domingo, 29 de janeiro de 2012

Fran Dresche: Actriz diz que tem marca feita por extraterrestres

A actriz norte-americana Fran Drescher, protagonista de 'The Nanny', uma série humorística muito popular nos anos 90, garantiu numa entrevista que tem uma marca na mão, onde os extraterrestres lhe terão implantado um chip. 

As declarações de Drescher foram desvalorizadas pelo seu ex-marido, para quem a marca não passa de uma queimadura, mas a nova-iorquina de 54 anos não ficou convencida: "Os extraterrestres programaram-nos para pensar assim."

Ainda segundo Fran Drescher, tanto ela como o ex-marido avistaram seres de outro planeta durante a adolescência. Quando se conheceram perceberam que haviam passado pelo mesmo e que estavam destinados a ficar juntos, defendeu a actriz, que se divorciou de Peter Marc Jacobson em 1999.

Fonte: Correio da Manhã

Eslováquia: Quadro pintado por Hitler vendido por 32 mil euros

A obra Marítimo Noturno

Obra intitulada Noturno Marítimo foi pintada por Adolf Hitler na juventude, em 1913.

Num leilão em Bratislava, na Eslováquia, o quadro Marítimo Noturno de Adolf Hitler foi vendido por 32 mil euros, anunciou a casa de leilões Darte no seu site.

O nome do comprador não foi revelado.

A base de licitação era de dez mil euros e, segundo um perito consultado pela Darte, o seu valor seria de 25 mil euros. Mas a obra, uma paisagem noturna, com a luz cheia a refletir-se no mar, acabou por ser arrebatado por mais dez mil euros.

O quadro, de 60 x 48 cm, foi colocado à venda pela família de um pintor eslovaco que terá conhecido Hitler na juventude, quando o futuro líder da Alemanha nazi se tentava impor como artista em Viena, na sua Áustria natal.

Em 2010, a Darte já leiloara um outra quadro de Hitler, pertencente à mesma família.

Fonte: DN.PT

União Europeia: Bruxelas quer travar protecionismo chinês

Comissário Karel de Gucht quer mais abertura nos mercados públicos chineses
Comissão prepara retaliação na área dos serviços. Sem mais acesso para as companhias da UE, os mercados públicos europeus serão fechados para as empresas da China.

O comissário europeu responsável pelo comércio, Karel De Gucht, anunciou que a UE está a preparar um projecto de lei sobre mercados públicos que visa responder ao protecionismo chinês neste setor.

Segundo o comissário, as empresas chinesas poderiam perder o acesso aos mercados públicos na Europa, já a partir de março. As medidas serão aplicadas caso os chineses continuem a bloquear o acesso dos europeus a "alguns segmentos do mercado", disse De Gucht, falando à revista alemã Focus. O comissário criticou a China por "práticas comerciais nacionalistas" e acusou Pequim de recorrer a subsídios em larga escala e "acesso monopolístico às matérias-primas".

A frustração dos europeus no comércio contrasta com a intenção de associar os chineses ao plano de salvamento da zona euro. Notícias provenientes de Pequim dão conta do maior interesse da China em investir no Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, um dos pilares do plano de salvamento do euro, e cujo aumento foi decidido em dezembro.

Em 2010, a UE exportou para a China produtos no valor de 113 mil milhões de euros e importou 281 mil milhões de euros. Em relação a 2009, as exportações cresceram 38%. Estes números são muito superiores aos das trocas no setor dos serviços. Ali, a Europa tem vantagem, mas as suas exportações para a China são de apenas 20 mil milhões de euros.

A recuperação económica mundial passa pelo aumento das trocas comerciais e os europeus querem evitar uma vaga de protecionismo em países como Índia, China ou Brasil. Outra ideia é a de avançar com um grande acordo de livre comércio entre União Europeia e Estados Unidos.

Fonte: DN.PT

Ovni Filmado na Cidade de São Paulo

Ai se eu te pego (versao fado)

Monges Chineses Treinam Para Conseguir Testículos de 'Ferro'

Sociólogo afirma: Classe média como a conhecemos poderá desaparecer

A classe média como a conhecemos em Portugal pode desaparecer como consequência da crise económica que o país atravessa, disse hoje à Lusa o sociólogo Elísio Estanque, que lança esta semana um livro sobre este tema.

A classe média "está em risco de um empobrecimento muito rápido" que pode levar a um "descontentamento mais amplo na sociedade portuguesa" e ao "enfraquecimento do sistema socioeconómico e do sistema democrático", explicou o autor do livro "Classe Média: Ascensão e Declínio".

Para o sociólogo, a classe média em Portugal tem "dificuldades acrescidas" em relação a outros países ocidentais, que resultam de processos tardios quer de industrialização quer de adoção de um regime democrático.

Por isso, "a classe média que Portugal conseguiu edificar" foi criada num "processo muito rápido, pouco consistente, que resultou sobretudo da expansão do Estado social e que, na sequência dos anos 80 do século passado, sujeita a um discurso mais ou menos eufórico orientado para o consumo e para um certo individualismo, criou um conjunto de expectativas relativamente às oportunidades do sistema".

No entanto, a crise económica que Portugal enfrenta está a defraudar essas expectativas, considerou Elísio Estanque, explicando que isso levará a uma alteração da sociedade a partir da insatisfação dos jovens.

Muitos jovens, que fazem parte da classe média mas que têm formação superior, vivem uma "condição de precariedade e insatisfação relativamente às instituições e à classe política", sendo esta faixa da sociedade que "alimenta os movimentos de protesto", explicou.

São eles que "incutem um novo discurso, uma nova leitura relativamente ao funcionamento da sociedade e recorrem a outro tipo de meios e de leituras da realidade. Se esses sinais conseguirem ser capitalizados e absorvidos pelos agentes da nossa vida política -- partidos políticos, sindicatos, instituições em geral, pode ser que as instituições se renovem a tempo de evitar o pior", considerou Elísio Estanque, ressalvando que "terá de haver uma renovação".

"Estamos num momento de encruzilhada de viragem. Não é só Portugal. Estamos num mundo conturbado, estamos num momento de transição. Para o bem ou para o mal. A História está em aberto", referiu.

E, embora admita que os portugueses não costumam "embarcar em excessos como aconteceu na Grécia", o sociólogo acredita que a ideia de que Portugal é um país de brandos costumes é um mito.

"Em vários momentos da sua história, os portugueses mostraram uma grande irreverência, capacidade de ação e até algum radicalismo", concluiu.

Fonte: DN.PT

TODA A VERDADE dos dezanove portugueses impedidos de entrar em Luanda e obrigados a regressar a Portugal


Testemunho de um dos 19 Portugueses:

"Caros leitores, venho por este meio esclarecer algumas informações erradas (de forma propositada) e outras, bastante graves, que não têm sido divulgadas (também propositadamente). Sou um passageiro do "Grupo dos 19", como fomos denominados no Aeroporto de Lisboa pelos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, nome derivado, obviamente, á quantidade exagerada de pessoas que foram maltratadas verbalmente, psicologicamente, e se considerarmos que é ilegal prender vinte e muitas pessoas à chave dentro de uma pequena sala de espera, podemos dizer que também fomos maltratados fisicamente. Obviamente todo o suposto "corpo diplomata", junto com o Sr. Paulo Portas e com o Cônsul português em Luanda, sabem muito bem que foram 19 as pessoas e não dez, a quem foi negada a entrada, sabe também muito bem que vinte e muitas pessoas que estiveram detidas ilegalmente numa sala, três eram Brasileiros e um Ucraniano, estas foram as primeiras pessoas a serem libertadas junto com outras duas pessoas de nacionalidade Portuguesa a trabalhar para um dos Bancos de Luanda. Digo vinte e muitos, pois ainda existiram mais pessoas que o "corpo diplomata", devido à sua relação com essas pessoas libertou. Estamos todos bem fisicamente, mas vai ser difícil à maioria das pessoas deste voo, mesmo as que tiveram a sorte "aleatória" de entrar, esquecer o que se passou. Ficam aqui alguns factos que são importantes para informação dos leitores:

1º- É mentira que a razão para te sido negada a entrada de todas estas pessoas seja ilegalidade nos vistos, o meu visto passou por diversas verificações e validações pelo consulado Angolano em Portugal. O inicio de validação deste visto foi iniciado em conjunto com outra pessoa, exatamente nas mesmas condições e com carta de chamada pela emitida pela mesma empresa e com visita programada com o mesmo propósito, viemos os dois juntos e nas mesmas condições. Á outra pessoa não foi encontrado qualquer ilegalidade e quanto a mim não foi dado QUALQUER esclarecimento para a razão de me ser negada a entrada. 

