sábado, 30 de março de 2013

Rússia apela à contenção das Coreias, EUA estão em alerta

Rússia apela à contenção das Coreias, EUA estão em alerta
O governo russo apelou hoje à máxima contenção da Coreia do Norte e do Sul, assim como dos Estados Unidos perante a ameaça do regime de Pyongyang. Administração norte-americana mantém-se em contacto com os aliados.

A Rússia pede a "máxima contenção" das duas Coreias e dos Estados Unidos, depois da Coreia do Norte ter anunciado ter entrado em "estado de guerra" com a Coreia do Sul.

"Esperemos que os dois lados exerçam uma responsabilidade e contenção máximas e que nada ultrapasse o ponto de não retorno", afirmou Grigori Logvinov, alto funcionário do Ministério russo dos Negócios Estrangeiros, que tem a cargo a pasta da Coreia, citado pela Reuters. 

A declaração de guerra por parte da Coreia do Norte não desperta grande alarme à Coreia do Sul, que considera que esta não é uma ameaça nova, no entanto, os EUA parecem estar mais preocupados com a situação.

A porta-voz do Conselho da Segurança Nacional, Caitlin Hayden, disse que "a Casa Branca leva a sério estas ameaças e mantém estreito contacto com os aliados sul-coreanos.

Ameaça de guerra nuclear 

Segundo a responsável, a declaração da Coreia do Norte, que inclui ameaças diretas aos EUA, não é "nada construtiva", nomeadamente o "últimato", que fala numa "batalha final de vida ou morte" e "uma guerra nuclear".

Também o secretário da Defesa, Chuck Hagel, transmitiu a preocupação dos EUA, depois de o Pentágono dar ordem a que bombardeiros furtivos B-2 sobrevoassem a região, como aviso à Coreia do Norte. 

Enquanto as provocações sobem de tom, o ministério da Defesa sul-coreano limitou-se a dizer que reprimirá qualquer avanço da Coreia do Norte, sublinhando que até agora não foi detetado qualquer movimento das tropas.

Na sexta-feira, durante o dia, a Coreia do Norte já dito que tinha os seus mísseis prontos para atacar os Estados Unidos e a Coreia do Sul, em resposta aos exercícios militares conjuntos dos dois países.

As duas Coreias vivem praticamente em permanente tensão desde o fim do conflito coreano em 1953, que não teve um tratado de paz.Fonte: Jornal Expresso.

Fonte: Jornal Expresso

Casa Branca se pronuncia sobre guarda-costas alienígena de Obama

Conspiracionistas ficaram alvoroçados com o agente do Serviço Secreto (guarda-costas presidenciais) que tem aparência “alienígena” que esteve protegendo os presidente dos EUA quando se pronunciava no Comitê de Assuntos Públicos de Israel em 4 de março. Caitlin Hayden, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, quando questionada disse algo curioso sobre o assunto:

“A Casa Branca dispensou os alienígenas como guarda-costas por serem muito caros nesta época de austeridade orçamental. (…) Eu não posso confirmar as afirmações feitas neste vídeo, mas qualquer suposto programa para proteger o presidente com alienígenas ou robôs provavelmente teria que ser reduzido ou eliminado… Eu poderia encaminhá-lo para o Serviço Secreto ou Área 51 para obter mais detalhes.”

Perceba que ela não negou o fato. Abaixo segue um vídeo que traz inúmeras conjecturas. Nenhuma delas, obviamente, faz menção à possíveis distorções naturais devido à distância do assunto, falta de foco e fraca luminosidade do ambiente.

Fonte: io9

Relógio do Juízo Final: Falta 1 Minuto Para a Meia-Noite

O Relógio do Apocalipse é um relógio simbólico mantido desde 1947 pelo comitê de diretores do Bulletin of the Atomic Scientists da Universidade de Chicago. Ele utiliza uma analogia onde a raça humana está a "minutos para a meia-noite", onde a meia-noite representa a destruição por uma guerra nuclear.

Desde sua introdução, o relógio vem aparecendo na capa de cada exemplar do Bulletin of the Atomic Scientists. A primeira representação do relógio foi produzida em 1947, quando a artista Martyl Langsdorf, esposa do físico Alexander Langsdorf Jr. (que trabalhou no Projeto Manhattan), foi convidada pelo co-fundador da revista Hyman Goldsmith para desenhar uma capa para a edição de Junho.

O número de minutos para a meia-noite, uma medida do nível nuclear, de aparelhamento e tecnologias envolvidas, é atualizado periodicamente. A última mudança, um atraso de um minuto ocorrido em 14 de janeiro, de 2010, deu-se em virtude de avanços na redução de armas nucleares e de poluentes atmosféricos.[1] Foi o primeiro recuo desde 1991, quando o Tratado de Redução de Armas Estratégicas foi assinado pelos Estados Unidos e a extinta União Soviética.




AnoMin. restantesTempoMudançaMotivo
1947711:53--A contagem inicial do Relógio do Apocalipse.
1949311:57-4União Soviética testa sua primeira bomba atômica.
1953211:58-1Os Estados Unidos e a União Soviética testam dispositivos termonucleares no intervalo de nove meses entre um e outro. Nesta data, o relógio está na sua mais próxima aproximação da meia-noite.
1960711:53+5Em resposta a uma percepção de um aumento da cooperação científica e compreensão pública dos perigos de armas nucleares.
19631211:48+5Os Estados Unidos e a União Soviética assinam o Tratado de Interdição Parcial de Ensaios Nucleares, limitando testes nucleares atmosféricos.
1968711:53-5França e China adquirem e testam armas nucleares (1960 and 1964 respectivamente); guerras no Oriente Médio, subcontinente indiano, e a Guerra do Vietnã.
19691011:50+3O Senado dos EUA ratifica o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares.
19721211:48+2Os Estados Unidos e a União Soviética assinam o SALT I - (Acordo de Limitação de Armamentos Estratégicos) e o (Tratado Anti-míssil balístico).
1974911:51-3Índia testa um dispositivo nuclear (Smiling Buddha).
1980711:53-2Outros impasses nas conversações EUA - URSS provocam guerras nacionalistas e ações terroristas.
1981411:56-3Intensifica-se a corrida armamentista; conflitos no AfeganistãoÁfrica do Sul, e Polônia aumentam a tensão mundial.
1984311:57-1Nova escala da corrida armamentista nos EUA na política de Ronald Reagan.
1988611:54+3Os EUA e a União Soviética assinam um tratado para eliminar as forças nucleares de alcance intermédio; melhoram as relações.
19901011:50+4Queda do Muro de Berlin; sucesso nos movimentos anti-comunistas na Europa Ocidental; Guerra Fria próxima ao fim.
19911711:43+7Os Estados Unidos e a União Soviética assinam o Tratado de Redução de Armamentos Estratégicos (Strategic Arms Reduction Treaty). O relógio está na sua maior distância da meia-noite até hoje.
19951411:46-3Despesas militares globais continuam nos níveis da Guerra Fria; preocupações com a inteligência e a proliferação de armas nucleares soviéticas.
1998911:51-5Índia e Paquistão testam armas nucleares; Estados Unidos e Rússia entram em dificuldades em reduzir os estoques.
2002711:53-2Pequeno progresso sobre o desarmamento nuclear global; Estados Unidos rejeita uma série de tratados de controle de armamento e anuncia a sua intenção de se retirar do Tratado Anti-Mísseis Balísticos; terroristas procuram adquirir armas nucleares.
2007511:55-2Recente teste nuclear da Coréia do Norte; ambições nucleares do Irã. Novo interesse dos EUA sobre a utilidade militar de armas nucleares; a não suficiente adequação dos materiais nucleares, bem como a continuação de cerca de 26000 armas nucleares nos Estados Unidos e na Rússia. Especialistas avaliam os riscos para a civilização ter acrescentado o Aquecimento Global e a perspectiva de uma aniquilação nuclear como as maiores ameaças à humanidade.
2010611:54+1Cooperação mundial para reduzir arsenais nucleares e compromissos para limitar as emissões de gases que comprometem a estabilidade climática.[1]
2012511:55-1Piora na situação mundial devido aos perigos de proliferação nuclear e mudança climática.
2013511:59-1
Coreia do Norte ordena que mísseis fiquem de prontidão para atacar bases dos EUA
Fonte: Wikipedia

