domingo, 29 de abril de 2012

Trabalhadores chineses ameaçaram suicídio colectivo em fábrica parceira da Apple

Cerca de 200 trabalhadores de uma fábrica chinesa da Foxconn, parceira da Apple na montagem de produtos como iPhone e iPad, realizaram novo protesto e alguns ameaçaram saltar do telhado se exigências como a subida dos salários não fossem cumpridas.

Segundo o Centro de Informação para os Direitos Humanos, com sede em Hong Kong, o protesto ocorreu na sexta-feira numa das fábricas da Foxconn, em Wuhan, capital da província central de Hubei.

Este tipo de protesto, com ameaça de suicídio colectivo, já ocorreu outras vezes em fábricas do gigante taiwanês na China.

Desde 2010 foram registados mais de 20 casos isolados de suicídios entre trabalhadores da Foxconn.

Porta-vozes de Hon Hai, matriz da Foxconn em Taiwan, asseguraram que o protesto não foi uma greve e que terminou após negociação com os empregados.

A Foxconn emprega 1,2 milhões de trabalhadores nas suas fábricas chinesas.

Fonte: Lusa / SOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário