a respectiva infra-estrutura. A sua edificação é toda uma epopéia. Neste caso deve existir a força de vontade do Partido Comunista, o que se deu na China. Ou a exemplo do Partido Comunista, na Coréia. Creio que no caso da África isto não dará certo."

Com efeito, os investimentos afluem para os países do Continente Negro. Todavia o perito em estudos orientais Andrei Ostrovski constata que tanto os EUA, como a China, investem nos ativos relativos à matéria-prima, de que necessitam para o desenvolvimento da produção nos seus próprios territórios.

Mas a questão básica não é a África. O trabalho mal pago tornou-se uma das causas da crise econômica.

O trabalho barato não somente freia as tecnologias, mas também intensifica a desigualdade social. Aliás, Ruslan Grinberg ressalta que jamais faltam as produções que requerem o trabalho braçal.

Fonte: Voz da Rússia

Peça metálica extraterrestre encontrada na Rússia com 300 milhões de anos

achado, carvão, Vladivostok, OVNI
Ao acender fogo na chaminé, um habitante de Vladivostok descobriu uma cremalheira de metal presa em carvão. O homem entregou o achado extraordinário a cientistas da cidade. Após uma análise minuciosa, os pesquisadores concluíram que a peça tem uma idade de 300 milhões de anos e foi fabricada por um ser vivo. Mas cientistas não podem responder quem foi seu autor.

Um artefato estranho em carvão não é um caso único para nossos tempos. Tais achados extraordinários colocam cientistas num impasse por destruir diversas conceções fundamentais da ciência contemporânea. O primeiro artefato foi achado em 1851 nos Estados Unidos, em Massachusetts, durante os serviços de explosão numa pedreira. O vaso de prata e zinco foi feito no Período Cambriano que começou há 500 milhões de anos. Em 1912, em Oklahoma, foi encontrada em carvão uma marmita de ferro, cuja idade é de 312 milhões de anos. Em 1974, foi achada em areia na Roménia uma peça de alumínio de destino desconhecido. A peça, parecida com martelo ou apoio de pouso do vaivém espacial Apollo, não podia ser fabricada por um humano, porque data do Período Jurássico.

O recente artefato de Vladivostok voltou a surpreender os cientistas. O carvão, em que foi achada a peça extraordinária, foi trazido para a cidade da Khakássia e tem uma idade de 300 milhões de anos. Por isso os cientistas concluíram que a peça metálica deve ter a mesma idade.

Quando pesquisadores quebraram com cuidado o fragmento de carvão, eles descobriram uma peça ligeira e mole de 7 centímetros de comprimento, feito de uma liga de alumínio (98%) e magnésio (2%). O alumínio puro é muito raro na natureza e foi feita uma suposição de que a peça tenha uma origem artificial. Ao mesmo tempo, a liga não ordinária permitiu explicar bom estado de conservação do artefato. O alumínio puro produz uma película resistente de óxidos na superfície, que impede a corrosão. Em resultado, a liga com o teor de alumínio de 98% resiste a altas pressões, temperaturas extremas e a um meio ambiente agressivo.

Foi ponderada a possibilidade de origem espacial de alumínio. Graças ao estudo de meteoritos, a ciência conhece a existência do alumínio-26 extraterrestre que se desintegra no magnésio-26. Nomeadamente a presença de 2% do magnésio na liga pode testemunhar a origem espacial da peça. Mas para confirmar esta hipótese, é necessário efetuar uma série de pesquisas adicionais.

O último que chocou os cientistas foi uma semelhança descomunal da peça com uma cremalheira contemporânea. É difícil de imaginar que a natureza poderia criar um objeto com seis dentes de forma regular com espaços iguais entre eles. Ao mesmo tempo, os espaços são extraordinariamente largos em relação aos dentes. Provavelmente, esta cremalheira fosse uma parte de um mecanismo complexo. As semelhantes peças são utilizadas em microscópios contemporâneos e outros aparelhos. Pergunte-se então como tal peça complicada poderia ser fabricada por um humano há muitos milhões de anos?

Quando se tornou conhecido sobre o achado, falou-se imediatamente que a peça pertence a um OVNI. Mas cientistas preferem não fazer declarações sensacionais antes de estudar adicionalmente o objeto encontrado.

Fonte: Voz da Rússia

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Grécia estimou perdas de ocupação alemã

Grécia, Alemanha
Um grupo de trabalho do Ministério das Finanças da Grécia exige da Alemanha o pagamento de 108 bilhões de euros, não incluindo juros, como compensação pela destruição da infraestrutura do país pelos nazistas.

Além disso, Berlim, segundo julga Atenas, deve devolver 54 bilhões pelos empréstimos que o Banco da Grécia foi forçado a dar a partidários de Hitler.

Segundo especialistas, se a Alemanha concordasse com essas exigências, o total iria cobrir toda a dívida internacional de Atenas.

No entanto, ainda em abril do ano passado o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha disse que não iria discutir a questão das reparações porque elas foram pagas na década de 1960.

Fonte: Voz da Rússia

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Poluição leva milhares de chineses aos hospitais

As máscaras contra a poluição já fazem parte da indumentária dos chineses em cidades como Pequim
Níveis de poluição na China são 40 vezes superiores ao limite considerado admissível pela Organização Mundial de Saúde. Problema provoca corrida aos hospitais em Pequim.

Tosse, frio, febre, problemas respiratórios e dermatológicos. Os elevados níveis de poluição nas principais cidades da China estão a levar milhares de pessoas, em especial crianças, a procurar os hospitais. Domingo passado, pela primeira vez, o Governo chinês lançou um plano de emergência.

Há pelo menos três dias que 17 províncias chinesas estão cobertas por uma forte nuvem de poluição atmosférica, sendo a situação mais grave em Pequim. O Governo lançou um alerta para as pessoas não saírem de casas sem máscaras e não praticarem exercícios físicos ao ar livre.

A atmosfera estava tão densa na segunda-feira à noite que um incêndio numa fábrica de móveis na cidade de Huzhou, leste do país, quase passou desapercebido. Mais de mil metros quadrados da unidade fabril foram consumidos pelo fogo durante três horas sem que ninguém desse por isso.


Segundo informou a agência estatal Xinhua, o incêndio ocorreu na província de Zhejiang, a cerca de 250 quilómetros de Xangai, demorando tanto a ser detectado que os bombeiros levaram dez horas para conseguirem controlar as chamas. 