Coreia do Norte declara guerra à Coreia do Sul

A Coreia do Norte anunciou este sábado que entrou em estado de guerra com a Coreia do Sul, informou a agência de notícias sul-coreana, Yonhap.

"A partir de agora, as relações inter-coreanas entraram num estado de guerra e todos os assuntos entre as duas Coreias serão tratados de acordo com o protocolo de guerra", anunciou a Coreia do Norte numa declaração que vincula todo o governo e instituições do país.

Fonte: Correio da Manhã

sexta-feira, 29 de março de 2013

Líder norte-coreano ordena preparação de ataque aos EUA

Líder norte-coreano ordena preparação de ataque aos EUA
O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, ordenou esta quinta-feira a preparação para a realização de ataques com mísseis estratégicos ao território continental dos EUA e às suas bases no Pacífico e na Coreia do Sul.

A ordem, emitida numa reunião de emergência com os principais chefes militares, foi uma resposta direta ao uso de bombardeiros furtivos B-2 norte-americanos com capacidade nuclear nas manobras conjuntas, em curso, dos EUA com a Coreia do Sul.

Perante a possibilidade de uma "provocação irrefletida" dos EUA, as forças norte-coreanas "deve atacar sem piedade o continente norte-americano (...), as bases militares no Pacífico, incluindo Havai e Guam, e na Coreia do Sul", disse Kim Jong-Un, citado pela agência noticiosa oficial norte-coreana KCNA.

Com a tensão a aumentar na península coreana, dois B-2 fizeram voos de treino na quinta-feira, sobre a Coreia do Sul, para sublinhar o compromisso dos EUA na sua aliança militar com Seul, na eventualidade de uma agressão por parte do Norte.

Kim Jong-Un afirmou que os voos dos bombardeiros furtivos foram mais do que uma simples demonstração de força e correspondem a um "ultimato dos EUA de que vão começar uma guerra nuclear a todo custo".

Na reunião de emergência, realizada às 00.30 horas locais (15.30 horas de Portugal continental) estiveram o chefe do Exército Popular e o comandante das operações com mísseis estratégicos.

Fonte: Jornal de Notícias

quinta-feira, 28 de março de 2013

Cientistas portugueses desenvolvem tratamento para cancro da mama

medicina
Uma equipa de investigadores portugueses está a desenvolver um novo tratamento para o cancro da mama, a partir da engenharia molecular, criando um anticorpo capaz de eliminar as células tumorais malignas.

A investigação, liderada por Paula Videira, venceu a sexta edição do Prêmio de Mérito Científico Santander Totta/Universidade Nova de Lisboa, no valor de 25 mil euros, que é entregue hoje, no auditório da reitoria da universidade.

Em declarações à agência Lusa, a investigadora explicou que o trabalho, a decorrer nos próximos dois anos, pretende, através da manipulação de anticorpos, juntar as células do sistema imunitário, designadas células T, com as do cancro da mama, para que as primeiras eliminem as segundas.

Os anticorpos são moléculas geradas pelo desencadear do mecanismo de defesa imunitária específica. Quimicamente, são glicoproteínas.

Segundo Paula Videira, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, o cancro da mama tem características que "criam um efeito imunossupressor", isto é, o sistema imunitário não consegue eliminar as células tumorais malignas, que progridem no organismo.

As células tumorais malignas expressam, neste caso, à superfície, glicanos - um tipo de açúcares - muito diferentes dos encontrados nas células normais e que se designam "sialil-Tn".

De acordo com Paula Videira, esta "expressão" verifica-se em 30 por cento dos casos de cancro da mama.

Contudo, explicou, as células do sistema imunitário, em vez de reconhecerem a aberração e eliminá-la, "não vão fazer nada".

O que a equipa de cientistas se propõe fazer é criar um anticorpo "bi-específico", que una as células específicas do sistema imunitário com as do cancro da mama e, ao mesmo tempo, "ative" as primeiras para eliminar as últimas.

Numa primeira fase, os investigadores vão "finalizar" o "fabrico" do anticorpo que vai reconhecer as células do cancro da mama, uma vez que, adiantou Paula Videira, "já existem anticorpos que ativam as células T", as células do sistema imunitário.

Posteriormente, será feita a caraterização do anticorpo das células tumorais, antes da sua junção com o anticorpo das células T.

O novo anticorpo gerado será testado "in vitro" em células humanas e, depois, em animais vivos, "capazes de receber células humanas sem as rejeitar".

Se for bem sucedida, a investigação pode ser, na opinião de Paula Videira, um "passo importante" para o tratamento, mais eficaz e menos tóxico, do cancro da mama, mas também dos cancros do estômago, do pâncreas e do cólon, que expressam igualmente glicanos "sialil-Tn".

Fonte: Diário Digital / Lusa

quarta-feira, 27 de março de 2013

Cipriotas não podem sair do país com mais de 3.000 euros

Imprensa grega adiantou várias medidas que o Governo cipriota vai impor para limitar a fuga de capitais do país.

Segundo o jornal ‘Kathimerini', citado pela agência Reuters, as medidas vão entrar em vigor amanhã, data prevista para a reabertura do bancos, e serão revistas passados sete dias. Eis algumas dessas medidas:
  • Utilização de cartões de débito e de crédito fora do país limitada a 5.000 euros por mês;
  • Cidadãos não podem sair do país com mais de 3.000 euros ou valor equivalente em outra divisa;
  • Proibição de levantamento de cheques bancários. A sua utilização como forma de pagamento continuará a ser aceite;
  • Depósitos a prazo não podem ser resgatados antes da maturidade; 
  • Obrigatoriedade de apresentar documentação sempre que o valor das importações supere os limites impostos.

As medidas deverão ser anunciadas formalmente pelo Governo durante esta tarde e terão como alvo todas as instituições no país. Haverá apenas duas excepções: o Estado e o banco central.