2º Em segundo lugar quero relatar o que se passou durante duas horas de autêntico pânico e confusão no aeroporto de Luanda. Sem ter sido dada qualquer explicação, foi-me indicado para me dirigir a uma sala, o tom de voz e a forma de lidar com o assunto só tem comparação com o tratamento dado a um criminoso. Tentei comunicar com a pessoa que me acompanhava que foi obrigada a seguir caminho para a sala onde se esperam as bagagens, e aí percebi que algo bastante errado se estava a passar. Nessa sala encontravam-se 4 pessoas de nacionalidade portuguesa e alguns funcionários dos DEFA que entravam e saiam como se nada se passasse, um dos agentes comia a sua refeição sentado à minha frente, indiferente á situação. Em seguida pediram-me para acompanhar um agente, que também não quis esclarecer o que se passava, até uma sala de espera um pouco maior do que a anterior, mas fechada. Não posso precisar quantas pessoas se encontravam, seguramente mais do que 15, outras foram entrando mas poucas saíram, o ambiente era caótico, só controlado pela agressividade verbal dos funcionários dos serviços de estrangeiros e fronteiras que não tratavam os passageiros pelo seu nome mas sim por pormenores relacionados á sua bagagem ou no caso dos Cidadãos de nacionalidade Ucraniana e Brasileira, pela denominação "Os Brasileiros" ou "O Ucraniano". Foram várias as atitudes que denunciavam a falta de formação dos funcionários para a responsabilidade que lhes foi imputada, por diversas vezes, funcionários dos DEFA abriam a porta e teciam comentários, como por exemplo "Aqui é que o Diabo dá a volta". O inacreditável aconteceu quando um funcionário, sem qualquer explicação, fecha a porta da sala cheia de passageiros, as reações dividiam-se pela estupefacção, pelo pânico e pela indiferença de quem já tinha visto tal a acontecer ou que sabia que a sua situação não sofria qualquer risco porque "alguém com poder " iria, mais uma vez, resolver a situação. A partir daí aconteceu tudo o que nunca seria possível passar pela cabeça de um passageiro que demorou semanas com a preocupação de validar todos os documentos exigidos pelo consulado Angolano, que gastou por volta de 2000 euros (incluindo bilhetes, prova de compra de 6000 dólares, vistos, exames médicos, etc, etc...). A chave com a qual nos tinham prendido ilegalmente na sala andou perdida, diversas pessoas (que eu imagino serem dos DEFA) tentaram abrir a porta do lado de fora mas a porta encontrava-se fechada. Não consigo determinar quanto tempo esta porta esteve fechada pois perdi total noção do tempo, mas foi "BASTANTE". 

Quando mais tarde alguém encontrou a chave, abriram a porta e indicaram a diversas pessoas para irem procurar a sua bagagem para voltar imediatamente a Portugal. No corredor entre os serviços de emigração e estrangeiros e a sala de recolha de bagagens, gerava-se uma confusão só comparada com um filme de guerra com famílias que tinham sido separadas a tentar que lhes fossem dadas explicações, diversas mulheres choravam incrédulas com o que lhes acontecia e recebiam como resposta: "Isto é o que vocês fazem", "vocês têm de aprender", ou "é o que merecem", em determinada altura alguém os enfrentou enquanto era separado de um familiar a chorar, dizendo que a guerra deles não era com ele mas sim com quem entra pela porta do protocolo e esses sim têm muito pouco interesse em visitar ou realmente trabalhar humildemente em Angola. É incrível como algo dito com tão poucas palavras definiu o que eu vi a passar á minha volta, durante estes dias. É mais que óbvio que esta ação movida pelos agentes dos DEFA não aconteceu com o risco deles serem despedidos ou acusados de estar a impedir 19 pessoas sem dar explicações, ou de prenderem essas pessoas ilegalmente. Alguém abusou do poder o suficiente para que nem o cônsul português os conseguisse demover de tamanha atrocidade aos direitos humanos. O que se falava nos corredores é que uma figura conhecida, de dupla nacionalidade mas a viver em Angola, foi impedida de entrar em Portugal e pelas constantes observações dos agentes acerca de serem devidas as retaliações parece-me que o cenário mais óbvio é que estes agentes eram meros peões num jogo de vingança. Como tenho a certeza que a minha situação estava legal e porque tenho muitas dúvidas que as 18 pessoas que me acompanharam de volta não o estariam, estou convicto que mais uma vez cidadãos inocentes foram vítimas de jogos de poder de gente doentia. Por volta de três horas depois voltei para um avião da TAP, onde fomos tratados com a indiferença de quem tinha cometido um crime, esperamos cerca de uma hora no avião para que este levantasse voo. 

Das últimas pessoas que entravam ouvíamos notícias de confrontos físicos, não sou testemunha destes acontecimentos, mas sei que existe a vontade de pelo menos 5 passageiros de entrar com um processo para que seja apurado o que aconteceu e sei que uma das pessoas gravou em vídeo, através do seu telefone o momento em que a porta foi aberta á chave, eu tenho em minha posse gravação de áudio de alguns comentários bastante desagradáveis e das respostas sem qualquer nexo á razão porque foi negada a minha entrada.

3º Escrevo esta mensagem no dia 28 de Janeiro, com o receio que me voltem a negar a entrada sem qualquer razão, por esta razão muitos de nós não demos entrevistas filmadas à saída do aeroporto, mas sei que muitas deram o testemunho da situação inacreditável que aconteceu, fui abordado por duas vezes por repórteres. Durante todo o dia de ontem, tentei encontrar nos canais de televisão os motivos de me negarem a entrada no país. É mais que óbvio que "forças" estranhas ao que aconteceu fazem um "jogo" de bastidores para que a verdade não seja contada. Compreendo que algumas pessoas acreditem que a verdade podia comprometer muita coisa, mas a verdade não pode comprometer mas sim resolver. Esperamos ser chamados para que a situação seja devidamente esclarecida e para que as pessoas que foram presas e "enviadas" de volta para Portugal indevidamente, sejam devidamente indemnizadas e que lhes seja feito o DEVIDO PEDIDO DESCULPAS, que ao contrário do que é publicado nunca foi pedido pois nenhum de nós foi informado. 

É do maior dos nossos interesses que a situação se resolva devidamente, para que não se detiorem mais ainda as relações entre os dois países na circulação dos cidadãos entre ambos os países, que ao contrário do que os políticos dizem na televisão, são caóticas. Este facto foi demonstrado ao Grupo dos 19 tanto pelos serviços de estrangeiros e fronteiras de Angola, como pela explicação dada pelos mesmos serviços em Portugal. Não acredito que estes jogos de vingança pessoal e de ocultação da verdade estejam a resolver a situação mas a nós só nos cabe pedir as devidas indemnizações e devidos pedidos de desculpas. Se isto não acontecer todas as provas serão publicadas em conjunto com este esclarecimento. Prometo às pessoas lesadas que eu, e outras pessoas que acreditam em democracias reais e que sabem que esta situação foi gerada por gente que fica na sombra e que faz das nossas democracias uma ditadura mascarada, não descansaremos enquanto a informação não chegar a todos, seja por blogues, por redes de informação fidedigna e/ou por redes sociais de forma viral. Da minha parte prometo-vos não descansar enquanto não existir um pedido de desculpas ou enquanto a verdade não for devidamente publicada.

Grupo dos 19
POR FAVOR É IMPORTANTE QUE FAÇAM ESTA INFORMAÇÃO CHEGAR A TODOS, POIS O JOGO DE BASTIDORES QUE ESTÁ A SER FEITO PARA QUE A VERDADE NÃO SEJA CONTADA É GRANDE!!!"

Fonte e Imagem: Paulo Castelo

Pequim deve punir Filipinas por acordo com Washington para maior cooperação militar


A China devia impor "sanções" contra as Filipinas, depois de Manila ter permitido que mais tropas norte-americanas se estabeleçam em território filipino, escreve hoje a imprensa oficial chinesa.

As Filipinas anunciaram na sexta-feira que pretendem realizar mais exercícios militares conjuntos e deixar que mais soldados americanos sejam destacados para o país do sudeste asiático - depois de uma "oferta" por parte de Washington, que procura expandir o seu poderio militar na Ásia, que foi bem recebida por Manila.