Segunda-feira, após três dias consecutivos dos piores índices de poluição da história de Pequim, mais de cem fábricas e centrais químicas encerraram temporariamente a sua produção, tendo sido também suspensas as obras em curso na capital.


Segundo a Greenpeace, em 2012 a poluição atmosférica provocou cerca de 8500 mortes prematuras em Pequim, Xangai, Cantão e Xian.

De acordo com as previsões meteorológicas, os níveis de poluição vão manter-se nos próximos dias.

Fonte: Expresso



Argélia: Islamitas capturam ocidentais em instalação da BP

Militantes ligados à al-Qaeda capturaram hoje 41 reféns estrangeiros numa unidade da BP, em resposta ao ataque francês aos seus aliados que operam no Mali.

Ao início da tarde, um grupo armado ligado à al-Qaeda do Magrebe Islâmico (Aqmi) atacou a instalação de produção de gás na região de In Amenas na Argélia, perto da fronteira com a Líbia, tendo capturando perto de 400 trabalhadores da unidade nas zonas residenciais.

Segundo um porta-voz da Aqmi, citado pelos media franceses, após interrogatório todos os reféns de nacionalidade argelina e religião muçulmana foram libertos tendo ficado na sua posse "41 detidos ocidentais, entre os quais sete norte-americanos, dois franceses, dois britânicos e dois japoneses". A mesma fonte precisou que cinco dos reféns estão retidos na fábrica, que se encontra agora fortemente minada, enquanto que os outros 36 "estão num local de abrigo".

A agência de notícias argelina APS afirma por seu turno que apenas "pouco mais de 20" ocidentais estão na posse dos insurgentes, enquanto que a televisão pública norueguesa NRK afirma que a petrolífera estatal Statoil diz que cerca de 17 dos seus trabalhadores, 13 dos quais de nacionalidade norueguesa, estavam no local quando este foi ocupado pelos extremistas.

Este ataque surge numa altura em que os militantes islamitas do Sahara juraram vingança contra os interesses ocidentais, depois das suas forças no Norte do Mali terem sido atacadas pela França, que diz ter como objectivo "destruir os terroristas" presentes neste país. Como a maioria dos rebeldes integristas do Mali são de etnia tuaregue - que domina os desertos do Sahara - isto significa que uma região imensa que vai do Senegal à Líbia, passando pelo Níger e a Argélia, se tornou hostil aos interesses ocidentais.

Ao mesmo tempo, e também em retaliação contra a intervenção de Paris no Mali, o grupo islamita da Somália al-Shahab anunciou ter "condenado à morte" o refém francês que tem capturado há vários meses.

Ataques consecutivos

Segundo o ministério do interior argelino, citado pela BBC, às cinco da manhã (hora local) um grupo de três veículos rebeldes atacou um autocarro que transportava trabalhadores para o campo de gás de In Amenas, tendo sido repelido pela escolta do veículo. Durante o recontro, um estrangeiro perdeu a vida e outros dois ficaram feridos, enquanto dois polícias e dois agentes de segurança também sofreram ferimentos. A APS e a Reuters afirmam por seu turno que dois estrangeiros - um britânico e um francês - terão sido mortos.

"Depois desta tentativa falhada, o grupo terrorista dirigiu-se para as unidades residenciais do complexo e capturou vários trabalhadores com nacionalidade estrangeira", disse o ministério.

O Reino Unido já confirmou que "vários cidadãos britânicos" estão envolvidos "num incidente terrorista", enquanto que a Irlanda afirmou que um dos seus cidadãos foi raptado, estando Dublin "pronto a usar todos os recursos que tem disponíveis para garantir" que ele é libertado "o mais rapidamente possível". O grupo japonês JGC Corp. também admitiu que vários cidadãos japoneses foram capturados.

A situação agora é delicada para as autoridades argelinas, uma vez que os militantes ameaçam matar os reféns se o exército os tentar superar.

"Retomar a instalação seria fácil para o exército argelino, mas o resultado dessa operação seria desastroso", disse o porta.-voz da Aqmi.

Fonte: Económico

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Alemanha vai repatriar parte das reservas de ouro guardadas no exterior

Alemanha vai repatriar parte das reservas de ouro guardadas no exterior
A Alemanha prepara-se para repatriar em parte as enormes reservas de ouro que têm depositadas no estrangeiro. O Banco Central alemão recusou-se a comentar a notícia dada em primeira mão pelo diário financeiro Handelsblatt, mas confirmou que vai apresentar quarta-feira um novo plano para gerir as 270.000 barras de ouro do país que estão guardadas, em grande parte, em cofres-fortes nos Estados Unidos e na França.

São as maiores reservas do mundo a seguir aos Estados Unidos. O ouro do Bundesbank ronda as 3.400 toneladas, que valem mais de 150 mil milhões de euros à taxa de mercado atual. Desde os tempos dos pós guerra e da Guerra Fria que a maior parte está depositada no estrangeiro por causa dos temores que então existiam de uma invasão soviética.

Um pouco menos de metade do ouro alemão, 1500 toneladas, está guardado nos cofres-fortes da Reserva Federal dos EUA em Nova-Iorque e outras 450 toneladas (um pouco mais de 10 por cento) estão em Paris à guarda do Banco de França. O terço restante encontra-se guardado em Frankfurt na sede do Bundesbank.

Auditoria apontou falhas ao Bundesbank

No ano passado, o Banco Central Alemão começou a ser pressionado, depois de a autoridade de auditoria federal independente ter concluído que a instituição não tinha conduzido uma verificação adequada das reservas de ouro depositadas no estrangeiro.

A autoridade de auditoria sugeriu que o Bundesbank passasse a levar a cabo inspeções periódicas do ouro que guardado além-fronteiras, a fim de verificar o valor contabilístico do mesmo, ou, em alternativa, alterasse o modo de gestão das reservas. 

O relatório dos auditores sobressaltou os alemães que, nas sondagens de opinião, costumam eleger o Bundesbank entre as instituições nacionais que merecem mais confiança. 

O Banco Central foi apanhado de surpresa e argumentou que não via necessidade de mais escrutínio nesta matéria, uma vez que “não existem dúvidas sobre a integridade dos locais de armazenamento”.

Teorias da conspiração

No entanto a argumentação em torno sobre as reservas controladas por estrangeiros deu rapidamente azo teorias de conspiração, que chegaram a questionar a própria existência do ouro. 

Tanto bastou para que alguns políticos se associassem ao debate exigindo o repatriamento de algumas das reservas.

Fonte: RTP Notícias

Autoeuropa vai parar nove dias até Março e um aumento salarial de 2,1% para os próximos dois anos

Administração da fábrica de Palmela propôs também um aumento salarial de 2,1% para os próximos dois anos.