Fonte: Económico

Pentágono: EUA estão prontos para a guerra contra a Coreia do Norte

eua, coreia do norte
Os EUA estão dispostos a empreender ações de resposta contra a Coreia do Norte, em quaisquer situações de emergência, declarou hoje o porta-voz da Secretaria da Defesa dos EUA, George Little, comentando as novas ameaças formuladas por Pyongyang.

Ele assinalou que Washington se mostra preocupada com o aumento da retórica hostil da Coreia do Norte, exortando-a a pôr fim às ameaças, que não beneficiam ninguém.

A Coreia do Norte declarou hoje que está pronta a atacar o território dos EUA com mísseis.

Fonte: Voz da Rússia

segunda-feira, 25 de março de 2013

Mundo: À espera de catástrofes

catastrofe, aquecimento, clima
Apesar do clima anormalmente frio em março, o Ministério das Situações de Emergência (MSE) da Rússia divulgou um relatório assustador, em que se afirma que a temperatura no Ártico pode subir em 7 graus até o fim do século XXI.

Segundo este prognóstico, em resultado começarão a derreter-se gelos, será elevado o nível de água no oceano mundial, ficando na zona de inundação ilhas e territórios costeiros de muitos países. Mas a humanidade não é ameaçada apenas por dilúvio: por causa de alterações climáticas aumentará o número de catástrofes antropogénicas e naturais.

Não é o primeiro ano que especialistas assustam com consequências drásticas da mudança do clima da Terra. Infelizmente, uma parte destes prognósticos torna-se realidade. Cresce cada vez mais o número de fenômenos naturais anômalos, diz o coordenador do programa “Clima e Energia” do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) da Rússia, Alexey Kokorin:

“Os MSE e todos os departamentos análogos de outros países estão sempre assustando. Mas a afirmação de que a temperatura no Ártico irá subir em sete graus até o fim do século é um prognóstico médio ponderado. O clima irá alterar-se na região tanto por temperatura, como por outros parâmetros e as mudanças serão muito mais sensíveis que, por exemplo, nas zonas tropicais. À primeira vista, a diferença entre 45 e 30 graus negativos não é muito grande. Mas o problema consiste em número de fenômenos climáticos anômalos e não em índices de temperatura”.

Está claro que a subida do nível de água no oceano mundial ameaçará em primeiro lugar os Estados ilhéus. Mas ninguém está garantido contra anomalias naturais. Já hoje muitos cientistas supõem que sua frequência cresça na medida do afastamento da linha equatorial aos polos. Tal significa que a Rússia enfrentará cada vez mais tais fenômenos anômalos. Contudo ainda é muito prematuro afirmar qua a Rússia e o resto do mundo serão postos à beira de sobrevivência, considera a especialista-chefe do centro Phobos, Elena Volossyuk:

“Tudo não está ainda tão feio. Falando, em particular, da atual primavera, o inverno prolongado na Rússia pode agravar a situação só do ponto de vista de cheias primaveris, que serão mais curtas e bastante intensas, levando a consequências negativas”.

O desequilíbrio climático e a subida da temperatura ameaçam não apenas com um aumento do número de anomalias naturais. Muda também o habitat de animais e plantas, diz Alexei Kokorin, especialista do WWF da Rússia:

“Não se deve pensar que teremos leões africanos. Não acontecerá nada de semelhante. Chegarão carrapatos, que transmitem encefalite e que agora suportam melhor o inverno, ou bóstricos, cujo número cresce sobretudo na região de Moscou, onde, segundo algumas avaliações, a maior parte de florestas é ameaçada por estes insetos. Heracleum, planta a que estamos acostumados em Moscou, já começa a conquistar a Carélia e a região de Murmansk, no norte do país”.

Os problemas, contudo, podem surgir não apenas em terra, mas também em água, diz Vyacheslav Dubynin, professor da Faculdade de Biologia da Universidade de Moscou:

“A fauna marítima também pode apresentar problemas. Medusas, por exemplo, migram do sul para o norte, nadando atrás de plancto e causando problemas da alimentação para espécies de peixes autóctones, que se substituem por naturais de águas meridionais”.

Um dos últimos exemplos alarmantes que preocupou cientistas: no Adriático foi pescado um dos peixes mais venenosos no mundo, o fugu, que habita águas quentes do Pacífico. Um peixe contém uma dose letal de tetrodotoxina, capaz de matar 50 pessoas.

Fonte: Voz da Rússia

Americanos ajudarão Coreia do Sul nos confrontos com a Coreia do Norte

Americanos ajudarão Coreia do Sul nos confrontos com a Coreia do Norte
Os EUA e a Coreia do Sul assinaram um plano de ações conjuntas contra o que eles chamam de uma “provocação da parte da Coreia do Norte”.

Este novo acordo reflete o que os países farão se a Coreia do Norte de repente começar a atacar.

Segundo acordos anteriores, em pequenos confrontos, os americanos podiam não vir ao resgate. Agora Seul pode apelar a Washington se Pyongyang realmente atacar ilhas periféricas da Coreia do Sul. Por enquanto, a Coreia do Norte apenas ameaçou fazê-lo.

Hoje, na Coreia do Sul estão constantemente instalados 28.000 militares norte-americanos.

Fonte: Voz a Rússia

Bomba explode em banco no Chipre

Limassol, Chipre, banco, explosão
A nova taxa que será aplicada aos depósitos superiores a 100 mil euros e as restrições nos levantamentos está a enfurecer os cipriotas. Esta noite, uma bomba explodiu numa dependência bancária em Limassol, a segunda cidade do país.

O engenho destruiu grande parte da dependência não tendo, contudo, causado feridos.

O governo cipriota e a troika estão a tentar fechar um acordo que evite a bancarrota do país e que terá de ser aprovado na reunião dos ministros das finanças europeus, ao final da tarde.

Entretanto, o presidente do Chipre, anunciou há momentos um acordo preliminar, ainda pendente de aprovação pelos ministros das finanças do Eurogrupo, prevê uma taxa de 40% sobre os depósitos de mais de 100 mil euros no Banco de Chipre, o maior do país.

Fonte: Diário Digital

domingo, 24 de março de 2013

Chipre: Corrida generalizada às lojas

Chipre, lojas, produtos, Eurogrupo, crise
O Eurogrupo se reunirá de urgência hoje para apreciar o plano apressadamente elaborado para resgate financeiro do Chipre.

Entretanto, os habitantes da ilha invadem lojas para comprar gêneros alimentícios.

“Verificamos um aumento do volume de vendas de cerca de 30%. A razão é que as pessoas receiam cada vez mais que os estoques de produtos fiquem esgotados”, disse o diretor de um supermercado.

Fonte: Voz da Rússia

quinta-feira, 21 de março de 2013

Irão avisa que se for atacado por Israel 'aniquila' Telavive e Haifa

O Irão avisou esta quinta-feria que se for alvo de um ataque militar israelita tem capacidade para ‘aniquilar’ as cidades de Telavive e Haifa.

A ameaça partiu do líder máximo do país, o aiatola Ali Khamenei, que afirmou que Israel é demasiado pequeno para ser chamado de inimigo e que os Estados Unidos são «o centro de animosidade» contra o Islão.

Estas declarações foram num discurso para uma multidão de iranianos, no primeiro dia do ano novo do calendário persa. O discurso de Ali Khamenei foi transmitido, em directo, pela rádio estatal.

Israel, que se pensa ser o único país do Médio Oriente com arsenal de armas nucleares, ameaçou agir militarmente contra o Irão caso a não se consiga impedir o programa iraniano de armamento nuclear pela via diplomática.

O Irão diz que o seu programa nuclear é pacífico.

Fonte: AP/SOL

Australiano salva a vida de menina de dois anos num supermercado

Australiano salva a vida de menina de dois anos num supermercado
Um australiano salvou a vida de uma menina de dois anos, que ficou inconsciente e sem respirar, num supermercado, de Perth, na Austrália. Veja o vídeo.


Rowland O'Neil estava às compras quando a mãe da menina chegou ao balcão com a criança ao colo, Shayla, inconsciente e sem respirava.

Gerou-se o pânico entre os clientes que tudo fizeram para ajudar a pequena Shayla.

A mãe, Amy Collard, foi chamar o pai da criança, enquanto os clientes tentaram recuperar a respiração de Shayla, de dois anos.

Inicialmente, pensaram que tinha sufocado e verificaram se tinha algo preso nas vias respiratórias, depois usaram a manobra de Heimlich para desobstruir as vias respiratórias da menina.

O pai, já desesperado, assistia às tentativas sem sucesso dos clientes. O'Neil tomou então iniciativa, pegou na menina, colocou-a no balcão e usou respiração boca-a-boca para reanimar Shayla.

Momentos depois, ela começou a respirar e abriu os olhos.

Os pais de Shayla disseram ao "A Current Affair" que estão muito gratos àquele desconhecido, agora um herói, por ter salvo a vida da filha.

"Pensava que ela ia morrer. Tive sorte de ele estar ali", disse a mãe de Shayla.

Os médicos acreditam que Shayla perdeu a consciência devido à alta febre com que estava. Shayla passou a noite no hospital, mas já regressou a casa.

Fonte: Jornal de Notícias

Refrigerantes estão relacionados com 180 mil mortes por ano em todo o mundo

Estudo associa consumo de bebidas açucaradas a mortes por diabetes, cancro e doença coronária.

Cientistas da Universidade de Harvard concluíram que, em 2010, 180 mil pessoas morreram em todo o mundo devido a doenças provocadas pelo consumo excessivo de refrigerantes e bebidas açucaradas: 133 mil por causa de diabetes, 43.000 por doenças cardíacas e 6000 por causa de cancro.

O estudo foi apresentado na reunião da American Heart Association's Epidemiology and Prevention/Nutrition, Physical Activity and Metabolism, na terça-feira, em Nova Orleães.

Os investigadores tiveram em consideração os diferentes valores nutricionais da alimentação nas várias regiões do mundo e relacionaram-nas com as características do consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas nos vários países. Os cientistas concluíram ainda que a maior parte das mortes registadas aconteceram em países onde a distribuição do PIB por habitante se situava nos valores mais baixos do mundo. 

Segundo Gitanjali Singh, coordenadora do estudo, os dados são surpreendentes, já que “muitas vezes se associa o problema do consumo exagerado de refrigerantes a países mais ricos”, comentou. 

A investigadora defende que o estudo reforça a necessidade de se tomarem políticas públicas que procurem reduzir o consumo de bebidas industrializadas com alto teor de açucar.

Em Nova Iorque, nos Estados Unidos, esteve em discussão a aprovação de uma medida que proibia a venda de refrigerantes e bebidas energéticas em embalagens com capacidade superior a 470 mililitros em bares, cinemas e casas de espetáculo. A medida acabou por ser afastada pelo Supremo Tribunal de Justiça norte-americano, que considerou a lei arbitrária, já que a proibição valeria apenas para algumas bebidas.

Gitanjali Singh admite que o facto das milhares de mortes estarem associadas ao consumo de bebidas industrializadas açucaradas não significa diretamente que os produtos conduzam à morte.

A investigadora sublinha que existe uma relação entre o hábito de consumo e uma maior prevalência de mortes causadas por doenças cardíacas, diabetes e cancro. Ou seja, o consumo desses produtos é um dos fatores de risco dessas doenças.

A Associação Americana de Bebidas já considerou o estudo "mais sensacionalista do que científico". 

"De maneira alguma a investigação mostra que consumir bebidas açucaradas provoca doenças cardiovasculares, diabetes ou cancro, que foram as verdadeiras causas das mortes dos participantes do estudo”, cita a imprensa internacional.

Regiões 

Das nove regiões analisadas, a América Latina e o Caribe tiveram o maior número de óbitos por diabetes ligados ao consumo de refrigerantes. As regiões leste e central da Rússia tiveram o maior número de mortes por doença cardíaca.

O México, que tem um dos mais altos níveis de consumo de bebidas açucaradas do mundo, teve a maior taxa de mortalidade total. No país, estima-se que ocorram 318 mortes por cada milhão devido ao consumo destas bebidas.

O Japão, cuja população está entre aquelas que consomem menos refrigerantes, teve a menor taxa de morte, apenas 10 mortes por um milhão de adultos.

Fonte: SAPO Saúde

domingo, 17 de março de 2013

Cipriotas em choque tentam levantar dinheiro mas contas já estão bloqueadas

Resgate ao país aprovado pelo Eurogrupo inclui taxa sobre todos os depósitos e já foram dadas ordens para bloquear essa verba.

Os cipriotas acordaram na manhã deste sábado com a notícia do resgate financeiro ao seu país, que implicará a aplicação de um imposto extraordinário a todos os depósitos bancários. A população tentou nas sucursais e nos sites dos bancos levantar o dinheiro, mas as contas já estavam bloqueadas desde que a decisão do Eurogrupo foi tomada.

Aumento dos impostos sobre as empresas, que podem chegar aos 12,5%, e um imposto extraordinário de 9,9 % sobre os depósitos acima dos 100.000 euros e de 6,7 % para os valores abaixo são algumas das medidas acordadas pelos ministros da Economia e das Finanças da zona euro para o resgate financeiro a Chipre, que atingirá os 10.000 milhões de euros.

Após uma reunião de dez horas de negociações que terminou na madrugada deste sábado, o grupo de 17 países acordou um pacote de medidas em que se destaca a inclusão dos depósitos bancários no apoio ao financiamento do país. O imposto sobre os depósitos será aplicado não sobre os juros, mas sim sobre o capital. O que significa que um cipriota ou um cidadão de outro país que tenha 101 mil euros num banco de Chipre, perderá de forma imediata dez mil euros, exemplifica o jornal El Mundo.

A população desta ilha do Mediterrâneo foi apanhada de surpresa pela decisão, que recebeu com preocupação e raiva. Logo nas primeiras horas da manhã muitos cipriotas, em pânico, dirigiram-se para os poucos balcões dos bancos que se encontram abertos neste sábado para tentar levantar o máximo de dinheiro possível, descreve o mesmo jornal. Mas as instituições já tinham cumprido a ordem de bloquear em cada conta a percentagem que irá reverter para a recuperação do país, fecharam as portas e bloquearam as movimentações de contas online. Nos multibancos fizeram-se também filas, sendo que as máquinas só permitem o levantamento de máximo de 1000 euros por dia. Mesmo nestes casos as pessoas depararam-se com uma verba já cativa.

