quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Londres e Teerão cortam relações

Lista de 10 Super Alimentos


O nutricionista e psicólogo americano Jonny Bowden lançou o livro.

"As Refeições mais Saudáveis do Mundo".

Com doutoramento em nutrição pela Universidade Clayton pela Saúde Natural, ele se dedica, há mais de duas décadas, à pesquisa dos alimentos e, aqui, enumera quais são os dez mais saudáveis do mundo e que deveriam fazer parte do nosso cardápio diário:


1 - Sardinha:

É rica em proteínas e possui minerais essenciais, como magnésio, ferro e selênio, que têm ação anticancerígena. Esse tipo de peixe também ajuda o organismo a liberar o mercúrio e tem altas concentrações de Ômega 3, um tipo de gordura "boa", essencial para o funcionamento do cérebro, do
coração e para a redução da pressão arterial. As sardinhas são chamadas de "comida saudável em lata" por Bowden, que aconselha que sejam compradas as preservadas no próprio óleo ou em azeite, quando não puderem ser consumidas frescas.


2 - Repolho:

As folhas do vegetal contêm grandes concentrações de substâncias antioxidantes e anticancerígenas chamadas de indoles e sulforafanos. Uma pesquisa da Universidade de Stanford, nos EUA, apontou que o sulforafano é a substância química encontrada em plantas que mais eleva o nível de enzimas anticancerígenas no organismo.


3 - Folha de beterraba:

Geralmente jogada fora, é rica em vitaminas, minerais e antioxidantes. Contém carotenóides, pigmento natural dos vegetais que ajuda a proteger os olhos contra o envelhecimento. Bowden também afirma que a beterraba em si também é um dos alimentos mais ricos que existem. As folhas podem ser comidas cruas na salada ou refogadas, como espinafre.


4 - Açaí:

Em suco ou misturado à comida, como é feito no norte do país, o açaí é uma das frutas com maior concentração de antioxidantes. Também é rica em gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas, que são benéficas e auxiliam na redução do colesterol ruim e na prevenção de doenças cardíacas. Para Bowden, os brasileiros que não consomem a fruta, freqüentemente, desperdiçam a benção que a natureza lhes proporcionou.


5 - Goiaba:

Rica em fibras, minerais e vitaminas. Também possui grandes quantidades de licopeno, o mais antioxidante entre todos os carotenóides. O licopeno auxilia na prevenção do câncer de próstata e reduz os riscos de surgimento de catarata e doenças cardiovasculares.


6 - Cereja fresca:

Tem altas concentrações de antocianina, um antiinflamatório natural. Deve ser comida ao natural ou misturada com iogurte ou vitaminas. 


7 - Chocolate meio-amargo:

Rico em flavonóides, que diminuem a pressão sangüínea e promovem o bom funcionamento do sistema circulatório, tem altas concentrações de magnésio, um mineral importante para mais de 300 processos biológicos do organismo.


8 - Frutas oleaginosas:

São as castanhas, as nozes e as amêndoas. Bowden afirma que todas trazem inúmeros benefícios, apesar do elevado teor calórico. Possuem muitos minerais, proteínas e altos níveis de Omega 3 e Omega 9.


9 - Canela:

Ajuda a controlar o nível de açúcar e de colesterol no sangue, o que previne o risco de doenças cardíacas. Para usufruir dos benefícios da especiaria, basta polvilhar um pouco de canela em pó no café ou no cereal matinal.


10 - Semente de abóbora:

É uma grande fonte de magnésio. Esse mineral é tão importante, explica Bowden, que estudiosos franceses concluíram que homens com altas taxas de magnésio no sangue têm 40% menos chances de
sofrer uma morte prematura do que aqueles com baixos índices. Para consumi-las, toste-as no forno e coma-as por inteiro, inclusive com a casca, que é rica em fibras.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Israel Se Prepara Para a Guerra

Demien Walters : Um dos melhores do mundo em Parkour

AZO Showreel 2011

Se o escudo voltasse estaria valorizado face ao dólar

Escudo
Segundo um estudo do Banco americano Merrill Lynch, se o euro terminar e os países tiverem de voltar às divisas nacionais, Alemanha, Irlanda e Países Baixos estarão desvalorizados e Portugal, Espanha, França e Itália estarão valorizados.