A Autoeuropa anunciou esta terça-feira que vai parar nove dias até 1 de Março, apurou a Renascença.

Face à quebra de produção, a fábrica portuguesa da Volkswagen pôs em marcha os mecanismos de flexibilidade com os dias de não produção.

Em Janeiro são três dias de paragem, o primeiro dos quais já na sexta-feira. Em Fevereiro são mais cinco e em Março a fábrica pára no dia 1.

A Autoeuropa reduziu já, entretanto, a sua produção diária de 625 para 550 carros por dia. Um número previsto para este trimestre, mas que ainda pode baixar mais.

Por isso, tanto a administração como a comissão de trabalhadores anseiam por uma decisão da “casa mãe” na Alemanha e que possa destinar o fabrico de um novo modelo automóvel a Palmela.

A Autoeuropa não prevê fazer despedimentos este ano, mas há vários trabalhadores portugueses que podem ir para outras unidades do grupo a partir de Março, sobretudo para a fase de lançamento de produtos. 

Proposta de aumento salarial

Apesar do momento menos bom, continuam as negociações salariais. A próxima reunião é esta quarta-feira e em cima da mesa está uma proposta da empresa de aumentos salariais de 2,1%, válida para dois anos, mas que a comissão de trabalhadores quer que ainda cresça.

Garantido está já o aumento de 1,36% retroactivo a Outubro, uma compensação decorrente do acordo e que se deve ao facto da inflação entre 2010 e 2012 ter sido superior a 5%.

Entretanto, no parque Industrial há empresas fornecedoras que não estão a conseguir reagir à quebra de produção na Autoeuropa. A Faureccia é uma delas e anunciou hoje a redução do efectivo em 69 trabalhadores, ainda assim menos do que os 92 inicialmente previstos. Os trabalhadores dispensados vão receber indemnizações de 1,5 salário por ano de antiguidade.

Fonte: Renascença

Economia portuguesa deve destruir cerca de 88 mil empregos este ano

Economia portuguesa deve destruir cerca de 88 mil empregos este ano
O Banco de Portugal estima que a economia portuguesa destrua cerca de 88 mil empregos durante este ano, prevendo uma queda no nível de emprego de 1,9%, segundo as estimativas divulgadas esta terça-feira pela instituição.

"No que respeita ao mercado de trabalho, a atual projeção antecipa uma redução do emprego de 1,9% em 2013 (após a queda de 3,7% em 2012), seguida de uma estabilização em 2014", afirma o banco central no Boletim Económico de Inverno.

Segundo as Estatísticas do Emprego divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística em novembro passado, existiam no final do terceiro trimestre cerca de 4,66 milhões de pessoas empregadas.

A instituição explica que esta evolução deve-se a uma queda no emprego tanto no setor público como privado, esperando no entanto que o emprego no privado volte a subir ao longo do próximo ano.

"No caso do setor público, considerou-se que a redução gradual do número de efetivos das administrações públicas se estenderia até final do horizonte de projeção", explica ainda o BdP.

Fonte: Jornal de Notícias

Presa por enviar 30 ameaças a si própria

Uma mulher norte-americana, de 34 anos, foi detida após ter enviado a si própria mais de 30 ameaças. Trudy Miller queria incriminar o ex-namorado e pai do seu filho, enviando mensagens para o seu telemóvel.

A mulher apresentou queixa à polícia de Crowley, no estado do Luisiana, alegando que o ex-namorado a perseguia há cinco semanas, através do envio de mensagens ameaçadoras devido à discussão da custódia do filho de ambos.

Interrogado pelos agentes, o ex-namorado negou todas as acusações, recusando ser o dono do telemóvel a partir do qual eram enviadas as mensagens. A polícia acabou por descobrir que era a própria Trudy a autora dos textos ameaçadores. A mulher pretendia criar provas contra o ex-namorado para ganhar a custódia do filho.

Trudy foi detida e acusada de falso testemunha de ameaça à segurança.

Fonte: Correio da Manhã

Ovo estrelado instantâneo vai ter patente nacional

Ovo estrelado instantâneo vai ter patente nacional
Um ovo estrelado instantâneo, produzido por uma máquina ainda em protótipo, será a primeira patente portuguesa no setor dos ovos.

O protótipo funcional para a produção em contínuo de ovos estrelados, desenvolvido ao longo de quatro anos, foi esta segunda-feira apresentado, em Pombal, à ministra da Agricultura Assunção Cristas, e os promotores do projeto "Egg Ready" garantem que o produto, que é depois embalado individualmente, está pronto a ser consumido como um ovo estrelado normal, após ser aquecido num forno micro-ondas.

"Vai ser uma patente da primeira tecnologia portuguesa para o setor dos ovos, dominada por alemães e holandeses", disse Amândio Santos, administrador executivo da Derovo.

Assunção Cristas assistiu à produção dos ovos estrelados que saíam de uma máquina, com a cadência de 100 ovos por hora, idealizada pelo Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade do Minho e construída pela firma Valinox, parceiros no projeto.

"Até no ovo estrelado é possível inovar, não há limites à nossa imaginação", frisou Assunção Cristas perante as explicações do funcionamento da máquina.

A ministra considerou que o ovo estrelado "é altamente nutritivo", possuindo "todas" as proteínas diárias necessárias e, no caso do projeto do grupo Derovo, sem "o problema do colesterol" por não ter gordura na sua confeção.

O gestor confirmou que o ovo "não leva gordura" e que é feito em três fases, variando o tempo de permanência na máquina "consoante se pretende a gema mais cozida ou mais líquida".

Amândio Santos apontou os mercados muçulmanos como estando "ávidos" por um produto desta natureza. "É a grande aposta através do ovo congelado, a Fly Emirates (companhia de aviação) vai ser o primeiro cliente de catering deste produto", revelou.

Parceria com Universidade do Minho

O responsável destacou ainda a colaboração entre a Universidade do Minho e a empresa, frisando que "cada vez mais" as empresas têm dificuldades em alocar recursos financeiros às áreas da inovação.

"As universidades perceberam as necessidades das empresas e as empresas a linguagem das universidades. Hoje está criada uma relação de parceria perfeitamente possível para potenciar a inovação das empresas sem um custo demasiado elevado", frisou o empresário.

Já António Vicente, docente da Universidade do Minho, explicou que a instituição estudou duas vertentes do projeto: por um lado o processo de conservação do ovo e, por outro, a construção da máquina que o iria processar.