O encerramento surgiu depois de o director-geral do Banco Central de Chipre ter dado ordens para que a decisão do Eurogrupo fosse cumprida de imediato. “Temos de nos conformar com a decisão”, explicou Erotocritos Jlorakiotis, acrescentando que a sua própria instituição aguarda mais detalhes sobre o acordo de Bruxelas, depois do primeiro pedido feito pelo país em Junho e ainda antes da eleição de um novo Presidente de direita.

“A mais dolorosa das soluções”
“Chipre escolheu a mais dolorosa das soluções”, assegurou o ministro cipriota das Finanças, Michalis Sarris, citado pela AFP, mas recordando que a alternativa era o país entrar num cenário de bancarrota, em que se perderia muito mais dinheiro. O mesmo governante tinha dito há dez dias que uma taxa sobre os depósitos seria “catastrófica” para o país. Mas agora vão conseguir arrecadar 5800 milhões de euros com esta medida. E adiantou também que os depositantes receberão acções do banco no valor equivalente ao que vão perder nos depósitos, mas não avançou até quando vigorará a medida.

Para evitar uma corrida aos levantamentos de dinheiro, já que este tipo de medidas implica um risco de fuga de capitais e cruza a linha que o Eurogrupo tinha dito que não ultrapassaria, o Governo cipriota deverá aprovar no domingo uma lei a proibir o levantamento de parte dos depósitos bancários a partir de terça-feira, já que segunda-feira é feriado no país. No entanto, por precaução, as instituições bancárias receberam instruções para garantir que online e nas agências abertas ao sábado não seriam feitas excepções.

"É uma catástrofe", resume um cipriota de 45 anos à AFP, depois de sair de uma caixa de levantamento automático. “Isto vai dar-nos vontade de sair do euro”, acrescentou um reformado. A preocupação é extensível às empresas, com um empresário belga a trabalhar em Chipre a assegurar que “se a medida for aplicada às sociedades” resta-lhes abrir falência.

É um roubo”, afirmou Kyriakos, um artista cipriota que acabava de levantar todo o dinheiro que pode retirar através de uma caixa multibanco para minimizar o risco de tributação do montante que tem na conta bancária e que vai ser “sujeito a impostos pelo plano selvagem da Europa”.

“Eu ganhei este dinheiro que agora fica retido para poder pagar os erros que eles cometeram”, acrescentou Kryiakos que se encontra na companhia de dois amigos que tal como ele vão tentar levantar o máximo de dinheiro que podem retirar da caixa automática numa rua de Nisósia.

“Estamos a tentar retirar o máximo de dinheiro, mas não está a resultar muito bem. Não sabemos se as contas estão bloqueadas ou se as máquinas já estão vazias”, acrescentou Joseph, bancário.

“Ninguém esperava isto e os bancos não estão ao corrente de nada”, segundo o mesmo cipriota entrevistado pela France Press na capital do Chipre.

Muitos depósitos de estrangeiros
Segundo a Reuters, estima-se que entre um terço e metade dos depósitos nos bancos cipriotas pertençam a russos e britânicos não residentes, mas que optaram por ali colocar o dinheiro devido às boas condições que o país oferecia. Aliás, o país tem sido criticado por atrair dinheiro com base em impostos reduzidos, promovendo evasão fiscal.

“Eu estou muito zangado. Trabalhei anos e anos para juntar o que tenho e agora estou a perder o dinheiro por ordem dos alemães e holandeses”, disse à Reuters Andy Georgiou, de 54 anos, que regressou em 2012 a Chipre depois de ter trabalhado no Reino Unido. “Dizem que a Sicília é a ilha da máfia. Não é a Sicília, é Chipre. Isto é pura e simplesmente um roubo”, insistiu um pensionista.

Pelo seu lado, o porta-voz do Governo Christos Stylianides apelou à calma, assegurando que “a situação é grave mas não trágica e não há qualquer razão para entrar em pânico”. Uma visão que é rejeitada pelo deputado do partido Diko (centro-direita) Nicolas Papadopoulos, que apoiou a eleição de Fevereiro do actual Presidente, e que fala num acordo “desastroso” para o sistema bancário, um pilar da economia do país. “Antes pensava que qualquer solução seria má para Chipre, mas esta é um pesadelo”, acrescentou.

Este é o quinto programa de assistência financeira na zona euro, depois dos da Grécia, Irlanda, Portugal e Espanha (neste caso centrado apenas no sector bancário). Apesar de o Produto Interno Bruto de Chipre representar apenas 0,2% da zona euro, o comissário dos Assuntos Económicos e Monetários da União Europeia, Olli Rehn, sublinhou que a falência do país seria “relevante para todo o sistema”.

Fonte: Jornal Público

quarta-feira, 13 de março de 2013

Jorge Mário Bergoglio é o novo Papa "Francisco"

Cardeal argentino Bergoglio de 76 anos é o Papa Francisco
Papa Francisco I já surgiu na varanda da Basílica de São Pedro. É argentino e tem 76 anos, menos dois que Joseph Ratzinger quando foi eleito. O fumo branco foi visível às 18h06 na Praça de São Pedro.

O Papa Francisco é Argentino. O novo nome foi anunciado por cardeal francês Jean-Louis Tauran: “Annuntio vobis gaudium magnum! Habemus Papam!” (Anuncio-vos com a maior alegria! Temos Papa!), foram as palavras pronunciadas da varanda da Basílica de São Pedro.

Francisco I sucede a Bento XVI e será o 266º Papa da Igreja Católica.

O cardeal Jorge Mário Bergoglio, de 76 anos, estudou e formou-se com técnico químico e só mais tarde ingressou no Seminário de Villa Devoto. A 11 de Março de 1958 passou para o noviciato da Companhia de Jesus, tendo estudado no Chile. 

É autor de várias obras, entre as quais, “Reflexões sobre a vida apostólica” de 1986, “Meditações para Religiosos” de 1982 e “Reflexões de Esperança” de 1992. 

É membro da Congregação para o Culto Divino e para a Disciplina dos Sacramentos, bem como do Conselho Pontifício para a Família e Cardeal desde 21 de Fevereiro de 2001. 

A sua ordenação sacerdotal teve lugar a 13 de Dezembro de 1969, tendo vivido em Espanha e na Alemanha. Foi na Alemanha que em 1986 concluiu a sua tese de doutoramento, tendo regressado à Argentina como director espiritual da Companhia de Jesus na cidade de Córdoba. 

Em 20 de Maio de 1992 o Papa João Paulo II nomeou-o bispo titular de Auca e auxiliar de Buenos Aires. A 27 de Junho desse mesmo ano recebeu a ordenação episcopal na catedral de Buenos Aires, das mãos do cardeal António Quarracino, do Núncio Apostólico Mosnelhor Ubaldo Calabresi e do Bispo de Mercedes-Lújan Monsenhor Emílio Ognénovich. 