A China ainda não respondeu oficialmente ao anúncio de uma maior cooperação militar entre as Filipinas e os Estados Unidos - efetuado durante os feriados do Ano Novo Chinês, mas uma reação é agora esperada a qualquer momento a avaliar pelo editorial publicado na edição de hoje do jornal "Global Times".

Fonte: Destak.PT
Imagem: Paulo Castelo

sábado, 28 de janeiro de 2012

Cientista portuguesa descobre molécula para atacar cancro

Um estudo coordenado por uma investigadora da Universidade do Minho (UM) descobriu uma molécula que "abre novas perspetivas" no tratamento de doenças neurodegenerativas como Parkinson, Alzheimer, hipertensão hereditária e cancro.

"Descobrimos uma molécula chave que está envolvida no processo de destruição de proteínas pelas células", explica Sandra Paiva, da Escola de Ciências da UM. A descoberta é importante porque se se conseguir manipular esta molécula será possível, por exemplo, cortar o acesso das células de cancro aos nutrientes que precisam para sobreviver, "tornando-as mais sensíveis à quimioterapia".

Fonte: DN.PT

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Risco: “Mercados estão a mudar o foco da Grécia para Portugal”


Economista do Commerzbank diz que o agravamento dos juros da dívida antecipa que Portugal é o próximo no radar dos mercados.

"Acho que reflecte uma mudança no foco dos mercados, porque até agora toda a gente estava preocupada com a Grécia", respondeu Peter Dixon, economista do Commerzbank para as acções globais, à Bloomberg, quando questionado sobre o agravamento dos juros dos títulos de dívida de Portugal.

O economista do banco alemão considera que todos ainda estão à espera "que aconteça o inevitável na Grécia", mas indica que os mercados estão agora a aperceber-se que "a situação de Portugal é igualmente perigosa."

"Os mercados estão claramente a mudar o seu foco. Suspeito que vão preocupar-se com Portugal nos próximos anos, tal como em relação à Grécia nos dias de hoje", antecipa o especialista.

Os juros de Portugal têm vindo a bater sucessivos máximos históricos nos últimos dias. Hoje, as ‘yields' das obrigações renovam máximos desde a criação do euro em todas as maturidades entre os 3 e os 30 anos. As 'yields' a 3, 5, 6 e 7 anos já estão bem acima dos 20%.

No mesmo sentido, o preço de segurar o eventual incumprimento de Portugal, medido através dos 'credit-default swaps' (CDS) sobre obrigações portuguesas a 5 anos, agrava-se hoje até aos 1.430 pontos, um novo valor recorde.

Além dos mercados, também os economistas antecipam um futuro sombrio para Portugal. De acordo com uma sondagem da Reuters junto de 50 economistas realizada esta semana, a hipótese de Portugal precisar de um novo pacote de assistência financeira é de 70%.

E é no meio deste contexto que Portugal já anunciou que regressa aos mercados na próxima quarta-feira, para tentar financiar-se num montante até 1,5 mil milhões de euros em Bilhetes do Tesouro.

Fonte: Económico

Angola: Dezanove portugueses impedidos de entrar em Luanda e obrigados a regressar a Portugal


Mais de duas dezenas de portugueses foram barrados à entrada de Angola. Dezanove foram mesmo obrigados a regressar a Portugal no mesmo avião que os tinha levado ontem à tarde. Entretanto esta manhã, já em Lisboa, contaram à equipa de reportagem da SIC que mal chegaram ao aeroporto de Luanda foram levados para uma sala onde ficaram fechados à chave.

Estes portugueses disseram também que foram confrontados pelas autoridades locais com vistos falsos. Um argumento que dizem não fazer sentido uma vez que se tratava de documentação passada pelo consulado de Angola em Portugal.

Durante o tempo em que estiveram nessa sala ouviram algumas ameaças. Alguns ainda conseguiram fazer o desembarque mas 19 tiveram mesmo de regressar a Portugal. Contactado pela SIC, o consulado de Angola em Lisboa diz desconhecer a situação.

Fonte: Sic Notícias
Imagem: Paulo Castelo

Anedota: O Cego e o Paralítico


Novo máximo no risco de bancarrota portuguesa: 68,69%


A probabilidade de incumprimento da dívida portuguesa subiu ao final da tarde para 69,4%, e acabou por fechar em 68,69%. Máximos nos juros a 5, a 6 e a 10 anos.

probabilidade de incumprimento (default) da dívida portuguesa continua a bater recordes, subiu, ao final da manhã, segundo o balanço das 12H30 da CMA DataVision, para 67,69%, e ao final da tarde disparou para 69,4%. Acabaria por fechar em 68,69%, um novo máximo em valor de fecho, no último balanço do dia daquela agência de informação financeira. Na quarta-feira fechara em 67,05%.

Portugal liderou quinta-feira as subidas no indicador de probabilidade de default em mais de oito dezenas de países monitorizados pela CMA DataVision. 

O custo dos credit default swaps (seguros contra o risco de incumprimento da dívida a 5 anos) atingiu um pico de 1390,37 pontos base ao final da tarde, e acabou por fechar em 1365,30 pontos base, um novo máximo de fecho.

Depois de ter ultrapassado esta semana a barreira dos 1300 pontos base, que fez notícia nos media financeiros mundiais, o custo dos cds aproxima-se, agora, de novo patamar.

No mercado secundário da dívida, as yields (juros) das obrigações do Tesouro fixaram novos máximos nos prazos a 5, a 6 e a 10 anos, com valores de fecho de 19,45%, 20,37% e 14,8% respetivamente, segundo dados da Bloomberg.

Fonte: ExameExpresso
Imagem: Paulo Castelo

EUA: Poderão as máquinas de guerra escapar ao controlo humano?

O X-47B a ser inspecionado numa base militar em San Diego, na Califórnia
A marinha norte-americana está a testar um avião autónomo, com capacidade para aterrar e levantar de um porta-aviões e atuar de forma autónoma sem o controlo direto de um piloto. Fortemente armado, o novo "drone" poderá intervir em qualquer teatro de guerra quase sem interferência humana.

O novo "drone" norte- americano está a ser testado perto de Chesapeake Bay, transportando a moderna tecnologia militar para uma nova dimensão. O X-47B consegue aterrar e levantar sózinho de um porta-aviões, em alto mar, naquela que é considerada uma das mais difíceis manobras para um piloto de avião. O que é mais espantoso é que, além de não necessitar da presença de um piloto no cockpit, este "drone" não precisa de piloto nenhum. Até agora, os "drones" utilizados, necessitavam de ser controlados por um piloto a partir do seu avião.

Num artigo publicado no "Los Angeles Times", o jornalista W.J. Hennigan levanta o problema que pode representar o facto de as novas máquinas militares poderem passar a operar de forma semi-independente. Para o jornalista, o X-47B vai abrir uma nova era para a tecnologia militar com consequências imprevisíveis: com a possibilidade das novas máquinas de guerra voarem autonomamente, através dos seus próprios computadores de bordo, poderá estar próximo o tempo em que aparelhos robotizados, praticamente independentes, semearão morte e destruição em qualquer cenário de guerra sem a intervenção humana.

Apesar da programação dos "drones" ser feita por seres humanos, que lhes indicam o plano de voo e lhes poderão enviar instruções, a perspetiva de ver surgir nos céus uma máquina fortemente armada e praticamente sem controlo humano, está a preocupar muita gente.

Para Noel Sharkey, perito em robótica, "as ações letais de combate devem ter uma cadeia de comando a quem pedir responsabilidades", adiantando que "isso é difícil de conseguir com uma arma robotizada". Para o cientista, a questão da responsabilidade é muito importante quando se está na presença de uma arma com um enorme poder de destruição.Se alguma coisa correr mal, "como o robô não pode ser responsável", diz, "quem o será? o comandante que o usou em combate? o político que deu a ordem? o exército que comprou? a empresa que o produziu, devido a uma falha no equipamento?

Sharkey e muitos outros cientistas pensam que a introdução de máquinas de guerra autónomas, nos teatros de guerra, deveria ser alvo de um debate internacional muito sério, tal como aconteceu quando apareceu o gás mostarda na Primeira Guerra Mundial, ou as armas nucleares durante a Segunda Guerra Mundial.

Especialistas em armamento militar também partilham das mesmas preocupações, uma vez que armas deste tipo irão alterar de forma radical a condução de uma guerra. Para estes especialistas, os políticos irão ter de lidar com as questões éticas da utilização destes "drones", muito antes de entrarem ao serviço ativo o que, afirmam, acontecerá dentro de uma década.

Os "drones", guiados por controlo remoto, começaram a ser utilizados pela CIA e pelo exército norte-americano na sua campanha contra o terrorismo, no Médio Oriente. Desde o atentado às torres gémeas, em Nova Iorque, a 11 de Setembro de 2001, o Pentágono já contabilizou a produção de cerca de 7.500 "drones", cerca de um terço da produção de aviões militares dos EUA.

Apesar dos cortes nas despesas militares, a produção de "drones" não abrandou, uma vez que são mais baratos, custam menos a construir e são comandados por um piloto de avião. Atualmente, o exército norte-americano está a proceder a uma profunda transformação das suas unidades de guerra, avançando para uma cada vez maior robotização de meios. Num futuro próximo, submarinos robôs fortemente armados estarão a atuar em águas inimigas sem tripulação humana e tanques autónomos protegerão o avanço de tropas durante uma batalha.

O que há pouco tempo poderia parecer ficção ciêntifica, tornar-se-á realidade em breve, uma vez que todos os serviços militares nos Estados Unidos estão a avançar para uma cada vez maior robotização, o que irá permitir, acreditam os responsáveis militares, uma redução de baixas humanas nos cenários de guerra e uma importante redução de custos com a manutenção de tropas no estrangeiro.

Ainda não há uma data certa para o X-47B entrar em ação, mas a Força Aérea dos Estados Unidos já afirmou que "é uma questão de tempo até os "drones" terem capacidade de tomar sózinhos decisões de vida ou morte num campo de batalha", apesar de tudo, os militares asseguram que a utilização dos "drones" será sempre monitorizada por oficiais superiores a partir de um centro de comando.

Fonte: DN.PT

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Fraude e corrupção na Saúde chega aos 500 milhões de euros

Fraude e corrupção na Saúde chega aos 500 milhões de euros
A PJ vai incrementar as investigações preventivas aos casos de fraude e corrupção à volta de médicos e técnicos do Serviço Nacional de Saúde. Em Portugal, a fraude no sector pode valer quase 500 milhões de euros, de acordo com estimativas do ministro da tutela. 

Paulo Macedo mostrou-se ainda satisfeito com a prioridade que os processos de inquérito aos casos suspeitos de fraude contra o SNS estão a ter e que é "idêntica à de crimes com presos preventivos", e disse ter conhecimento de "várias investigações" que estão a decorrer no Ministério Público ou, ainda, no âmbito da Polícia Judiciária.

Fonte: Jornal de Notícias

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Parapsicólogos garantem que astronautas viram extraterrestres

Um grupo de parapsicólogos norte-americanos acusa a agência espacial NASA de esconder provas da existência de extraterrestres na Lua, aquando da missão Apollo 16 em 1972. 

Em causa estão os astronautas John Young e Charles Duke que, segundo algumas teorias da conspiração, terão alegadamente visto vestígios de uma nave extraterrestre despenhada na superfície da Lua.

Charles Bolden, administrador da NASA, nomeou os dois astronautas para receberem uma medalha de honra. Uma das premissas para receber o prémio é o levantamento do sigilo profissional, o que iria permitir, argumentam os conspiracionistas, revelar o que realmente viram na Lua no dia 23 de Abril de 1972.

Seis especialistas da Transception Incorporation, com base em Austin, no estado do Texas, dizem agora que através da técnica ‘visualização remota’ conseguiram ver o que os astronautas John Young e Charles Duke realmente viram na Lua.

John Young e Charles Duke foram, respectivamente, o 9º e o 10 ºastronautas a pisar o solo lunar.

Fonte: Correio da Manhã

"Há emigrantes portugueses a dormir nas estações de comboios da Suíça"

Pedidos de ajuda que chegam à Igreja cresceram significativamente. Governo reconhece que "sozinho" não consegue dar repostas às situações de carência que vão surgindo nas comunidades portuguesas no estrangeiro. 

O número de pedidos de ajuda à Igreja de emigrantes portugueses na Suíça aumentou 80% nos últimos dois anos, alerta o padre Aloísio Araújo, coordenador nacional da Pastoral das Missões Católicas naquele país.

“Todos os dias, temos gente a bater à porta das missões e já há compatriotas nossos a dormir nas grandes estações de comboios, nos abrigos comunais”, relata o padre Aloísio Araújo.

A Suíça é o destino da Europa para onde os portugueses mais emigram. Só no ano passado, 11 mil portugueses partiram para aquele país, onde a comunidade lusa ronda as 200 mil pessoas.

As leis da imigração na Suíça são bastante rígidas e o mercado de trabalho estás saturado. Quando todas as portas se fecham, "as da Igreja continuam abertas para fazer o possível", diz o padre Aloísio Araújo, coordenador nacional da Pastoral das Missões Católicas na Suíça.

Os pedidos de ajuda visam as necessidades mais básicas, mas também para arranjar trabalho, como é o caso de Patrícia Moreira, uma enfermeira que tem os pais na Suíça.

O Governo reconhece que "sozinho" não consegue dar repostas às situações de carência que vão surgindo nas comunidades portuguesas no estrangeiro. 

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, afirma que quem emigrar deve fazê-lo “sempre com contratos de trabalho que lhes dêem algumas garantias”. Apela ainda para que “não se deixem iludir com promessas fáceis”.

Fonte: Renascença

Ele comeu você!

Garcia Pereira: A hipocrisia de um "pobre"

Versão Portuguesa de «Ai se eu te pego» «Troika, troika Assim você me mata»

EUA: Soros alerta para confrontos nas ruas da América

O empresário e multimilionário George Soros afirmou estarem próximos os confrontos nas ruas dos Estados Unidos e alertou para a possibilidade do colapso do sistema económico mundial.

Em entrevista à revista Newsweek, Soros, de 81 anos, afirmou que preferia sobreviver a ficar rico à medida que o mundo enfrenta um período "malévolo" e a Europa luta para evitar "cair no caos e no conflito".

O homem que apoiou o euro, comprou dois mil milhões de ações da Europa e insitiu que o clima económico é idêntico ao que se vivia na Grande Depressão de 1930, explicou que o euro tem de sobreviver porque a alternativa seria uma desintegração que nem a Europa nem o mundo suportaria.

O sobrevivente húngaro do Holocausto compara a atual crise económica ao colapso da União Siviética e diz que as pessoas não estão a perceber na totalidade o que se está a passar.

Em sua opinião, um colapso do euro poderá "reavivar os conflitos políticos que despedaçaram a Europa durante séculos" e aumentar o racismo.

Fonte: DN.PT

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Hiriko: Barroso lança carro dobrável elétrico

Barroso lança carro dobrável elétrico
Presidente da Comissão Europeia garantiu que o Hiriko é "a inovação social europeia no seu melhor"

O volante está cheio de circuitos elétricos e assemelha-se ao de um Fórmula 1, o motor está numas rodas com uma rotação de 360 graus e o parabrisas sobe para facilitar o estacionamento. O novo Hiriko, um carro elétrico dobrável foi hoje apresentado em Bruxelas pelo presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

O nome até pode soar a japonês, mas Hiriko significa "urbano" em basco. "É um carro elétrico pequeno, dobrável e inteligente, mas é também muito mais do que isso. É a inovação social europeia no seu melhor", sublinhou Barroso. O veículo, disse, responde a desafios das sociedades contemporâneas como a poluição e a mobilidade urbana, ao mesmo tempo que ilustra o que de melhor se pode fazer com fundos sociais europeus.

Durão Barroso destacou ainda que o protótipo hoje apresentado exemplifica "a importância de promover a excelência, a abertura a novas ideias e trocas entre o mundo da ciência e o mundo empresarial, bem como entre a Europa e os nossos parceiros internacionais".

O Hiriko nasceu de um projeto, financiado com fundos sociais, para estimular a criação de emprego no País Basco.

"Em poucas palavras, Hiriko é simplesmente o tipo certo de projeto para a prioridade certa, contribuindo totalmente para o triplo objetivo nuclear da nossa estratégia Europa 2020, que é crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, estimulando também a criação de emprego", salientou o chefe do executivo comunitário.