"A ideia era produzir, em contínuo, ovos estrelados que depois possam ser embalados, guardados durante um tempo razoável [três semanas em fresco e 18 meses em congelado] que permita a sua exportação e o consumo na hotelaria, restauração e serviços de 'catering'", explicou.

O professor do Departamento de Engenharia Biológica frisou que tiveram de ser estudadas temperaturas, tempos, formas de embalamento e a maneira de preservar o ovo "e garantir que teria a sua qualidade intacta" até ao final do processo.

Leonel Conceição, diretor de produção da Derovo, frisou que o projeto teve um custo de cerca de 300 mil euros e avançou depois de várias empresas clientes do grupo pedirem "uma solução" para eliminarem a presença de ovos com casca nas suas cozinhas, por uma questão de higiene e segurança alimentar.

O próximo passo é projetar um equipamento, até final de 2013, "uma vez que o protótipo funciona lindamente" ao nível de produção em massa à escala industrial, que tem um custo estimado de cerca de meio milhão de euros.

Fonte: Jornal de Notícias

Possibilidades de robotização do Exército russo

robô, exército robotizado
Segundo comunica a mídia, citando fontes no Ministério da Defesa, o departamento militar pretende “robotizar o exército”. Em perspectiva, robôs devem constituir até um terço dos equipamentos e armamentos das Tropas Terrestres. Ao mesmo tempo, há dúvidas quanto à necessidade robotizar com urgência as Forças Armadas.

Êxitos de robotização

Robôs de diferentes destinos entram cada vez mais dinamicamente na composição das Forças Armadas. Aparelhos não tripulados voadores e flutuantes (de superfície e submarinos), máquinas terrestres de diversos tipos assumem cada vez mais funções, desempenhadas anteriormente por pessoas.

Tais equipamentos de destino militar apareceram pela primeira vez ainda nos anos 30 do século passado e passaram a ser utilizados largamente na Segunda Guerra Mundial. Cientistas alemães e americanos experimentavam com “aviões-bombas” teleguiados, veículos Goliath dirigidos remotamente e outros armamentos.

As semelhantes experiências foram também efetuadas na União Soviética, por exemplo, no desenvolvimento de tanques dirigidos à distância por canais de rádio, destinados para o descobrimento de campos minados, a abertura de passagens em cercos de arame, o lançamento de fogo, a desgaseificação ou a contaminação de locais com substâncias tóxicas. No entanto, o nível tecnológico de então foi insuficiente para tornar tais sistemas bastante seguros e os trabalhos foram suspensos com o início da Segunda Guerra Mundial.

A seguir, o número de equipamentos militares teleguiados ia crescendo na medida do desenvolvimento de tecnologias. No limiar dos séculos XX e XXI, robôs terrestres, aéreos e marítimos de diferentes tipos passaram a desempenhar um papel cada vez maior em ações militares. Aparelhos voadores não tripulados são utilizados para reconhecimento, indicação de alvos, apontamento de foguetes guiados. Muitos aparelhos são capazes também de destruir alvos. Robôs terrestres se utilizam para neutralização de minas e abertura de passagens em cercos. Além disso, muitos deles têm armamentos e podem ser utilizados em ações militares em condições de alto risco, por exemplo, em cidades.

Robôs começam a participar também em abastecimento da retaguarda – a companhia Oshkosh Track está desenvolvendo caminhões “não tripulados” e a Boston Dynamics produz robôs-carregadores, cuja forma faz mencionar um grande cão (a máquina chama-se de Big Dog), capazes de transportar até 75 kg de carga.

Contudo, apesar de rápido crescimento de seu potencial, os robôs não alcançaram ainda e não alcançarão durante um longo tempo as possibilidades de soldado e de equipamentos dirigidos por pessoas. O principal problema consiste em potencialidades óticas limitadas – nenhum sistema eletrônico de fibras óticas não pode ser comparado com o sistema “cérebro humano – olho humano”. Mais uma restrição é falta de uma inteligência artificial de pleno valor, capaz de reagir operacionalmente à situação em constante evolução. Por estas causas, são utilizados aparelhos dirigidos à distância e não plenamente autônomos.

Aspirações básicas

Por enquanto é prematuro falar de uma ampla robotização das Forças Armadas da Rússia. Em primeiro lugar, é necessário resolver a tarefa de abastecimento de unidades com equipamentos comuns – de caminhões a aviões de caça, e desenvolver ao mesmo tempo a produção de robôs vitalmente necessários, tais como aparelhos de reconhecimento não tripulados, de neutralização de minas e submarinos para a Força Aérea, as Tropas Terrestres e a Marinha.

Naturalmente, é necessário acompanhar as tendências mundiais nesta esfera tanto para não ficar para trás, como para não cair em entusiasmo excessivo quanto aos resultados alcançados. Destaque-se que até hoje o conceito de “exército robotizado” não foi testado em combates contra um inimigo que disponha de meios contemporâneos de luta radioeletrônica. Levando em consideração tais exemplos como a tentativa bem-sucedida do Irã de fazer aterrar um drone americano RQ-170 em 2011, não se pode por enquanto garantir a segurança de tais aparelhos.

Fonte: Voz da Rússia

Suicídios nas Forças Armadas dos EUA atingiram recorde em 2012

Os suicídios nas Forças Armadas norte-americanas registaram, em 2012, um recorde de 349 casos face aos 301 verificados em 2011, superando o número de mortos em combate no Afeganistão, revelam dados oficiais.

Foi no Exército norte-americano que se registaram mais suicídios, num total de 182, enquanto que no Corpo de Fuzileiros Navais verificaram-se 48, mais 50 % do que em 2011, na Força Aérea 59, mais 16 % do que no ano anterior, e na Marinha 60, mais 15 % face a 2011. 

"Estamos profundamente preocupados com os suicídios nas Forças Armadas, que é um dos problemas mais prementes que enfrentamos", disse uma porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Cynthia Smith. 

A mesma porta-voz indicou que problemas financeiros e outros fatores de ordem social, emocional, física e mental poderão estar por detrás destes casos de suicídio. 

De acordo com os dados do Pentágono, no ano passado foi registado o maior número de casos de suicídio desde que estes começaram a ser contabilizados, em 2001, e que superou os 310 mortos registados em combate no Afeganistão.

O Departamento de Defesa norte-americano lançou uma política global para a prevenção de suicídios em 2011 e atualmente as clínicas e hospitais militares dos Estados Unidos contam com 9.000 psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiras especializadas em saúde mental, mais 35 % do que nos últimos três anos.