No comunicado intitulado "Euro zona: Pensar o impensável", a entidade financeira sublinha que a ruptura da zona euro não é o cenário base que contemplam mas caso aconteça, as implicações para as moedas nacionais serão imensas.

Desta forma prevê-se que Portugal valorize em 14%, Itália 11%, França 7% e Espanha será o país mais valorizado, em 20%. Pelo contrário Alemanha estará nos 6%, Países baixos em 6% e Irlanda em 9%, ou seja, serão desvalorizados.

Se o cenário da ruptura do euro se confirmar e cada um dos dezassete voltar à divisa anterior, os câmbios, em relação ao dólar, estariam estabelecidos em 1.38 para os marcos alemães, 150 pesetas, 5.26 francos franceses, 1.607 liras italianas, 1.55 florins holandeses, 171 escudos e 1.85 libras irlandesas.

O cenário não é animador, mas Portugal saía beneficiado.

Fonte: Dinheiro Vivo

Pintassilgo: "Ruptura do euro pode estar por semanas"

Em entrevista ao Etv, Pedro Pintassilgo diz que a Alemanha "não está numa redoma" e que o BCE deve libertar-se das "amarras da inflação".

"Nem a Alemanha está a salvo desta escalada dos juros e do risco de contágio", comentou o gestor de fundos da F&C Investments, em declarações ao Etv, a propósito do leilão de obrigações alemãs a 10 anos realizado na semana passada, onde a Alemanha não conseguiu compradores para 40% dos títulos de dívida e o juro subiu face à emissão anterior.

Para Pedro Pintassilgo, o leilão da última semana mostrou que "a Alemanha não está de facto numa redoma de vidro e também vai sofrer [com a crise europeia], porque a maior parte das exportações da Alemanha são para a Europa". Mais do que isso, o gestor de fundos considera que a não resolução da crise de dívida na Europa "vai naturalmente abrandar o crescimento de todas as economias do planeta".

Consciente desse cenário, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ontem estar disponível para fazer o que for necessário para ajudar os países da zona euro a superar a crise actual.

Sobre a proposta alemã de uma maior união orçamental na zona euro, Pintassilgo considera que está "fora de tempo" porque "neste momento temos a casa europeia a arder, o risco de desmembramento a crescer todos os dias e taxas totalmente proibitivas e insustentáveis no médio prazo", nos juros italianos, apontou o gestor de fundos. Por tudo isto, uma proposta destas neste momento não chega.

Pintassilgo notou também que o que a Alemanha está hoje a mostrar que é solidária "só até um certo ponto" e que "o BCE tem de libertar-se das amarras da inflação", que considera ser o "papão que a Alemanha vem lançando".

Para o responsável não parecem existir riscos inflaccionistas, que decorressem de uma eventual acção de 'quantitative easing' por parte do BCE. "Os riscos que hoje enfrentamos são muito maiores", alertou, argumentando que as previsões actuais apontam para taxas de crescimento quase nulas ou estimativas de recessão em vários países, o que afasta riscos de subida dos preços.

Por isso, o que neste momento está a ser pedido à Alemanha é que permita que o BCE que seja "o mutuante de último recurso para a dívida soberana europeia".

Pintassilgo concluiu que "o euro não está a desvalorizar ao ritmo que era espectável, o que significa que ainda não chegámos ao momento de ruptura, mas pode estar por semanas".

Fonte: Económico

Estudantes Protestantes Iranianos Invadem Embaixada da Reino Unido em Teerão

Crise: "Não será possível voltar a pagar subsídios em Portugal"

Medina Carreira não acredita que os funcionários públicos voltem a ter subsídios de férias e de Natal.

"Creio que não vai ser possível voltar a pagar subsídios aos funcionários públicos. Não estou a ver que venha a haver uma folga para isso", explicou o ex-ministro das Finanças no programa "Olhos nos olhos" da TVI24.