O veículo, concebido pelo professor do MIT (EUA) Bill Mitchell, foi desenvolvido no Parque de Inovação Social de Bilbau, tendo com engenheiro responsável o português Armando Gaspar.

As primeiras unidades do Hiriko - com dois lugares, 100% elétrico, com tração às quatro rodas e que se dobra para facilitar o estacionamento - deverão começar a circular no próximo ano.

Na apresentação do Hiriko, Barroso anunciou ainda que a Comissão Europeia vai lançar em breve um prémio no âmbito da inovação social em memória do antigo diretor da Cisco Systems International Diogo Vasconcelos. O "Prémio europeu para a inovação social em memória de Diogo Vasconcelos" será atribuído anualmente, disse Barroso.

Diogo vasconcelos, que morreu em junho com 43 anos, fundou em 1992 a UMIC, Agência para a Sociedade do Conhecimento, lançou o programa e-government quando Durão Barroso foi primeiro-ministro, foi mandatário digital da campanha eleitoral de Cavaco Silva nas últimas eleições presidenciais e foi distinguido pelo ex-Presidente da República Jorge Sampaio com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique pelo trabalho desenvolvido em prol da Sociedade do Conhecimento e da promoção do empreendorismo.

Fonte: DN.PN





Crónica de despedida de Raquel Freire, cronista no programa "Este Tempo", da Antena 1 que foi cancelado por motivos políticos em Janeiro de 2012

Katy Perry: Rock in Rio 2011

Um possível desastre ecológico que ninguém comenta: A acidificação dos oceanos

Chaminés, fornos e tubos de escape de carros são algumas fontes que liberam dióxido de carbono para o ar. Parte desse dióxido acaba dissolvido na água do mar, como ácido carbônico.

Como o dióxido de carbono na atmosfera hoje em dia chega a 380 partes por milhão (ppm), enquanto os últimos milhões de anos viram oscilações entre cerca de 180 e 280 ppm, não é nenhuma surpresa que a água do mar esteja mais ácida do que durante este período recente da história da Terra.

Como sempre, não é só a dimensão dessa mudança que é importante, mas sua velocidade.

Um novo estudo tentou medir a taxa atual dessa mudança, contra o que aconteceu em épocas pré-industriais, mas ficou dependente de modelos de computador para fornecer estimativas históricas.

Apesar dessa ressalva, os números da pesquisa são surpreendentes, sugerindo que a atual taxa de acidificação é duas ordens de magnitude maior do que o que aconteceu no final da última Era Glacial.

Será que animais marinhos, plantas e ecossistemas podem viver com isso? Como os oceanos ficarão no futuro? Será que ainda vão ser capazes de nos fornecer os alimentos que precisamos?

Alguns experimentos em laboratório sugerem problemas. Por exemplo, na semana passada, uma equipe de pesquisadores australianos descobriu que níveis aumentados de CO2 na água do mar afetam a química do cérebro de peixes alterando seu comportamente.

Algumas pessoas podem dizer que o que está acontecendo não é um aumento da acidez, e sim uma queda na alcalinidade, portanto, não se pode chamar isso de acidificação.

De uma certa forma, isso está correto. Com o pH de 8,1 e caindo, a água do mar está a caminho de alcalina para neutra.

Mas isso é irrelevante. Os organismos e ecossistemas se adaptam a qualquer acidez ou alcalinidade que encontram, mas precisam de tempo para fazê-lo e, em alguns casos, por exemplo, para animais que precisam formar conchas, essa adaptação pode ser impossível.

De qualquer forma, há uma riqueza de evidências de que a acidificação dos oceanos é motivo de preocupação, talvez até mais do que os efeitos climáticos das emissões de CO2.

Algumas convenções climáticas já mencionam os problemas da acidificação. A Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável) oferece uma maneira de colocar a questão sobre as mesas de presidentes e primeiros-ministros, e é um movimento a ser ativamente prosseguido.

A Comissão Oceanográfica Internacional da Unesco é um dos organismos das Nações Unidas dedicado a falar sobre a acidificação na agenda Rio.

Tal como acontece com os impactos do clima, há uma agenda preocupada com lidar com os impactos da acidificação, bem como uma agenda preocupada com a redução da tendência em si.

Alguns anos atrás, por exemplo, os cientistas mostraram que manter a população de peixes equilibrada e saudável em um recife oferece proteção contra impactos de temperatura e acidez.

Uma solução pode ser encontrada, mas o problema precisa ser reconhecido.

Fonte: BBC

Aprenda a fazer uma vela de laranja

Cientistas dizem que pode existir vida em Vênus

Cientistas dizem ter vida na densa e nebulosa atmosfera de Vênus Foto: Nasa/Divulgação
Cientistas americanos afirmaram, em um relatório publicado na revista Astrobiology, que pode existir vida no planeta Vênus.

De acordo com os especialistas, micróbios podem sobreviver e se reproduzir, flutuando na densa e nebulosa atmosfera de Vênus, protegida por um filtro de compostos de enxofre.

Os cientistas submeteram à Nasa (agência espacial americana) uma proposta para a realização de uma missão espacial para coletar amostras das nuvens de Vênus e, quem sabe, trazer venusianos à Terra.

"Vênus é um lugar extremamente terrível. Se conseguirmos furar a barreira das nuvens ácidas até a superfície do planeta, iremos nos deparar com um calor insuportável, capaz de derreter chumbo. Também não haveria água lá", diz o professor Andrew Ingersoll, do Instituto de Tecnologia da Califórnia.

As origens de Vênus e da Terra
Mas não foi sempre assim. Vênus e Terra são, em vários aspectos, planetas semelhantes.

"Novas teorias sugerem que os dois planetas começaram a sua existência de forma bastante similiar. Pode ter havido muita água em Vênus e muito gás carbônico na Terra", afirma Ingersoll.

Tudo isso, no entanto, mudou. Na Terra, a vida nos oceanos absorveu o gás carbônico. Em Vênus, que está 30% mais perto do Sol do que a Terra, qualquer oceano simplesmente evaporou e o vapor d'água foi adicionado a um potente efeito estufa.

Vênus tornou-se o irmão feio do planeta Terra. A sua transformação, ocorrida há bilhões de anos, deixou uma superfície em que a pressão é esmagadora.

Mas, de acordo com Louis Irwin, da Universidade do Texas em El Paso, as mudanças em Vênus podem ter sido lentas. "O planeta pode ter sido parecido com a Terra durante tempo suficiente para desenvolver vida."

Uma vez estabelecidas, as formas de vida são capazes de se adaptar a qualquer ambiente, como ocorreu na Terra.

Há dois anos, cientistas na Aústria descobriram bactérias vivendo e se reproduzindo entre as nuvens da Terra. O mesmo pode acontecer em Vênus.

Adaptação no planeta

Como a superfície do planeta ficou quente e seca, as nuvens podem ter se transformado no único refúgio para vida na Terra. As nuvens de Vênus se encontram bem altas na atmosfera, aonde a temperatura e a pressão são mais próximas à terrestre.

Já foi detectada a presença de água neste meio ambiente, só que na forma de ácido sulfúrico concentrado. Atualmente, já se conhece organismos que vivem em ambientes semelhantes na Terra.

Outro obstáculo para a existência de vida seria o excesso de radiação solar. Dirk Shulze-Makuch, também de El Paso, acredita que os micróbios conseguem fazer uso de "um filtro solar químico" no local. No caso, os componentes sulfúricos.

Os cientistas especulam que os organismos poderiam ter inclusive aprendido a se beneficiar dos raios ultra-violeta, assim como as plantas fazem na Terra para a fotossíntese.

Mas será que um dia se saberá a verdade por trás das especulações? Louis Irwin e seus colegas têm uma proposta para a Nasa. "Nós enviaríamos uma sonda ao planeta para coletar amostras de nuvens, trazendo-as de volta à Terra. Se houver vida, nós eventualmente a encontraríamos", afirma David Grinspoon, do South West Research Institute no Colorado.

Fonte: Notícias Terra

Cão sobe de elevador...pelo lado de fora

Distraído por uma senhora que o chamava, um cão bulldog ficou no átrio de um prédio de Chicago, EUA, enquanto o dono, de trela na mão, já estava dentro do elevador. As portas fecharam-se e a distracção do homem, bem como a subida do elevador, fizeram com que o cão se elevasse dois metros e caísse.