Fonte: Sic Notícias

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Tempestades magnéticas atingirão a Terra em 2013

tempestade magnética, Sol, planeta, Terra, clima, espaço
A Terra passará por cerca de uma dezena de fortes tempestades magnéticas em 2013, segundo previsões do Ministério de Situações de Emergência da Rússia.

Este ano serão registradas de 30 a 40 tempestades geomagnéticas. Dentre elas, de 5 a 10 serão bastante intensas. No ano passado, o planeta passou por 30 destes eventos, sendo cinco consideradas fortes.

O fenômeno é um distúrbio que ocorre quando o campo magnético e a atmosfera da Terra são atingidos pelos fluxos de radiação provenientes das erupções solares. Ocasionalmente, quando rajadas de vento solar alcançam o planeta, as ondas radioativas se chocam com a magnetosfera, alterando a direção e a intensidade do campo magnético terrestre.

Em casos extremos, as tempestades geomagnéticas podem causar queda de energia elétrica, interferência no funcionamento dos satélites de comunicação e nos instrumentos de navegação e ainda podem provocar efeitos imprevisíveis sobre o clima global.

Fonte: Voz da Rússia

sábado, 12 de janeiro de 2013

EUA tem estudo alarmante sobre alterações climáticas

EUA tem estudo alarmante sobre alterações climáticas
A Presidência norte-americana divulgou na sexta-feira, no seu sítio na internet, o primeiro esboço de uma nova avaliação sobre o clima, que sintetiza em 400 páginas a opinião científica sobre as alterações climáticas e o impacto nos EUA.

"As provas sobre as alterações climáticas abundam, do topo da atmosfera às profundidades dos oceanos", apontam os autores do relatório, que sintetizam que "o planeta está a aquecer", o que atribuem em primeiro lugar à atividade humana.

No texto indica-se que a temperatura média nos EUA aumentou em 1,5 graus centígrados desde 1895, com a maior parte deste aumento (80 por cento) a ocorrer desde 1980, destacando-se a propósito que a última década foi a mais quente desde que há registos.

Espera-se também que a temperatura continue a subir nos EUA, mesmo no melhor cenário, que corresponde a "substanciais reduções" nas emissões de gases com efeito de estufa a partir de 2050.

Desta subida de temperatura vão aumentar as hipóteses de ocorrência de eventos extremos, com situações cada vez mais graves em termos de vagas de calor, secas ou incêndios.

As consequências incluem também o aumento da temperatura da água dos oceanos, dos dias de frio e da intensidade dos aguaceiros, bem como o aumento do nível das águas, acompanhado de reduções importantes da cobertura de neve, dos glaciares, das terras permanentemente geladas (permafrost) e do gelo no mar.

Os investigadores alertam que estas alterações já afetam e vão continuar a afetar a saúde humana, a disponibilidade de água, a agricultura, os transportes, a energia e muitos outros aspetos da sociedade.

O documento, que reflete o trabalho de mais de mil cientistas, dos setores público e privado, e vai agora ser sujeito à apreciação pública e científica, está disponível em http://www.whitehouse.gov/blog/2013/01/11/expanding-climate-change-conversation.

Fonte: DN.PT

EUA pedem a aliados da NATO para aumentar gastos com defesa

OTAN, EUA
Os aliados europeus dos EUA na OTAN devem aumentar os gastos com defesa, caso contrário, isso poderá afetar a capacidade da aliança para garantir a estabilidade internacional, declarou o embaixador dos EUA na OTAN, Ivo Daalder.

Anteriormente, o Secretário-Geral da OTAN, Anders Fogh Rasmussen, pediu aos Estados membros da OTAN para não reduzirem os investimentos no setor de defesa. Segundo ele, os membros da organização devem concordar em aumentar o investimento na defesa após a recuperação econômica da Europa.

Fonte: Voz da Rússia

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Há 17 mil milhões de planetas semelhantes à Terra

Há 17 mil milhões de planetas semelhantes à Terra
São cerca de 17 mil milhões os planetas de tamanho semelhante ao da Terra que se encontram na Via Láctea, de acordo com uma nova estimativa elaborada pela NASA.

A agência espacial norte-americana obteve novos dados da missão Kepler, que se dedica à "caça" de novos mundos para além do sistema solar e que sugerem que uma em cada seis estrelas na nossa galáxia poderia alojar um planeta do tipo da Terra em órbita.

Desde 2009 que a missão Kepler procura localizar à volta das estrelas da Via Láctea planetas extrasolares com características semelhantes ao nosso em "zonas habitáveis", isto é, com temperaturas nem muito frias, nem muito quentes, e com água na sua superfície.

A nova estimativa de 17 mil milhões de planetas idênticos ao nosso aumenta a possibilidade de, no futuro, vir a ser localizado um mundo capaz de albergar vida, tal como o nosso.

A NASA, durante a mais recente reunião da Associação Americana de Astronomia, anunciou a descoberta de 461 candidatos a planetas, quatro dos quais podem orbitar a sua estrela na "zona habitável", onde a água em estado líquido pode existir na sua superfície.

A agência norte-americana explicou que o aumento do número de planetas com semelhanças ao nosso deve-se ao desenvolvimento da tecnologia, que possibilitou um aumento de novas descobertas na ordem dos 20%.

Fonte: Jornal de Notícias

FMI propõe redução de 50 mil professores e corte nas pensões

O Fundo Monetário Internacional, num relatório pedido pelo Governo sobre o corte nas funções do Estado, propôs um aumento das taxas moderadoras, a dispensa de 50 mil professores e um corte em todas as pensões.

No relatório, divulgado esta quarta-feira pelo Jornal de Negócios, mas com data de Dezembro, o FMI detalha medidas que "poderão aumentar a eficiência do Estado, reduzindo a sua dimensão de forma a suportar a saída da crise".

No documento, o FMI propõe "um corte permanente na despesa de quatro mil milhões de euros a partir de 2014, que poderá ser precedido de uma redução de 800 milhões já este ano".

Redução de funcionários e salários na Educação, Saúde e forças de segurança e cortes no Estado Social, que consideram iníquo, especialmente para os mais jovens, são algumas das áreas a que o FMI dá especial atenção.

O documento, que já foi entregue ao Governo português, refere que há classes profissionais (polícias, militares, professores, médicos e juízes) que têm "demasiadas regalias".