Medina Carreira defendeu que a única saída para Portugal é cortar nas despesas com pessoal e prestações sociais, porque "esta não é uma economia que dê para pagar o que devemos".

"O nosso estado social não tem consistência rigorosamente nenhuma, já está mal e daqui a 10 anos vai estar pior", alertou o responsável, para quem "devia ser incluído no código penal a incriminação dos políticos que conduziram o país a esta situação".

Fonte: Económico

Mário Soares: "Se a Europa não muda, terá de haver uma revolução"

Mário Soares diz estar preocupadíssimo com a situação na Europa e admite que podemos estar em vésperas de “uma revolução”.

Em entrevista ao jornal 'i', Mário Soares diz que "a Europa está numa crise profundíssima, está à beira do abismo" e "a União Europeia está desorientada", lembrando que "dantes era constituída por duas grandes famílias políticas: os socialistas e os democratas-cristãos, que seguiam a doutrina social da Igreja. Hoje não há democratas-cristãos, ou quase não há, porque já não seguem a doutrina social da Igreja, seguem o neoliberalismo, tendo o dinheiro como principal valor. Estas duas famílias políticas foram colonizadas pelo neoliberalismo". E aponta um dos culpados pela actual situação da Europa: "O senhor Blair teve uma importância maléfica nisto tudo, porque convenceu bastantes partidos socialistas europeus a converterem-se à 'terceira via'".

Considerando "grave" a nomeação de primeiros-ministros não eleitos, como aconteceu em Itália e na Grécia, o histórico socialista defende que, para subsistir, a Europa "não pode deixar de ser uma federação democrática". E se o actual estado de coisas no Velho Continente não mudar "vai ser terrível. Não só para nós, europeus, mas para o resto do mundo. E não sabemos onde podemos parar". Assim sendo, conclui: "terá de haver uma revolução. As revoluções às vezes são rupturas e resolvem os problemas. Tenho alguma esperança numa revolução pacífica, não violenta, mas na ruptura profunda. Não gostaria de uma revolução violenta no meu País. Seria terrível para todos".

Na mesma entrevista, o ex-Presidente da República criticou ainda o comportamento da 'troika'. "A troika, como diz, bem, o presidente do BPI, é um conjunto de tecnocratas de quinta ou sétima linha, que julgam poder governar por nós. Alguém aceitará que tecnocratas estrangeiros, de várias procedências, governem o nosso País? Mas por que carga de água?", disse. E o mal, frisou Mário Soares, é os conselhos da troika estarem a ser "acolhidos pelo Governo. Como se fossem ordens. Ora nós estamos a cortar tudo e não estamos a construir nada para obter maior crescimento económico e para reduzir o desemprego. Se assim continuar, daqui a um ano vamos estar pior do que estamos hoje".

Fonte: Económico

Assim vai o nosso mundo...

Cartoons - Assim vai o nosso mundo

Sugestão Domingueira...

Cartoons - SUGESTÃO DOMINGUEIRA

Homem traído se vinga de namorada tatuando fezes nas costas dela, diz site

c (Foto: Reprodução)
Um tatuador norte-americano de Dayton, Ohio, se vingou da namorada que o estaria traindo fazendo uma enorme tatuagem em suas costas com a imagem de fezes com moscas voando em volta, segundo o site "Very Weird News".

De acordo com o site, Rossie Brovent quer processar Ryan L. Fitzjerald a pagar uma multa de US$ 100 mil (cerca de R$ 185 mil). Segundo ela, o namorado deveria ter tatuado uma das cenas da série "Crônicas de Nárnia" em suas costas.

Rossie, segundo o site, estaria saindo com um dos amigos de Ryan que decidiu fazer a tatuagem antes de confrontá-la. Ele fez a namorada assinar um documento o autorizando a fazer a tatuagem e dizendo que o desenho seria "a critério do artista".

