segunda-feira, 27 de junho de 2011

Crise: Saída de países da zona euro é "provavelmente inevitável"

George Soros
O investidor e milionário George Soros considera "provavelmente inevitável" que a Europa crie um mecanismo para permitir às economias mais fracas a saída da zona euro.

"Não há nenhum dispositivo para um país sair do euro, o que nas atuais circunstâncias é provavelmente inevitável", disse Soros, num debate em Viena no domingo, citado pela agência de informação financeira Bloomberg.

"Estamos à beira de um colapso económico que começa na Grécia mas se pode espalhar facilmente", disse George Soros, que considera que "o sistema financeiro permanece extremamente vulnerável".

O impasse dos deputados gregos em aprovarem as novas medidas dde austeridade, que são fundamentais para assegurar um novo empréstimo ao país, está a agitar os mercados globais.

A Grécia, a Irlanda e Portugal recorreram à ajuda da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional no último ano para evitar uma bancarrota.

Para Soros, a crise da Europa está "centrada em torno do euro" e "é uma espécie de crise financeira que está em desenvolvimento".

Porque a "sobrevivência da União Europeia (UE) é de interesse vital para todos nós, há a necessidade de um 'plano B'", disse Soros, explicando que isto poderá incluir impostos a nível europeu, um sistema bancário "garantido pelas instituições europeias" ou mesmo um imposto sobre operações financeiras.

"Você precisam de um 'plano B' e não há um de momento", disse Soros, que considera que as autoridades europeias não estão a "reconhecer que há falhas fundamentais que precisam ser corrigidas".

Fonte: DN.PT

Nenhum comentário:

Postar um comentário