A 3 de Junho de 1997 é nomeado Arcebispo Coadjutor de Buenos Aires e a 28 de Fevereiro de 1998, Arcebispo de Buenos Aires pela morte do cardeal Quarracino. 

Nasceu a 17 de Dezembro de 1936.

Fonte: Renascença

Novo Papa: Fumo branco no Vaticano: 'Habemus Papam'

Fumo branco no Vaticano: 'Habemus Papam'
Às 18.06 saiu fumo branco da chaminé da Capela Sistina, indicando a eleição do novo papa. Os sinos da Basílica de São Pedro começaram também a tocar a repique, anunciado que foi encontrado o sucessor de Bento XVI.

Espera-se agora que o cardeal francês, Jean Louis Tauram (caso não tenha sido ele o eleito), venha à varanda da Basílica de São Pedro pronunciar as famosas palavras: "Habemus Papam" e apresente o novo Sumo Pontífice.

O novo papa tem que escolher o nome pelo qual será conhecido, depois recolher à sala das Lágrimas e vestir as vestes papais, antes de surgir à varanda. Quando foi eleito Bento XVI, passaram 45 minutos entre o fumo branco e o momento em que apareceu diante da multidão.

"Annuntio vobis gaudium magnum: habemus papam! Eminentissimum ac reverendissimum Dominum, Dominum...Sanctae Romanae Ecclesia Cardinalem..., Qui sibi nomen imposuit...", dirá Tauran em latim.

[Anuncio-vos uma grande alegria, temos um papa, o muito eminente e reverendo senhor, o senhor (nome do eleito, traduzido em latim), cardeal (apelido do eleito não traduzido) da Santa Igreja romana o qual escolheu o nome de ... (nome do eleito)].

A multidão na praça festejou a eleição, depois de inicialmente alguma dúvida em relação à cor do fumo. Mas alguns segundos depois, começaram a tocar os sinos a repique, afastando qualquer dúvida. "Viva o papa", grita-se.

Os 115 cardeais eleitores reuniram-se a partir das 15.00 na Capela Sistina para eleger o sucessor do papa Bento XVI, que renunciou a 28 de fevereiro. De manhã, as duas votações terminaram sem que houvesse consenso, tendo saído fumo negro da chaminé.

Fonte: DN.PT

Há evidências de ter existido vida em Marte, dizem cientistas

O robô é considerado o veículo mais sofisticado enviado até hoje para o espaço em missão científica
"Curiosity" encontrou vestígios de hidrogénio, carbono e oxigénio em rochas sedimentares do planeta vermelho. Sonda da NASA irá recolher mais amostras.

A sonda "Curiosity" provou que Marte teve condições para a existência de vida, a primeira vez que tal acontece fora da Terra, anunciou hoje a agência espacial norte-americana, NASA.

"Uma questão fundamental para esta missão era saber se Marte poderia ter tido condições para um ambiente habitável. Daquilo que sabemos, a resposta é sim", disse o cientista-chefe do Programa de Exploração de Marte, Michael Meyer, numa conferência de imprensa com transmissão televisiva.

As "provas" - vestígos de hidrogénio, carbono e oxigénio, necessários ao desenvolvimento de microorganismos - foram identificadas através da análise de rochas recolhidas pela sonda Curiosity, um robô com seis rodas e dez instrumentos científicos a bordo, considerado o veículo mais sofisticado enviado até hoje para o espaço em missão científica.

As amostras foram recolhidas de rochas sedimentares numa área que anteriores pesquisas indicaram ser um antigo sistema fluvial ou leito de um lago.

Água tinha PH neutro 

Através de análise química, os cientistas determinaram que a água que ali existiu tinha um "PH" neutro, ou seja, que não era demasiado salgada, ácida ou oxidante.

"Encontramos um ambiente habitável, que é tão benigno e com condições para vida que quem estivesse lá provavelmente poderia ter bebido da água", disse John Grotzinger, cientista da equipa de exploração de Marte.

Segundo o mesmo responsável, a água terá existido há cerca de três mil milhões de anos, quando o planeta tinha também cumes de montanhas nevados.

A sonda irá recolher mais amostras de rochas para confirmar os dados, mas a equipa científica da NASA acredita que todos os equipamentos da Curiosity estão a funcionar perfeitamente.

Serão ainda feitas recolhas noutros locais que se acredita poderem ter tido condições de habitabilidade, incluindo Mount Sharpe, uma montanha que terá tido um cume nevado.

A Curiosity aterrou em marte em agosto de 2012, para uma missão de 2 anos.

Fonte: Jornal Expresso

segunda-feira, 11 de março de 2013

Coreia do Norte corta comunicação com o Sul

A Coreia do Norte cortou esta segunda-feira a única linha de comunicação que mantinha aberta com a Coreia do Sul, aumentando o clima de tensão na península coreana, informou o Ministério da Unificação sul-coreano.

A decisão de Pyongyang de cortar a única linha de comunicação com Seul, localizada junto à aldeia fronteiriça de Panmunjom, ocorreu depois de a Coreia do Sul e EUA terem iniciado manobras militares conjuntas denominadas 'Key Resolve'.

Recorde-se que o regime norte-acoreano liderado por Kim Jong-un anunciou na semana passada a medida tomada hoje, bem como a anulação do acordo de armistício que pôs fim à guerra da Coreia (1950-1953), caso Washington e Seul avançassem com as manobras conjuntas.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 10 de março de 2013

Juncker alerta para "os demónios da guerra" na Europa

Jean-Claude Juncker em Lisboa
O ex-líder do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, admite que a atual crise europeia pode provocar uma nova guerra.

O primeiro-ministro luxemburguês não poupou nas palavras: "Quem acredita que a eterna questão da guerra e paz na Europa não pode voltar a ocorrer, está completamente errado. Os demónios não desapareceram, estão apenas a dormir, como foi demonstrado pela guerra na Bósnia e no Kosovo", afirmou em entrevista publicada este domingo na revista alemã Der Spiegel.

Um alerta reforçado pela forma como a União Europeia, e especialmente a Alemanha, está a lidar com a crise grega: "A forma como alguns políticos alemães se têm referido à Grécia, um país severamente atingido pela crise, deixou feridas profundas na sociedade grega. Da mesma forma, assustou-me ver manifestantes em Atenas receber a chanceler alemã, Angela Merkel, envergando uniformes nazis".

"Também a campanha eleitoral italiana foi excessivamente anti-alemã e anti-europeia", considerou Juncker, analisando desta forma as eleições italianas: "Beppe Grillo é principalmente um crítico da classe política. Silvio Berlusconi prometeu baixar os impostos aos cidadãos. O partido que se posicionou em Itália fortemente contra o euro foi a Liga do Norte, que perdeu muitos votos.

Para Juncker, a saída da crise europeia só se conseguirá com mais união entre os países: "[A UE] é a única oportunidade de não ficarmos de fora do mundo. Os chefes de governo de França, Alemanha e Grã-Bretanha estão conscientes de que a sua voz apenas é ouvida internacionalmente porque é transmitido através do megafone da União Europeia".