Rossie disse ao site que Ryan a enganou incentivando-a a beber uma garrafa de vinho barato e vários doses de tequila para "relaxar" antes de iniciar a tatuagem. "Na verdade, eu estava desacordada a maior parte do tempo e quando acordei estava com essa imagem horrível nas costas", disse ela ao site.

Fonte: Planeta Bizarro

Crise: Berlim só salva o euro depois de mandar nas contas dos Estados

A Alemanha quer uma união orçamental com sanções, sistemas de controlo e poder de decisão das autoridades europeias nas contas dos países do euro.

Enquanto os ministros das Finanças se reúnem hoje em Bruxelas para decidir se poupam a Grécia à falência técnica nos próximos 20 dias, em Berlim o governo alemão anuncia a estratégia para salvar o euro do colapso, numa altura em que o gigante italiano já se financia a mais de 8%. O objectivo é obter, o mais rápido possível, uma revisão do Tratado de Lisboa, criando uma união orçamental, a que Berlim chama ‘união de estabilidade", com sanções, sistemas de controlo e poderes intrusivos das autoridades europeias nas contas dos países do euro. E só depois considerar soluções solidárias, como sejam ‘eurobonds' ou uma participação mais robusta do Banco Central Europeu. O plano alemão será debatido pelos líderes europeus a 9 de Dezembro em Bruxelas, antecipando-se algumas resistências.

Até ao novo Tratado estar em vigor, cabe ao BCE e à sua compra avulsa de dívida soberana a tarefa de acalmar os mercados. Em alternativa discute-se activar a nova linha de crédito do FMI com os recursos que sobram no Fundo de Resgate. Berlim ganha tempo para ver até onde estão dispostos a ir os periféricos com as suas reformas.

"Primeiro, temos de ter uma união de estabilidade e depois veremos como isso funciona", disse o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, citado pela Bloomberg. BCE e ‘eurobonds' "são debates que teremos depois, não agora", de momento "qualquer discussão sobre ‘eurobonds' reduz a probabilidade de termos o enfoque necessário" nas mudanças ao Tratado. Esta integração orçamental, acrescenta Michael Meister - deputado porta-voz do partido de Angela Merkel -, é a pré-condição para que a Alemanha rever no futuro a sua posição sobre soluções de risco partilhado. E mesmo assim, o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert, deixa o aviso para os que falam em "mostrar a Bazooka": "Na Europa não podemos fingir uma força financeira que não temos".

Fonte: Económico

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Capital financeiro vai provocar 'revolução dos escravos'

Vasco Lourenço espera grandes convulsões sociais
O capital financeiro está "cego" e numa "insaciável corrida para o precipício" que vai provocar convulsões muito fortes na sociedade e a "revolta dos escravos", afirmou hoje o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço.

Em declarações à Lusa em Madrid, Vasco Lourenço considerou que a cidadania está "extraordinariamente descontente e descrente em relação aos dirigentes" políticos, que "perderam prestigio".

"Mais grave do que a crise económica e financeira é a crise dos valores, do descrédito dos dirigentes políticos. E isso tem-se vindo a acentuar ainda mais", afirmou.

Uma situação, considerou, que se agravou, desde que, nas celebrações do 25 de Abril, afirmou que "os dirigentes políticos se vendiam ou deixavam comprar pelo poder capitalista e financeiro".

"Neste momento o capital financeiro já nem precisa de comprar os políticos, substitui-os por funcionários seus, foi o que aconteceu na Grécia e na Itália. Esperemos que não se passe em Portugal ou em Espanha", disse.

Considerando que o capital financeiro "está insaciável, numa corrida para o precipício", Lourenço considera que essa tendência "vai provocar convulsões muito fortes nas sociedade".

Uma "revolta dos escravos" por parte de uma sociedade para quem "é impensável que a situação possa continuar como está".

"O capital financeiro está cego, quer mais poder e está a destruir tudo aquilo que ao longo de anos, e foram mais de 100 anos, se construiu para equilibrar o capital e o trabalho. Estão a destruir tudo", disse.