Do lado de dentro do elevador, o dono do cão só se apercebeu do erro quando as portas fecharam. Já era tarde. Ainda carregou nos botões, mas sem sucesso. Não largou de imediato a trela e o cão elevou-se no átrio, caindo de seguida quando a coleira se soltou.

No átrio, uma mulher ficou a tomar conta do cão, de 18 meses de idade, até que o dono do bulldog voltasse a descer até ao piso zero. Ficou o susto para cão e dono.

Fonte: Correio da Manhã

Porque não chegam os 10 mil euros ao Aníbal?

Golfo Pérsico: União Europeia decide embargo petrolífero ao Irão

Dois porta-aviões americanos já estão na zona
Ministros europeus confirmam ainda hoje a decisão tomada a nível de embaixadores.

A União Europeia chegou a um acordo de princípio sobre um embargo petrolífero gradual ao Irão, bem como à decisão de sancionar o banco central iraniano. O objetivo é forçar Teerão a abandonar o seu programa nuclear. As medidas da UE foram negociadas a nível de embaixadores e devem ser confirmadas ainda hoje pelos ministros dos Negócios Estrangeiros.

O Irão vende 20% das suas exportações petrolíferas a países europeus, o restante à Ásia, sobretudo China. O Estado da UE mais dependente do petróleo iraniano é a Grécia, sendo este o país que mais resistiu ao acordo. A decisão de Bruxelas implica que não haverá novos contratos petrolíferos, embora até 1 de Julho se mantenham alguns dos negócios já efectuados, dando tempo aos países europeus para negociarem novos fornecimentos. Em princípio, estes virão de outros países do Golfo Pérsico.

O embargo europeu surge numa altura de crescente tensão na zona. Teerão ameaça interromper os fornecimentos de petróleo que passam pelo Estreito de Ormuz e que equivalem a dois terços do petróleo consumido no mundo. Os EUA têm agora dois porta-aviões no Golfo Pérsico, acompanhados por uma força naval que inclui navios franceses e britânicos.

Teerão diz que o seu programa nuclear é pacífico e afirma já ter conseguido enriquecimento de urânio a 20%, o que lhe garante total independência na produção de energia eléctrica nuclear. Para produzir bombas atómicas, o processo de enriquecimento de urânio tem de ser de 90%.

Fonte: DN.PT



Mãe de quatro banida de casas nocturnas

Lisa Woodman, uma inglesa de 28 anos, mãe de quatro filhos, está proibida de entrar nos três clubes nocturnos da sua cidade, Worcester, por... falta de decoro! 

Com o divórcio do pai dos seus quatro filhos, dois rapazes e duas raparigas entre os 12 e os três anos, Lisa Woodman, que é secretária num centro hospitalar, resolveu investir na auto-estima e apostou numa imagem sexy à custa de muita ginástica e implantes mamários.

Acontece que agora, que só quer mostrar a sua boa forma, o proprietário dos clubes não deixa… “Há um código de vestuário a defender e, além disso, Lisa já não tem idade para aquelas roupas”, sustenta Dean Hill, o empresário que detém os únicos três clubes de Worcester.

Posto isto, a ousada mulher permanece inconsolável desde que, na noite de passagem de ano, foi deixada do lado de fora de todas as casas de diversão da cidade, situação recorrente e que não entende: “Só tenho 28 anos e ainda me sinto jovem!”

Fonte: Correio da Manhã

Adormecer depois do sexo é sinal de amor profundo

Um estudo científico realizado pela Universidade do Michigan e pela Faculdade de Albright, na Pensilvânia (EUA), veio questionar um dos mitos da sexualidade: adormecer logo depois de fazer sexo não é sinal de desrespeito pelo parceiro sexual ou desvalorização da sua presença, mas sim de amor profundo. 

Em declarações ao 'Daily Mail', o investigador Daniel Kruger, da Universidade do Michigan, que liderou o estudo, foi taxativo: ""Quanto mais se tende a adormecer depois do sexo, maior é o desejo de estar junto ao parceiro".

O estudo, publicado no 'Journal of Social, Evolutionary, and Cultural Psychology', envolveu 456 participantes, aos quais foram realizados inquéritos anónimos.

Concluiu-se também que os homens não têm maior tendência a adormecer depois do sexo, muito embora os investigadores tenham reconhecido que as mulheres adormecem mais cedo mesmo quando não há relações sexuais entre o casal. "Talvez os homens fiquem mais tempo acordados para assegurar que a mulher não os troca por outro parceiro", disse outro responsável pelo estudo.

Fonte: Correio da Manhã

2012 - 3ª Guerra Mundial (WW3 - 2012)


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Irão intensifica ameaças para fechar Estreito de Ormuz, após União Europeia impor embargo ao petróleo

Irã Marinha 3 de janeiro de 2012 (Reuters)
Nota: Este texto foi traduzido com o Google Tradutor.


Aviso vem como nações da UE concordam em Bruxelas sobre as sanções sobre o polêmico programa nuclear do país; Netanyahu diz que embargo é 'passo na direção certa. "

Dois congressistas iraniana na segunda-feira intensificou as ameaças do seu país iria fechar o Estreito de Ormuz estratégica, através do qual um quinto dos fluxos de crude do mundo, em retaliação a sanções óleo sobre Teerã.

Os avisos veio como nações da UE concordaram em Bruxelas, em um embargo de petróleo contra o Irã como parte das sanções sobre o polêmico programa nuclear do país. A medida inclui um embargo imediato sobre novos contratos de petróleo bruto e produtos petrolíferos iranianos, enquanto os já existentes serão autorizados a funcionar até julho.

O Irã tem repetidamente alertado que iria sufocar o estreito se as sanções afetam as suas vendas de petróleo, e dois parlamentares intensificaram a retórica na segunda-feira.

Parlamentar Mohammad Ismail Kowsari, vice-chefe do comitê influente do Irã sobre a segurança nacional, disse o estreito "com certeza gostaria de ser fechado se a venda de petróleo iraniano é violado de qualquer forma."

Kowsari afirmou que em caso de fechamento do estreito, os EUA e seus aliados não seria capaz de reabrir a rota, e advertiu os Estados Unidos não tentar qualquer "aventureirismo militar".

Outro legislador sênior, Heshmatollah Falahatpisheh, disse que o Irã tem o direito de obturador Ormuz em represália por sanções de petróleo e que o encerramento era cada vez mais provável, segundo a agência semi-oficial Mehr notícias.

"Em caso de ameaça, o encerramento do Estreito de Ormuz é um dos direitos do Irã", disse Falahatpisheh. "Até agora, o Irã não tem usado esse privilégio."

Medida de segunda-feira da UE também inclui um congelamento dos bens do banco central do Irã, como parte das sanções destinadas a pressão de Teerã de retomar as negociações sobre o enriquecimento de urânio, um processo que pode levar à fabricação de armas nucleares. O Irã insiste que seu programa nuclear é exclusivamente para fins pacíficos.

Premiê israelense, Benjamin Netanyahu elogiou a decisão, chamando-o "um passo na direção certa."

De acordo com Netanyahu, que falou em uma reunião da tarde facção Likud, ainda é muito cedo para prever o resultado das sanções, mas ele enfatizou a importância da contínua pressão sobre o Irã, tendo em conta "o seu desenvolvimento contínuo e ininterrupto de armas nucleares".

Ministro do Exterior alemão Guido Westerwelle na segunda-feira chamado para outros países a aderir à União Europeia em seu boicote ao petróleo iraniano. China importa uma parte de leão do petróleo bruto de Teerã. Outros grandes importadores incluem a Índia, Japão, África do Sul, Coréia do Sul, Sri Lanka, Taiwan e Turquia.

"Embargo de petróleo é uma palavra fácil de dizer", Westerwelle disse a repórteres após uma reunião com seus homólogos da UE em Bruxelas."Mas se a mensagem para a liderança iraniana é ser claro, então ele precisa de mais do que apenas a voz de um ocidental. É preciso uma voz internacional."

Enquanto isso, o ministro do Exterior russo Sergei Lavrov criticou nesta segunda-feira novas sanções da planejada da União Europeia contra o Irã, dizendo que Teerã levaria longe da mesa de negociações e pouco fazem para aumentar a segurança regional.

"Estas medidas unilaterais não são úteis", disse Lavrov em conferência de imprensa no porto russa do Mar Negro de Sochi, à agência de notícias Interfax.