Fonte: DN.PT

sexta-feira, 8 de março de 2013

Merkel preocupada com tensão na península coreana

A chanceler alemã, Angela Merkel, declarou esta sexta-feira a "grande preocupação" de Berlim com o aumento da tensão na península da Coreia.

A Coreia do Norte não vai "conseguir que o mundo se deixe afetar pelas ameaças de guerra", anunciou o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert.

Seibert, que saudou a resposta "forte e unânime" do Conselho de Segurança, incluindo da China, aliada tradicional de Pyongyang, referiu a disponibilidade da comunidade internacional para o diálogo.

Por seu turno, o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle, pediu esta sexta-feira à União Europeia para, na segunda-feira, discutir a possibilidade de novas sanções contra a Coreia do Norte, além das votadas na quinta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU.

"Devemos discutir a nossa contribuição para que a pressão sobre o regime (de Pyongyang) não abrande", disse Westerwelle numa conferência de imprensa.

O chefe da diplomacia alemã congratulou-se igualmente por a China ter "assumido a sua responsabilidade particular", ao votar favoravelmente as sanções da ONU, e pediu a Pequim para "fazer compreender claramente aos dirigentes de Pyongyang que foram longe demais com as suas novas ameaças e provocações".

A Coreia do Norte anunciou, algumas horas depois das novas sanções decretadas pelo Conselho de Segurança, que iria romper os acordos de não-agressão com a Coreia do Sul e que cortaria o 'telefone vermelho' (linha de emergência) existente entre os dois países.

Na terça-feira, Pyongyang já havia ameaçado denunciar o armistício que pôs fim à guerra de 1953 e, prevendo a aprovação de novas sanções, um "ataque nuclear preventivo" contra os Estados Unidos.

Fonte: Correio da Manhã

Lemmon: Cometa de cor verde-vivo se aproxima da Terra

Cometa
Em 2013, a humanidade será capaz de admirar a passagem de vários belos cometas.

No início de abril, um deles se aproximará tão perto da Terra que os habitantes do hemisfério norte conseguirão observá-lo a olho nu.

O cometa C/2012 F6, também conhecido como Lemmon, de cor verde-vivo, está se movendo completamente silencioso. E agora encontra-se a uma distância de cerca de 92 milhões de quilômetros da Terra, no hemisfério sul.

A cor viva desse objeto celeste explica-se pela existência, em seu espectro, de carbono diatômico e de cianogênio.

Fonte: Voz da Rússia

'Praga' de gafanhotos atinge sul de Israel e Gaza


Coreia do Norte: China apela à calma

A China apelou esta sexta-feira à "calma e à contenção" depois de Pyongyang responder às novas sanções da ONU com ameaças de guerra nuclear e promessas de anulação dos pactos de não-agressão com a Coreia do Sul.

"A China apela a todas as partes envolvidas que conservem a calma, que façam provas de contenção e se abstenham de qualquer ação suscetível de agravar as tensões", disse a porta-voz da diplomacia chinesa, Hua Chunying, aos jornalistas em Pequim.

A porta-voz lembrou que a situação atual na península da Coreia é "altamente complexa e sensível" e afirmou que Pequim "manifesta preocupação".

Pequim é o principal aliado da Coreia do Norte e de longe o seu maior parceiro comercial, além de ser o seu primeiro fornecedor de energia. No entanto, na quinta-feira, a China votou a favor da resolução da ONU que endurece as sanções contra Pyongyang na sequência do teste nuclear do mês passado.

"Acreditamos que a resolução é equilibrada", referiu Hua. "A China é objetiva e justa neste assunto e assumiu um papel construtivo ao longo da discussão no Conselho de Segurança".

A porta-voz acrescentou que a China tem sempre implementado "com seriedade" as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e reiterou o apelo de Pequim para o regresso das conversações a seis, que reúnem as duas Coreias, os EUA, o Japão, a Rússia e a China - que têm estado moribundas desde 2009.

O comércio e a ajuda externa da China permitiram ao Governo de Pyongyang sobreviver desde a guerra da Coreia (1950-53), que se estima ter resultado na morte de 400 mil militares chineses.

Fonte: Correio da Manhã

Coreia do Norte rasgou todos os acordos com Coreia do Sul

Coreia do Norte, bandeira
Pyongyang rasgou na sexta-feira todos os acordos de mútua não-agressão com a Coreia do Sul, informou Central agência de notícias coreana (KCNA, na sigla inglesa).

A KCNA esclarece que foi anulada também a declaração conjunta dos participantes das conversações a seis sobre a questão nuclear da Coreia do Norte, bem como desligada a linha de ligação direta entre o Norte e o Sul em Panmunjeon.

Na quinta-feira, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade um projeto de resolução propondo sanções mais duras contra a Coreia do Norte. Atualmente, na região estão sendo realizados exercícios militares conjuntos de grande escala da Coreia do Sul e Estados Unidos.

Fonte: Voz da Rússia



quinta-feira, 7 de março de 2013

Cometa poderá colidir com Marte em 2014

Cometa poderá colidir com Marte em 2014
Um cometa poderá vir a colidir com o planeta Marte em outubro do próximo ano. O alerta foi lançado pelo Programa de Objetos Próximos da Terra no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena, no estado da Califórnia, EUA.

De momento, as últimas observações feitas pelos astrónomos indicam que o cometa "2013 A1", mais conhecido como "Siding Spring", passará a 50 mil quilómetros de Marte, ou seja, muito mais próximo do que foi previsto inicialmente.

A trajetória do cometa tem sido acompanhada e afinada desde outubro de 2012 e, à medida que novos dados vão sendo obtidos, a previsão da trajetória vai sendo corrigida.

A NASA já fez saber que Marte está num dos vários caminhos que o cometa pode seguir e, portanto, a possibilidade de um impacto forte não é de excluir. Contudo, de momento, essa possibilidade representa uma em 600. As observações futuras e o acompanhamento da deslocação do cometa irão confirmar, mais tarde, se o cometa poderá ou não colidir com Marte.

Em caso de choque, o cometa poderá provocar uma cratera de 500 quilómetros de diâmetro e dois quilómetros de profundidade sobre a superfície, segundo cálculos apresentados, recentemente, por astrónomos russos.

A aproximação do cometa a Marte poderá ser suficientemente brilhante para ser vista no hemisfério sul, em meados de setembro de 2014, com binóculos ou telescópios pequenos.

O cometa "Siding Spring" foi descoberto pelo astrónomo Rob McNaught em janeiro de 2013 no Observatório Siding Spring, na Austrália.

Fonte: Jornal de Notícias

Larissa Riquelme regressa ousada em nova campanha

A modelo paraguaia numa pose muito arrojada
A paraguaia "noiva do Mundial de 2010" volta a dar que falar na nova campanha da marca de produtos sensuais onde surge com pouca roupa.

A campanha já está no ar e volta a mostrar o lado mais ousado de Larissa Riquelme, que ficou conhecida por ter prometido despir-se se a seleção paraguaia atingisse as meias finais do Mundial 2010.