No relatório é referido que os polícias, os militares e os professores "continuam a ser um grupo privilegiado na sociedade", que os médicos têm salários excessivamente elevados (principalmente devido ao pagamento de horas extraordinárias) e os magistrados beneficiam de um regime especial que aumenta as pensões dos juízes em linha com os salários".

De acordo com o FMI, o corte dos salários dos funcionários públicos e nas pensões são as duas vias centrais para a redução do peso do Estado.

O FMI chama também a atenção para o sistema de proteção social, que diz ser "demasiado dispendioso, injusto e especialmente para os mais jovens", defendendo que o "subsídio de desemprego continua demasiado longo e elevado".

A dispensa de 50 mil professores, que permitiria uma poupança até 710 milhões, e um aumento das propinas no ensino superior são outras opções apontadas no relatório.

Fonte: Correio da Manhã

Zona euro entra em recessão

A economia da zona euro voltou a encolher no terceiro trimestre de 2012, com o Produto Interno Bruto (PIB) a cair 0,1% em relação aos três meses anteriores, entrando em recessão técnica, segundo dados do Eurostat.

Já no conjunto dos 27 Estados-membros, o PIB aumentou 0,1% no mesmo período, de acordo com a terceira estimativa divulgada hoje pelo gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), que mantém os dados divulgados na previsão anterior.

No segundo trimestre de 2012, as economias da zona euro e da UE haviam registado ambas quedas de 0,2%.

A zona euro entra, assim, em recessão técnica (tradicionalmente definida como dois trimestres consecutivos de queda em cadeia do PIB).

Em Portugal, a economia registou uma contração de 0,9% em relação aos três meses anteriores, tal como já havia divulgado o Instituto Nacional de Estatística (INE) a 7 de dezembro.

Na altura, o INE agravou a estimativa de contração no terceiro trimestre de 2012 em uma décima, para 3,5%, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Face ao trimestre anterior, o INE também reviu o valor em baixa em 0,1 pontos percentuais, piorando a contração do PIB estimada inicialmente para o terceiro trimestre de 0,8% para 0,9%.

Fonte: Expresso

Estados Unidos da America, prepara surpresa para a China no Oriente Médio

china, eua
A festa do consumo aproxima-se do fim na história da humanidade. Tais prognósticos foram anunciados reiteradas vezes por patriarcas da economia na nossa história, coincidindo frequentemente com a preparação para mais um “fim do mundo”.

Desta vez, na véspera de 2013, os prognósticos lúgubres foram utilizados por muitos empresários para fazer promover marcas comerciais e multiplicar lucros.

Os recursos no planeta diminuem aos olhos vistos, tornando cada vez mais dura a luta pelas riquezas naturais e pelos mercados de sua venda. Por isso, a confrontação entre os principais jogadores no tabuleiro mundial de xadrez em 2013 irá agravar-se consideravelment e, prognostica Alexei Kuzmin, grande mestre internacional:

“O ano de 2013 será caraterizado pela intensificação de luta no duelo econômico entre os Estados Unidos e a China. No setor da diplomacia econômica, os rivais irão seguir a estratégia de luta posicional, conhecida no xadrez como avalanche, acompanhando-a com ataques táticas recíprocos. A China não deixará de apresentar reclamações em relação ao Governo dos Estados Unidos, que sujeita investidores chineses a “testes de lealdade política”. Os Estados Unidos, por seu lado, continuarão a exagerar a questão da falsificação de artigos americanos e do atentado aos direitos de propriedade intelectual por parte do oponente”.

Não se deve esperar uma trégua na guerra econômica entre Washington e Pequim, embora, no fundo, os Estados Unidos já a comecem a perder, destaca o grande mestre internacional Vladislav Tkatchov:

“A lista de reclamações recíprocas está crescendo. Ao mesmo tempo, o volume de trocas comerciais continua a aumentar em todas as esferas. Tal testemunha, em primeiro lugar, um impetuoso crescimento da capacidade de compra dos chineses e, por conseguinte, o caráter prometedor de desenvolvimento do mercado interno. Formou-se uma situação bastante curiosa, quando o potencial da primeira economia do mundo (isto é, americana) se mantém graças sobretudo à confiança no sistema financeiro dos EUA, enquanto desde há muito que um outro país se transformou num credor financeiro mundial! A entrada da China no pedestal de líder econômico do mundo parece inevitável como o romper do dia”.

Entende-se por outro lado que a Casa Branca não tenciona alterar seus hábitos, limitando-se apenas a métodos econômicos. Todos os meios são bons na luta pela influência e os recursos mundiais, continua Alexei Kuzmin:

“Em comparação com picadas diplomáticas, são muito mais perigosos para a China os riscos estratégicos em torno da situação no Oriente Médio, cujo desenvolvimento pode levar ao bloqueio do Estreito de Ormuz e a um salto do preço do petróleo. A China, país que necessita muito de matérias-primas, estará a mais prejudicada em resultado disso”.

De fato, será ingénuo esperar que Washington se concorde tão facilmente com a perda de posições liderantes, diz Vladislav Tkatchov:

“No xadrez, o jeito de alterar radicalmente o jogo tem grande valor, caraterizando sempre grandes campeões. Aquilo que não é possível conseguir através de litígios na OMC, pode ser obtido com outros meios. O agravamento da situação em torno da Síria e do Irã é capaz de virar as figuras em conjunto com o tabuleiro dos pés à cabeça por acontecer na proximidade crítica das fronteiras chinesas”.

Por enquanto, como grande mestre experiente, a China utiliza o período de relativa estabilidade no tabuleiro para reforçar pontos fracos no seu campo e, ao mesmo tempo, intensifica sua presença econômica na África, já sendo hoje o importador principal do petróleo africano. Quais serão os passos de Washington? O jogo promete ser emocionante, como sempre acontece quando se confrontam jogadores deste nível.

Fonte: Voz da Rússia

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Rebecca Bernardo, é mais uma brasileira a leiloa a virgindade na Net

Mais uma brasileira,  já é a segunda, está a leiloar a sua virgindade na Net. Rebecca Bernardo tem 18 anos e vive em Sapeaçu, no estado brasileiro da Bahia. A adolescente garante que lançou o leilão apenas porque está a passar por necessidades. A maior oferta que obteve até agora foi de 27 000 euros.

"Estou leiloando a minha virgindade, quem der mais leva..." disse Rebecca, de forma ingénua, em entrevista ao canal de televisão CNN.

A jovem afirmou acreditar que a sua decisão pode assustar as pessoas. "Mas podem ter a certeza de que se não fosse importante, não fazia isso", garante. E realça que, há dois ou três anos atrás, a ideia não lhe passava pela cabeça e pretendia levar a virgindade até ao dia do casamento.