Por seu lado, os Estados Unidos promulgou, mas ainda não colocou em vigor, as sanções segmentação do banco central do Irã e, por extensão, a capacidade do país a ser pago pelo seu petróleo.

Uns 80 por cento da receita do petróleo do Irã vem de exportações e quaisquer medidas ou sanções tomadas que afetam sua capacidade de exportação de petróleo poderia atingir duramente em sua economia.Com cerca de 4 milhões de barris por dia, o Irã é o segundo maior produtor da OPEP.

Refletindo as incertezas, na segunda-feira a moeda iraniana, o rial, caiu para uma nova baixa, negociado a cerca de 21 mil ao dólar, uma queda de cinco por cento desde sábado e 14 por cento desde sexta-feira, cambistas, disse. Um ano atrás, o rial era negociado a 10,500 por dólar.

Tensões sobre o estreito eo impacto potencial sobre o fornecimento de petróleo mundial e também o preço do crude ter pesado muito sobre os consumidores e comerciantes. Tanto o ¬ EUA e Grã-Bretanha advertiram o Irã sobre qualquer interrupção de fornecimento de petróleo do mundo através do estreito.

Outro deputado iraniano, Ali Adyani, procurou minimizar o movimento mais recente da UE, descrevendo-o como um "gesto mera propaganda", segundo a agência semi-oficial Fars notícias.

O ex-ministro da inteligência, Ali Falahaian, sugeriu o Irã deveria interromper todas as suas exportações de petróleo "para que os preços do petróleo sobem e os europeus" sanções entraria em colapso. "

Ameaças para fechar o estreito de escalada durante exercícios navais do Irã no Golfo Pérsico em janeiro. Irã planeja mais jogos de guerra naval em fevereiro.

Fonte: haaretz

União européia: embargo ao Irão

Turquia anuncia represálias contra França


Rússia, China e Índia vão continuar a comprar petróleo do Irão

Navios dos EUA, França e Grã-Bretanha atravessam estreito de Ormuz

Navios dos EUA, França e Grã-Bretanha atravessam estreito de Ormuz
Navios britânicos e franceses juntaram-se a um porta-aviões norte-americano, constituindo uma flotilha de seis navios de guerra que atravessou o sensível Estreito de Ormuz, anunciou, este domingo, o ministro britânico da Defesa. 

Em finais de Dezembro, Teerão ameaçou fechar o estreito, pelo qual transita uma importante quantidade do petróleo transportado por via marítima em todo o mundo, face às sanções impostas pelos países ocidentais para impedir as exportações petrolíferas do Irão e assim forçar o país a renunciar ao controverso programa nuclear.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que vão reunir-se esta segunda-feira em Bruxelas, deverão acordar sanções ao banco central do Irão e anunciar um embargo ao petróleo iraniano.

Estados Unidos, França, Reino Unido e Alemanha acusam o Irão de procurar construir uma bomba nuclear, mas Teerão afirma que a sua investigação nuclear é pacífica.

Fonte: Jornal de Notícias

Governo demite direcção nacional da PSP

Ainda não é conhecido o motivo que levou à decisão do Ministério da Administração Interna. Na semana passada, oficiais da PSP alertaram para o facto de estarem a surgir problemas internos. 

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, exonerou a direcção nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), liderada pelo superintendente-chefe Guedes da Silva. As razões que estão na base da decisão do Governo ainda não são conhecidas.

O novo director nacional é o superintendente Paulo Jorge Valente Gomes, até aqui um dos directores-adjuntos, avança uma nota oficial do Ministério da Administração Interna. A composição da equipa do novo director também não é conhecida.

Esta notícia surge depois de os oficiais da PSP terem manifestado, na semanda passada, a sua preocupação com a situação que se vive nesta altura na polícia, num documento onde alertam para os "perigos da falta de resolução dos problemas" e para a diferença de tratamento em relação às forças armadas.

O texto refere que na polícia tem sido aplicado rigor orçamental, considerando que o mesmo não tem acontecido noutras serviços e nas forças armadas, onde as promoções e nomeações continuaram em 2011.

A Renascença teve acesso ao documento, elaborado pelos superintendentes da PSP e entregue ao director nacional, onde referem que a falta de perspectivas está a gerar descontentamento, "numa altura em que mais do que nunca é exigível uma força policial coesa e disciplinada".

Fonte: Renascença

Maria de Belém: Palácio da Regaleira: "Uma incursão na Maçonaria"

Palácio da Regaleira: "Uma incursão na Maçonaria"
Destaco aquilo que temos para oferecer, que é muito, bom e variado no domínio do turismo, e que é quase um convite e um pedido a que passemos férias em Portugal, que é um País fantástico", elege Maria de Belém.

"Posso falar das Pousadas portuguesas, do Alto Douro, que é sempre um deslumbramento, inultrapassável do ponto de vista da beleza e da serenidade", aponta a ex-ministra da Saúde. De entre muitos outros locais que poderia referir, Maria de Belém lembra mais dois pontos no concelho de Sintra: "O Palácio de Seteais, um convite para visitar a História relativamente recente de Portugal e o Palácio da Regaleira, que nos permite uma incursão nos mistérios da Maçonaria, que agora tem suscitado tanta curiosidade".


Fonte: DN.PT

Projecto: União Europeia quer escudo contra asteroides

União Europeia quer escudo contra asteroides
Consórcio internacional sediado na Alemanha quer criar tecnologia para proteger Terra de possíveis embates com asteróides e cometas de grande dimensão

Um projeto internacional liderado pelo Instituto de Investigação Planetária do Centro Aeroespacial da Alemanha, em Berlim, vai procurar desenvolver o que até agora só se vê no cinema: uma tecnologia que ajude a lidar com um grande asteroide ou cometa em rota de colisão com a Terra. O programa tem a participação de outros especialistas europeus, russos e dos EUA.

O NEOShield (Near Earth Objects Shield, em português Escudo para Objetos Próximos da Terra) conta com financiamento da União Europeia e pretende reunir o máximo de informação sobre este tema. Desde abordagens mais antigas até novas ideias sobre o tema.

Fonte: DN.PT

Regalias: Cada ex-presidente da República custa 300 mil ano

Cada ex-presidente da República custa 300 mil ano
Quando deixar Belém, Cavaco terá direito a gabinete com secretária, a viatura com motorista e combustível.

Quando daqui a quatro anos deixar a Presidência da República, Cavaco Silva não deverá poder juntar uma subvenção política às pensões de dez mil euros brutos que agora recebe, mas vai ter direito a um gabinete com secretária e assessor da sua confiança, a um carro com motorista e combustível para serviço pessoal e ajudas de custo para as deslocações oficiais fora da área de residência.

Estes são direitos que a lei dá aos antigos chefes do Estado e que pesam um milhão de euros no orçamento do Palácio de Belém. Feitas as contas, Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio custam, cada um, cerca de 300 mil euros aos cofres públicos.

Fonte: DN.PT

domingo, 22 de janeiro de 2012

Brasil: Enfermeira Mata Yorkshire Terrier (com vídeo)

yorkshire terrier morto
Uma criança de 3 anos captou uma cena insólita/bizarra da sua vizinha.

Camilia Correa é o nome de uma enfermeira brasileira casada com um médico, que foi filmada a atacar de forma violenta um cão de raça Yorkshire Terrier.

O vídeo circula nas redes sociais e nos mais variados tipos de blogs, onde se tem levantado bastantes protestos contra este acto violento e cruel de Camilia Correa.

os últimos dias a enfermeira tem recebido ameaças de morte por parte de pessoas que ficaram indignadas após assistirem ao vídeo.

Segundo o delegado da 1º Delegacia de Polícia de Formosa, Carlos Firmino Dantas, o advogado o procurou na sexta-feira (16) e informou que a enfermeira estava protegida em uma casa na própria cidade. Disse também que ela estaria à disposição da polícia no momento que fosse necessário.




Fonte: Região Noroeste

UE decreta amanhã embargo ao petróleo do Irão

Os chefes de diplomacia da União Europeia deverão adoptar na segunda-feira, em Bruxelas, um duro pacote de sanções contra o regime iraniano, devido ao seu programa nuclear, que visa “secar” as fontes de financiamento de Teerão.

Face à recusa das autoridades iranianas em retomar as negociações sobre o seu programa nuclear, que a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) suspeita ter fins militares, os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE deverão endurecer a lista de sanções já existente, visando agora o sector do petróleo e o banco central.