Lucas Bertiplagia, diretor financeiro da Hot Flowers justificou a escolha: "Ter a Larissa como modelo no nosso catálogo é extremamente importante para posicionar a nossa marca nos países do Mercosul".

Fonte: DN.PT



Acordo de armistício entre Coreia do Norte e do Sul não existe mais

Coreia do Norte, Coreia do Sul, conflito
A forte reação do representante do Comando Supremo do Exército Popular da Coreia às manobras conjuntas da Coreia do Sul e dos EUA que começaram em 1 de março "causou um grande entusiasmo no país", nota hoje a imprensa local.

Soldados do Exército Popular da Coreia acreditam que chegou a hora "para demonstrar aos EUA a força da Coreia de Songun, usando o potencial das forças de dissuasão nuclear". Segundo disse um dos oficiais das forças de segurança interna, o seu destacamento está pronto a qualquer momento "começar uma ofensiva na direção sudoeste, de acordo com o plano operacional aprovado pelo Comandante Supremo, Marechal Kim Jong-un".

Fonte: Voz da Rússia

quarta-feira, 6 de março de 2013

Coreia do Norte se prepara para a guerra

Coreia do Norte, guerra, armistício
A Coreia do Norte iniciou manobras envolvendo os seus submarinos e acelerou os preparativos para os exercícios militares em grande escala, que poderão coincidir com as manobras anuais da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, informa a agência sul-coreana Yonhap.

Ao mesmo tempo, a mídia informa que Pyongyang proibiu voos e a navegação ao longo das suas fronteiras e costas.

Na terça-feira, a Coreia do Norte anunciou que anularia o acordo de armistício assinado após a conclusão da guerra na Coreia, em 1953, se os EUA e a Coreia do Sul continuassem as manobras militares conjuntas.

Fonte: Voz da Rússia

Morre Hugo Chavez o principal socialista do seculo XXI

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, morreu de câncer. A morte do líder foi anunciada na televisão pelo vice-presidente do país Nicolás Maduro. Após a cirurgia oncológica realizada em 11 de dezembro em Cuba, a condição do líder venezuelano se deteriorou rapidamente. Hugo Chávez tinha 58 anos de idade. Ele governou o país por mais de 14 anos.

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, soldado bolivariano, socialista e anti-imperialista. Esta é uma breve saudação de Hugo Rafael Chávez Frías em sua página no Twitter. O futuro líder da Venezuela, enquanto criança, sonhou em ser um jogador de beisebol profissional, e sua mãe tinha esperança de que o filho se tornaria um sacerdote. Mas ele se formou na Academia Militar e serviu nas unidades aerotransportadas. Desde então, a boina vermelha é uma parte integrante de sua imagem.

Em 1982, juntamente com outros oficiais, Chávez criou o movimento revolucionário Simon Bolívar, e 10 anos depois liderou o golpe de estado contra o presidente Carlos Andrés Pérez. A tentativa de golpe fracassou. Depois de dois anos de prisão, ele foi perdoado e começou sua atividade política legal. Nas eleições presidenciais de 1998, Chávez ganhou 55 por cento dos votos.

Em 2002, o país vive mais uma vez um golpe de estado. Desta vez já contra o próprio Chávez. Ele foi removido de seu cargo, mas passadas 47 horas voltou ao poder. Ele desfrutava de uma enorme popularidade no país, diz o diretor adjunto de pesquisa do Instituto da América Latina, Boris Martynov.

"Chávez levantou da pobreza segmentos bastante grandes da população, e eles são-lhe gratos por isso. Ele proporcionou-lhes apartamentos baratos, assegurou o apoio social, o cuidado da saúde, a educação. Isso não é algo que se pode simplesmente descartar".

Durante o governo de Chávez, a população do país aumentou em 7 milhões, e a taxa de desemprego caiu para 6 por cento. Chávez estava construindo o socialismo do século XXI com petrodólares. A Venezuela é o quinto maior exportador de petróleo do mundo. O aumento dos preços das matérias-primas permitiu ao país chegar quase ao Olimpo do mundo, acredita o editor-chefe da revista Rússia na Política Global Fiodor Lukianov.

"O fenômeno de Chávez como celebridade internacional é devido ao muito anseio por diversidade política no mundo. Surgiu um homem que disse abertamente que o socialismo ruiu, mas vamos oferecer um novo. Chávez era muito popular em certos círculos da Europa. Ele era saudado como um novo Fidel Castro ou Che Guevara".

As exportações de petróleo venezuelano estão amplamente focadas sobre os EUA, apesar de relações bastante tensas entre os dois países. Chávez considerava seu principal adversário não a oposição dentro do país, mas as forças imperialistas no exterior. Em primeiro lugar – os Estados Unidos.

A nacionalização em grande escala no país imediatamente afetou empresas norte-americanas. Os principais gigantes ocidentais que investiram na economia do país cerca de 17 bilhões de dólares podiam esquecer esses investimentos e futuros lucros. Eles foram obrigados a transferir o controle majoritário à empresa estatal Petróleos de Venezuela. Junto com as companhias de petróleo, o governo passou a controlar também ativos de energia e telecomunicações.

A linha de Chávez nas relações com a Rússia era diferente. Após o embargo dos EUA sobre o fornecimento de armas a Venezuela começou comprando equipamentos à Rússia. Moscou e Caracas foram ligados por contratos técnico-militares e petrolíferos, nota o editor-chefe da revista América Latina Vladimir Travkin.

"Durante a presidência de Chávez foram assinados muitos acordos entre a Rússia e a Venezuela em vários campos. Nisso estavam interessados tanto o governo como os círculos de negócios. Esta é uma cooperação mutuamente benéfica, não é de carácter ideológico. As nossas relações com a Venezuela não são o apoio de um ou outro regime, mas a busca de contatos mutuamente benéficos".

Moscou chama Caracas seu parceiro estratégico. A Venezuela, seguindo a Rússia, reconheceu a independência da Ossétia do Sul e da Abkházia. Hugo Chávez acreditava que é à Rússia que cabe o papel necessário para atingir o equilíbrio no mundo.

Fonte: Voz da Rússia








Irão: Chávez morreu de “uma doença suspeita”

O presidente do Irão, Mahmud Ahmadinejad, referiu-se esta quarta-feira a Hugo Chávez, que morreu na terça-feira, de "doença suspeita", como um "mártir por ter servido o seu povo e protegido os valores humanos e revolucionários".

"Ele morreu de uma doença suspeita e deu a sua vida à elevação do seu país e à liberdade do seu povo" disse Ahmadinejad numa mensagem de condolências ao vice-presidente Nicolás Maduro. O presidente iraniano apoiava assim declarações feitas por Maduro pouco antes do anúncio da morte de Chávez, nas quais afirmava que os inimigos da Venezuela tinham de alguma forma provocado o cancro que acabou por matar o líder socialista.

"Não tenho dúvidas de que ele regressará, ao lado do virtuoso Jesus e do Homem perfeito", acrescentou Ahmadinejad.

A Venezuela é o principal aliado do Irão na América latina. Os dois países, que não escondem o seu anti-americanismo, desenvolveram relações económicas e políticas nos últimos anos.

Fonte: Correio da Manhã