"A minha convicção é de que vai haver uma grande convulsão e uma revolução qualquer. Não falo em termos portugueses, mas internacionais, nomeadamente no mundo internacional.

Apesar da sua preocupação, Vasco Lourenço rejeita a ideia de um qualquer levantamento militar, considerando "descontextualizados" comentários sobre essa possibilidade.

"Fazem-se afirmações que não são bem compreensíveis e que levam até ao desvio das atenções. Há que ter cuidado com isso. Há que estar atento, e os militares têm que estar atentos, como ultima salvaguarda do Estado e da democracia. Mas espero que não se deixem embarcar em aventuras complicadas", disse.

"Tem que ser a cidadania civil a reagir. Quando são os militares a reagir fazem-no em situações extremas e essas há que as tentar evitar.

Vasco Lourenço falou à Lusa à margem do encontro "Memória militar e valores constitucionais na Península Ibérica", promovido pela Associação 25 de Abril e pelo Fórum Milícia e Democracia (espanhol) e que decorre no Centro de Estudos Políticos e Constitucionais em Madrid.

Para Vasco Lourenço, o 25 de Abril teve um papel vital no processo de transição de Espanha e o poder "recordar a memória" ibérica destes momentos é importante, especialmente dadas as situações atuais.

"Sem memória, sem a memória do passado bem presente é difícil conquistar o futuro", disse.

"Principalmente numa altura em que se questiona a constituição, quem a queira meter entre parênteses, é bom relembrar os valores constitucionais e a importância que devem ter num qualquer estado", considerou.

O encontro conta, entre outros, com a participação do ex-presidente da República, Mário Soares e do fundador do Partido Comunista Espanhol, Santiago Carrillo.

Fonte: DN.PT

Guns N' Roses: November Rain

Coreia do Sul contrata novos agentes para 2012: Prisões guardadas por robôs

O estabelecimento prisional de Pohang, na Coreia do Sul, vai receber já no próximo ano três novos guardas prisionais insubornáveis...

São robôs programados para detectar actividades suspeitas e identificar comportamentos anormais. E porque policiar é também ajudar, os novos agentes podem ainda colocar reclusos e guardas em contacto, graças a um sistema de conversação remota. Promete!

Fonte: Correio da Manhã



Vai comprar jantar e acaba algemado

Um homem esteve 20 minutos algemado até conseguir convencer a polícia de Leicestershire, Reino Unido, de que o único crime que pretendia cometer era contra... lagostas!

O alerta foi dado por alguém assustado com uma nota deixada pelo ‘suspeito' no Facebook, dizendo que ia sair de casa com "intenção de matar". Afinal referia-se apenas às lagostas, que encomendara para fazer uma surpresa à mulher.

Fonte: Correio da Manhã

Moody's ameça reduzir nota a outros países europeus

Insólito: Jogo movido pela urina faz sucesso em bares londrinos

Jogo movido pela urina faz sucesso em bares londrinos
Alguns bares de Londres, Inglaterra, saltaram para as páginas dos jornais devido aos videojogos que oferecem aos clientes: em vez de os comandos serem accionados com as mãos, são movidos pela urina.

A criação pertence à empresa Captive Media e consiste em algo nunca visto. Quem pretender jogar tem que se limitar a urinar para uma sanita, e a direcção da urina guia o boneco do jogo através de um sensor colocado no urinol.

O proprietário de um dos bares onde estes jogos foram instalados já confirmou que os clientes estão muitos entusiasmados e que o consumo de cerveja aumentou.

Os donos dos bares garantem ainda que as casa de banho estão mais limpas, porque os "jogadores" têm mais cuidado na hora de fazer as necessidades.


Fonte: DN.PT

A solução é não pagar a dívida!

sábado, 26 de novembro de 2011

Mota Engil estima mais 50 mil desempregados na construção em 2012

António Mota, chairman da Mota Engil, revelou que a estimativa para 2012 é que "haja mais 50 mil desempregados" na construção".

António Mota admitiu ainda que a empresa poderá não renovar contratos no final de algumas obras.