A medida mais dura será um embargo ao petróleo do Irão, que entre Janeiro e Outubro do ano passado exportou cerca de 600 mil barris por dia para a UE, sobretudo para Itália, Espanha e Grécia.

Entre os Estados-membros, a Grécia é o único pais com algumas reticências a este embargo, já que importa petróleo do Irão sob condições muito favoráveis, uma vez que Teerão não exige garantias financeiras, mas segundo fontes diplomáticas os restantes parceiros europeus deverão apresentar a Atenas alternativas que não afectem ainda mais as finanças públicas gregas.

Por outro lado, e também com o objectivo de diminuir as receitas do regime de Teerão, os 27 deverão aprovar igualmente uma proibição da maior parte das transacções europeias com o banco central iraniano, permitindo apenas aquelas consideradas inofensivas e benéficas para a população iraniana.

Na agenda desta primeira reunião do ano dos chefes de diplomacia da UE, na qual participará o ministro Paulo Portas, contam-se ainda questões como o processo de paz no Médio Oriente, a situação na Síria e o diálogo entre Sérvia e Kosovo.

Fonte: Lusa /SOL

Jaimão: "Boi, Boi, Boi" (Os nossos políticos)


Jaimão: Vem aí o FMI (e eu não pedi)

Música: "9/11 foi um trabalho interno" (911 Was An Inside Job)

Relatório: Faliram mais de dez empresas por dia e 2012 será ainda pior

Número de falências disparou 14% no ano passado em Portugal. A S&P acrescenta que cenário vai piorar na Europa.

No ano passado faliram, em média, mais de dez empresas por dia em Portugal, divulgou ontem a seguradora Crédito y Caución. E as perspectivas para este ano são ainda mais negras: no mesmo dia, a Standard & Poor's (S&P) publicou um relatório onde dá conta de um risco mais elevado de falências em toda a Europa.

Ao longo do ano passado houve 4.731 empresas a declarar insolvência judicial, mais 14% do que o valor registado em 2010. O aumento, explica a Crédito y Caución, esteve sobretudo relacionado com a forte queda do consumo privado. "A situação revelou-se mais grave nas empresas comerciais, já que as empresas industriais, orientadas em grande medida para a exportação, mostraram uma maior resistência à actual crise económica", explica Paulo Morais, director da seguradora para Portugal e o Brasil.

Os dados mostram que o maior número de falências foi registado nos serviços, seguidos pela construção e pelo segmento do têxtil (ver tabela). Já a siderurgia e o segmento dos brinquedos registaram menos casos. Ao longo do ano, o quarto trimestre foi o mais difícil para os empresários: entre Outubro e Dezembro 1.301 empresas declararam insolvência.

Para 2012, as expectativas são negras. No mesmo dia em que os dados de insolvências em Portugal foram conhecidos, a agência de ‘rating' S&P publicou um estudo onde explica por que razão as previsões de falências de empresas na Europa são mais elevadas este ano. "Primeiro, porque as perspectivas de actividade na Europa sofreram um revés para o pior, com a expectativa de pelo menos uma recessão modesta na primeira metade do ano", explica o documento. "Segundo, porque a normalização gradual dos mercados de crédito e de dívida que se vinha a verificar desde o Verão de 2009 foi interrompida abruptamente em meados do ano passado, depois de um novo aperto do financiamento bancário", continua o documento. E por fim, porque "a maturidade dos empréstimos se está a aproximar e os bancos sentem cada vez mais pressão para melhorar a qualidade dos seus activos", remata.

Na quarta-feira, a agência de ‘rating' Moody's também já tinha estimado um aumento das falências em Portugal, Espanha, Itália e Grécia, de acordo com um relatório citado pelo jornal espanhol Expansión. Tendo em conta o cenário de contracção económica, será de esperar um impacto mais forte nas pequenas e médias empresas destes países, adiantou a agência.

Ainda assim, os empresários nacionais procuram manter o optimismo. António Sousa, administrador da Americana, uma empresa que opera no segmento de papelaria, livraria e outros equipamentos, reconhece que este ano "será difícil", mas está confiante de que "não será trágico" para o seu negócio. "Todas as notícias tornam mais complicado o consumo, vai calhar menos negócio a todos", antecipa. Além do corte nas compras, "os bancos não estão a emprestar dinheiro; tem diminuído o crédito", explica, acrescentando que a empresa "teve de fazer seguros de crédito" para os clientes com quem trabalha neste regime, o que "aperta as margens de lucro".

Já para José Pedro Salema, administrador da Agrogestão - uma empresa que gere e produz software para o ramo agrícola, e presta consultoria - o negócio está garantido pelo menos até 2013. "Estamos mais dependentes dos ciclos de apoios comunitários do que da economia real", explica. É que a Agrogestão encontra soluções para empresas agrícolas, mas é paga por fundos europeus, pelo que tem receita garantida até terminar o actual programa do QREN, 2007-2013.

Fonte: Económico

Maria Veronica, uma brasileira, que fingiu estar grávida de quadrigémeos

Uma professora brasileira, de 25 anos, que estava a receber ajuda financeira por alegadamente estar grávida de quadrigémeas, foi desmascarada na sexta-feira quando se sentiu mal.

Maria Verónica Aparecida dos Santos utilizava uma barriga falsa de silicone coberta com tecidos e estaria já no final da gestação, segundo a Imprensa brasileira. Nem o marido da jovem professora suspeitou da falsa gravidez, uma vez que ela não o deixava tocar-lhe.

A mentira foi descoberta na sexta-feira, quando Verónica se sentiu mal. A família quis levá-la ao hospital em Taubaté, no interior de São Paulo, mas ela recusou, acabando por contar a verdade. O marido ficou em choque ao descobrir que, afinal, não ia ser pai de quatro "Marias", como se iriam chamar as meninas.

Segundo Verônica, o parto estaria previsto acontecer na segunda semana de Janeiro. A família estava tão contente, que até já tinha feito o enxoval para as meninas. O casal também recebeu várias ajudas financeiras e materiais para suportar as despesas com as quatro bebés.

O advogado da professora já anunciou publicamente que ela vai devolver tudo. As doações que não forem identificadas serão entregues a instituições de caridade. O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Caneiro Lima, pede a quem se sinta lesado por esta farsa que apresente queixa-crime contra Verónica.

Enilson de Castro, o advogado da professora, diz que ela está muito arrependida e não afasta a possibilidade de invocar, em tribunal, que a jovem sofre de perturbações mentais.

Fonte: Jornal de Notícias



sábado, 21 de janeiro de 2012

Marcha contra as políticas do Governo em Lisboa marcada por confrontos entre nacionalistas e manifestantes

Cerca de mil pessoas marchavam hoje à tarde pelas ruas de Lisboa para mostrar indignação contra as políticas do Governo, num protesto organizado pela Plataforma 15 de Outubro, em que se registaram confrontos. 

Um grupo de cerca de dez elementos do Movimento da Oposição Nacional, que na rede social Facebook se identifica como nacionalista, envolveu-se em confrontos com outros manifestantes. 

O grupo continuou depois na cauda do desfile, enquadrado por agentes do corpo de intervenção da PSP. 

A manifestação teve início perto das 16h00, no Marquês de Pombal, e termina no largo em frente da Assembleia da República, onde será feita uma assembleia popular. 

O número de participantes no protesto é uma estimativa dos jornalistas no local, dado que a polícia não avançou números. 

A Plataforma 15 de Outubro exige "a suspensão imediata da dívida" e está na rua para dizer "basta!" de cortes na saúde e na educação, de austeridade, de pobreza e de fome, disse à Agencia Lusa Filipa Roque, da organização.

Os manifestantes estão também a protestar contra o acordo de concertação social assinado esta semana, que consideram um "verdadeiro ataque" aos direitos laborais dos portugueses, adiantou. 

Outros movimentos associaram-se à manifestação, como a Comissão dos Utentes da Via do Infante e professores. 

Ao som de bombos, gritam "Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal, a nossa luta é internacional" e "Fora, fora já daqui, a fome a miséria e o FMI".

Os manifestantes brandem cartazes com inscrições como "Esta dívida não é nossa", "Não somos lixo - protesto dos professores", "35 mil contra a precariedade" e "Má gestão das contas prisão". 

No protesto participam pessoas de todas as idades e também aqueles que aproveitam para fazer negócio vendendo águas e outras bebidas.

Fonte: Sic Notícas