Rebecca revelou que na base da sua decisão está a doença da mãe e a necessidade de angariar fundos para pagar os cuidados de saúde necessários.

Ouvida pela CNN, a mãe da jovem - que sofreu, recentemente, um ataque cardíaco e necessita de ajuda para se alimentar e sair da cama. mostrou-se triste com a ideia da filha. "Ela devia era procurar trabalho e não prostituir-se", afirmou.

Contudo, Rebecca garante, também, que tentou vários tipos de trabalho, mas que nenhum lhe permite auferir as verbas de que necessita para ajudar a mãe.

Em Sapeaçu, uma pequena localidade do estado da Bahia onde vive, as pessoas mostram-se compreensivas com a decisão de Rebecca, por conhecerem a pobreza em que vive.

Uma instituição já se ofereceu para pagar todos os tratamentos que a mãe da jovem necessite desde que Rebecca abandone a ideia do leilão. Contudo, os sonhos da jovem já vão mais longe, pois além do dinheiro para tratar a mãe, quer também obter um valor que lhe permita mudar de local de residência e de vida.

O vídeo em que oferece a sua virgindade para leilão já obteve mais de 50 mil visitas. O maior lance até gora obtido atingiu os 27 000 euros.

Rebecca afirmou que está a seguir as mesmas pegadas da sua conterrânea Catarina Migliorini, de 20 anos, que acabou por vender a sua virgindade a um japonês chamado Natsu por cerca de 615 mil euros.

Fonte: DN.PT



Suíça fabricará primeiro robô-humanóide doméstico em 2013

Cientistas suíços esperam construir, em 2013, o primeiro robô doméstico da história especializado em cuidados de pessoas idosas. O ajudante mecânico já tem um nome preliminar, Roboy.

A máquina terá 1,2 m de altura. Por dentro, o robô terá um esqueleto e músculos sintéticos, por fora estará coberto de couro elástico. O Roboy não só fará as tarefas domésticas como também identificará as pessoas por seus rostos.

Os autores do projeto consideram que a produção de tais robôs permitirá à Humanidade resolver uma série de problemas relacionados com o envelhecimento. Por exemplo, esses ajudantes darão aos velhos a possibilidade de cuidarem da casa até uma idade muito avançada.

Entretanto, as despesas com a criação de um único exemplar são ainda muito elevadas. O Roboy custará 500 mil euros.

Fonte: Voz da Rússia

Mario Soares: Subordinação aos mercados pode acabar na 3ª Guerra Mundial

O antigo Presidente da República defende uma regulação dos mercados e o fim do capitalismo selvagem.

Mário Soares evocou esta segunda-feira o discurso do Papa Bento XVI, que disse ser "necessário acabar com o capitalismo selvagem", para realçar os perigos de vários "negócios escandalosos".

A subordinação dos Estados aos mercados financeiros que operam sem qualquer tipo de regulação efectiva poderá mesmo arrastar o mundo para uma nova guerra, alertou esta manhã o antigo Presidente da República, na conferência do Expresso "Portugal no Mundo", que decorre hoje em Lisboa.

"Os mercados não podem ser senhores dos Estados. Têm de ser dominados e seguir regras. A globalização tem de ter regras às quais deve obedecer. Se assim não for, as democracias vão entrar em crise e vamos ter uma terceira guerra mundial", afirmou o antigo chefe de Estado durante o primeiro painel da conferência que decorre no Centro Cultural de Belém.

Questionado pelo moderador, o antigo diretor do Expresso Henrique Monteiro, sobre o que faria se fosse primeiro-ministro, Soares respondeu: "Os governos não têm margem porque não querem ter. Obrigava os mercados a estarem dependentes dos Estados e não o contrário, porque isso é o fim da civilização".

Fonte: Económico

sábado, 5 de janeiro de 2013

NATO confirmou início da instalação dos Patriot na Turquia

Patriot, OTAN, Turquia
A NATO confirmou ter começado esta sexta-feira a instalar os primeiros sistemas de mísseis Patriot na Turquia perto da fronteira turco-síria.

O anúncio foi feito no site do comando militar dos EUA na Europa. Uma parte de militares e equipamentos já chegou para a base aéreaIncirlik na província de Adana.

Na segunda quinzena de novembro a Turquia pediu à NATO para conceder-lhe os sistemas de mísseis Patriot para proteger o país de possíveis ataques aéreos da Síria. Em 04 de dezembro o Conselho da NATO decidiu colocar os mísseis no país.

Fonte: Voz da Rússia

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Maioria rejeita propostas para aumentar salário mínimo (PS abstêm-se na votação)

A maioria rejeitou esta sexta-feira as propostas de resolução do BE e do PCP para aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN), com o PS a abster-se na votação, defendendo uma discussão "séria" sobre o tema em sede de Concertação Social.

As propostas bloquistas e comunistas, que recomendavam ao Governo o aumento imediato do SMN para os 515 euros e uma nova subida em julho para os 545 euros, contaram com os votos contra do PSD e CDS-PP e a abstenção do PS.

"Não estamos no campo da demagogia nem do populismo nem das excitações parlamentares. Esta matéria deve ser discutida com seriedade e serenidade no espaço próprio que é o da Concertação Social. É aqui que deve ser conseguido um acordo para aumentar o Salário Mínimo Nacional", defendeu o deputado socialista Nuno Sá no plenário da Assembleia da República.

Pelo PSD, a deputada Teresa Santos lembrou a "extrema fragilidade" do mercado laboral, insistindo que o aumento "não é prioritário", nomeadamente porque representaria um aumento de custos para as empresas num contexto de crise económica.

Na mesma linha, Artur Rêgo, pelo CDS, lembrou que "aquilo que parece um pequeno aumento poderá, neste momento, pôr em risco a estabilidade financeira de muitas Pequenas e Médias Empresas", defendendo que o debate sobre esta matéria seja retomado num clima de recuperação da economia.

Entre os argumentos da esquerda para a necessidade imediata deste aumento está o combate à pobreza e a dinamização da procura interna, necessária às empresas numa conjuntura de contração do consumo.

Fonte: Correio da Manhã

PSD culpa Gaspar por guerra com a UGT

A bancada do PSD reagiu com incómodo à iniciativa do Governo que reduz de 20 para 12 dias por ano de trabalho a compensação a pagar aos trabalhadores que sejam despedidos. Adão e Silva, responsável pela área laboral na bancada social-democrata fala em «inflexibilidade do Ministério das Finanças» e pede trabalho ao Governo para impedir que a UGT saia da concertação social.