Em declarações à Agência Lusa à margem de um debate promovido pela Fundação AEP, no Porto, António Mota disse que "a Mota Engil está a fazer a sua reestruturação deslocalizando muita gente" mas adiantou que "em termos das obras, quando estas acabarem, as pessoas que terminarem os seus contratos" não os vão ver renovados.

"A estimativa é que para o ano haja mais 50 mil desempregados no sector da construção. Vai ser indiscriminado, de alto a baixo, vai ser generalizado [o desemprego] no sector", alertou.

Segundo o chairman da Mota Engil "as empresas estão a fazer uma readaptação da sua estrutura à dimensão e por isso vai haver também desemprego a nível superior".
Sobre a concorrência na internacionalização das empresas portuguesas, o empresário disse ser "impensável que Portugal chegue ao nível das linhas de crédito do Brasil ou da China", dando o exemplo da linha de crédito com Angola "que não está totalmente utilizada".

"Era bom que essa linha de crédito pudesse ser financiada através da banca internacional e não só da banca nacional porque neste momento é só a banca portuguesa que tem acesso a essa linha de crédito", explicou, dando o exemplo do mercado chinês que tem seis mil milhões de linha de crédito contra os 500 milhões nacionais.

António Mota manifestou ainda preocupação relativamente à fixação de quadros, recordando que antigamente "as empresas quando se internacionalizavam tinham uma dimensão nacional que permitia fazer a rotação dos quadros que iam para a internacionalização".

"Essa rotação vai deixar de ser possível fazer e por isso é preciso pensar em dar alguns incentivos a que os quadros vão para o estrangeiro trabalhar com as empresas portuguesas numa perspectiva de mais tempo do que aquilo que seria habitual", sugeriu.
O empresário disse ainda recear que, aquando a internacionalização das empresas, se estas "não tiverem hipótese de levar quadros portugueses", começam a levar de outras nacionalidades, correndo o risco de se descaracterizarem.

Fonte: Económico

EUA Wall Street cai na pior semana de Dia de Ação de Graças desde 1932

As bolsas nova-iorquinas encerraram no vermelho a sessão mais curta desta sexta-feira, pressionadas pelo corte do rating da Bélgica pela S&P e por notícias de que a Grécia estaria a exigir aos investidores privados para aceitarem perdoar uma fatia maior da sua dívida. Esta foi a pior semana do Dia de Acção de Graças (Thanksgiving) para o índice alargado S&P 500 desde 1932, com uma queda de 4,7%.

Na New York Stock Exchange, o Dow Jones Industrial caiu 0,23%, para os 11.231,78 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,27%, para os 1.158,67 pontos. O índice alargado fechou negativo pela sétima sessão consecutiva, a pior série desde Agosto, e acumula perdas de 7,6% este mês, a caminho do pior Novembro desde 2000.

Na plataforma tecnológica Nasdaq, o Nasdaq Composite cedeu 0,75% terminando a jornada nos 2.441,51 pontos.

Fonte: Dinheiro Digital

Crise Colapso de Itália será o fim do euro, dizem Merkel e Sarkozy

Sarkozy e Merkel disseram ontem ao primeiro-ministro italiano que "o colapso" de Itália levará ao fim do euro, indicou hoje o governo italiano.

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, reafirmaram "o seu apoio à Itália afirmando-se conscientes que o colapso de Itália levará inevitavelmente ao fim do euro e a uma interrupção do processo de integração europeia com consequências imprevisíveis", de acordo com um comunicado do governo italiano publicado após um conselho de ministros.

Durante a mini-cimeira que reuniu na quinta-feira os três dirigentes em Estrasburgo (França), Merkel e Sarkozy manifestaram a sua confiança em Monti e no empenho de Itália "no esforço comum destinado a encontrar soluções para a grave crise financeira e económica da zona euro", acrescentou o governo italiano.

Monti confirmou o objectivo de Itália de atingir o equilíbrio orçamental em 2013 e assegurou que Roma vai aprovar rapidamente medidas destinadas a relançar o crescimento.