O secretário de Estado do Conselho de Ministros, Marques Guedes, disse ontem que há «abertura para busca de um consenso alargado, quer internamente, quer com a troika, em termos internacionais». Segundo apurou o SOL, é precisamente isto que o Governo está a tentar agora: avaliar com a troika da sua disponibilidade para alterar os termos quantitativos do compromisso.

Para o deputado Adão e Silva, a estabilidade social interna tem primazia. «É imperioso que haja a prevalência da concertação social - o que é uma competência do Governo. A UGT não pode ficar de fora, o Governo não pode dar o processo por encerrado», diz Adão e Silva em declarações ao SOL.

Adão e Silva diz que ao PSD cabe, na Assembleia da República, chegar a acordo com os socialistas. Mas «ninguém pode pedir concertação ao PS, se não for feito trabalho a montante na concertação social».

A prioridade é «a criação do fundo de compensação salarial», destinado a financiar as indemnizações por despedimento. «Não se pode estar mais tempo à espera», vinca Adão e Silva, lembrando que o ministro da Economia prometera para o terceiro trimestre de 2012 esse fundo.

Já João Proença, depois do aviso de que o acordo de concertação estava em perigo, diz-se disposto a dialogar, mas vincou a sua irritação sobre um processo que até agora passou à margem da concertação social. «Apelo ao Presidente da República para uma maior intervenção política», disse um dia depois de Cavaco Silva, no discurso de Ano Novo, ter manifestado o «desejo» de que «o Governo, as forças políticas e os parceiros sociais trabalhem activamente» por consensos. O PS usou esse argumento ontem para criticar Passos e Gaspar.

O projecto de lei que reduz se 20 para 12 dias as indemnizações por despedimento pôs em perigo o acordo de concertação social, mas corresponde ao compromisso assumido pelo Governo na última revisão da troika. Esse foi, aliás, o argumento do ministro das Finanças para forçar Santos Pereira à aprovação rápida do diploma. No Executivo, há quem culpe o ministro da Economia por não ter tratado o assunto a tempo com a troika e de ter um secretário de Estado que defendia até que se fosse mais longe, reduzindo as indemnizações para 10 dias.

Fonte: Sol

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Mundo pode entrar em guerra por causa da água

água
A falta de água pode travar o progresso técnico advertem os especialistas da ONU em seu relatório com o título assustador de "Gestão dos Recursos Hídricos em Condições de Indefinição e Risco". Os autores do documento exortam a planejar a distribuição da água e lembram que um bilhão de pessoas no planeta não tem acesso a ela. A Rússia, com os seus recursos, pode contribuir para melhorar a situação.

Haverá no planeta uma guerra pela água? Os especialistas tentam responder a esta questão. O relatório da ONU diz que, até meados do século, o consumo de água doce no setor agropecuário aumentará em mais 20%. Isto está relacionado com o aumento das necessidades de água na produção. Grande parte do líquido vai para regar as culturas agrícolas. Por exemplo, são necessários cerca de 500 litros para se obter um quilo de trigo.

Entretanto, as causas da escassez de água doce no planeta estão não apenas no aumento da procura de géneros alimentícios. Importante papel nesse processo é desempenhado pela mudança do clima no planeta explica o co-presidente do grupo ecológico russo Ecozashita (Ecodefesa) Vladimir Sliviak.

"A mudança do clima é um desequilíbrio, um caos natural, que provoca, por exemplo, mudança muito brusca e frequente das temperaturas, neve no verão. A influência desse processo será tal que, nas zonas onde caem muitas precipitações, estas aumentarão ainda mais. Pelo contrário, nas regiões onde falta água, haverá ainda menos."

Entretanto, nem todos os especialistas concordam que as oscilações da temperatura possam influir sobre o abastecimento de certas regiões. Sobretudo, o problema está não na escassez do líquido como tal  considera o ecologista Alexander Bogoliubov.

"Não há lugares na Terra onde não haja água a uma certa profundidade.. A questão é que alguns países não têm possibilidade de escavar poços de um quilómetro e tirar essa água. Se nesse local existir um país civilizado com os equipamentos técnicos necessários, não haverá tais problemas."

Mais de dez países no planeta estão situados em territórios áridos. São eles o Egito, a Arábia Saudita, o Iémene e outros. Mas este é um problema que pode ser resolvido – salientam os especialistas. A saída mais simples e racional da situação é a distribuição dos recursos. Na opinião dos ecologistas, o Brasil poderia ser uma espécie de “doador”. Para a Rússia, a água poderia se tornar uma fonte de renda, igual ao petróleo ou gás. O diretor geral do Centro Principal de Testes Hídricos, Iuri Gontchar, tece as suas considerações.

"Atualmente os empresários russos estão estudando programas de construção de condutas de água da região do Cáucaso para os portos. Nestes, seriam enchidos tanques para o transporte de água para o Sul da Europa e África. Faz sentido estudar apenas o uso racional dos recursos e redistribuição sem consequências, sem desviar rios nem bombear um rio para outro."

A prática de mudança de cursos de rios é muito popular agora. O governo da China gastou dezenas de bilhões de dólares para fazer um rio mudar de curso e abastecer o norte do país. Os ecologistas consideram que semelhantes ações não ficarão sem consequências. O mesmo acontece com o bombeamento ativo de água do subsolo na Arábia Saudita. Segundo previsões dos especialistas, as reservas subterrâneas do líquido neste país podem terminar já dentro de 40 anos se a política de abastecimento de água da região não mudar. É verdade que em Er Riad já tomaram consciência da envergadura do problema e passaram a adquirir ativamente terras para a agricultura em outros países, para além de desenvolverem tecnologias para obtenção de água potável. Iuri Gontchar fala sobre um desses sistemas:

"A Arábia Saudita investe dinheiro em membranas para dessalinização da água (nos últimos 5 anos mais de 10 bilhões de dólares) Através de membranas porosas especiais, a água é destilada, sendo os sais retidos. Mas isto é para países ricos. Por isso, nos países pobres fala-se de programas de dotações."

O problema do abastecimento de água da população exerce influência considerável sobre a economia dos países. A escassez de água pode levar à emigração da população dos países pobres e, no caso dos países ricos, à dependência das regiões com grandes reservas de recursos hídricos. Quer em um ou em outro caso, a instabilidade social pode levar ao surgimento de conflitos. A luta pelo acesso à água pode se transformar literalmente em oposição armada.

Fonte: Voz da Rússia