As taxas de juro para a Itália continuaram hoje a atingir recordes, um dia depois da reunião de Monti com Merkel e Sarkozy.

Fonte: Económico

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Governo aumenta preços dos contadores da luz, aumentos chegam aos 25%


Contadores da luz
O governo actualizou a portaria de 2002 relativa às taxas sobre as instalações eléctricas. A partir de agora o valor pedido pela instalação, actualização ou verificação de um contador da luz, vai ser mais alto.

Até agora as taxas eram as seguintes:
a) Pela apreciação do projecto de instalações eléctricas de abastecimento público €125;
b) Pela vistoria de instalações eléctricas de serviço particular que não carecem de licença de estabelecimento €200;
c) Pela revistoria para verificação de cláusulas impostas € 200;
d) Pela aprovação de projectos tipo ou de elementos tipo de instalações eléctricas € 750;
e) Pela apreciação de projecto de instalações eléctricas de serviço particular € 1 por kilovolt-ampere, com um mínimo de €250 e um máximo de €2500;
f) Pelo averbamento e emissão de segundas vias de licenças €50;
g) Pela transferência de titularidade de licenças €50;
h) Pela vistoria ou revistoria feita aos sábados, domingos ou feriados, a requerimento do interessado, a taxa devida é o dobro da taxa prevista em condições normais de vistoria ou revistoria.

A partir de agora as taxas serão:
a) Pela apreciação do projecto de instalações eléctricas de abastecimento público € 150;
b) Pela vistoria de instalações eléctricas de serviço particular que não carecem de licença de estabelecimento € 250;
c) Pela revistoria para verificação de cláusulas impostas € 250;
d) Pela aprovação de projectos tipo ou de elementos tipo de instalações eléctricas € 800;
e) Pela apreciação de projecto de instalações eléctricas de serviço particular € 3 por kilovolt-ampere, com um mínimo de € 300 e um máximo de € 3000;
f) Pelo averbamento e emissão de segundas vias de licenças € 60;
g) Pela transferência de titularidade de licenças € 60;
h) Pela vistoria ou revistoria feitas aos sábados, domingos ou feriados, a requerimento do interessado, a taxa devida é o dobro da taxa prevista em condições normais de vistoria ou revistoria.

Fonte: Dinheiro Vivo

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Agência Fitcher, Corta Rating de Portugal Para Lixo

A Comissão Europeia contesta o corte de "rating" a Portugal e critica, ainda que apenas de forma indirecta, a decisão da Fitch de baixar a avaliação da dívida nacional numa altura em que o país se encontra sob programa de ajustamento e sob uma apertada vigilância de Bruxelas e do FMI. 

Questionado sobre a decisão da agência de “rating” norte-americana, Olivier Bailly, porta-voz da Comissão escusou-se a comentar este caso em particular, mas adiantou que o executivo comunitário considera-se mais habilitado do que outras entidades para avaliar a situação de outros países da Zona Euro que recorreram à ajuda, como Portugal, mas também a Grécia e a Irlanda. 

“Acreditamos que temos mais informação, mais dados das autoridades portuguesas, mas também da Irlanda e da Grécia, e que estamos mais bem posicionados do que qualquer outra instituição para analisar a situação. Por isso não queremos comentar esta medida particular, mas lembrem-se que estamos no terreno, trabalhamos com as autoridades portuguesas e conhecemos bem a situação", disse Olivier Bailly. Lembrou ainda que a avaliação feita por Bruxelas noutras ocasiões é de que a implementação das medidas de austeridade e das reformas estruturais está a ser cumprida pelo Governo e deverá ter um efeito positivo sobre o comportamento da economia. 

O mesmo porta-voz recordou que ainda na semana passada a Comissão apresentou um conjunto de propostas para obrigar as agências de “rating” a uma maior transparência e uniformidade de critérios na hora de avaliar países nesta situação. 

No entanto, uma das propostas visava precisamente proibir a divulgação deste tipo de avaliações para os países que estejam a implementar programas de ajustamento, mas a ideia não vingou no seio do próprio colégio de comissários.

Fonte: Renascença