terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Suicídios nas Forças Armadas dos EUA atingiram recorde em 2012

Os suicídios nas Forças Armadas norte-americanas registaram, em 2012, um recorde de 349 casos face aos 301 verificados em 2011, superando o número de mortos em combate no Afeganistão, revelam dados oficiais.

Foi no Exército norte-americano que se registaram mais suicídios, num total de 182, enquanto que no Corpo de Fuzileiros Navais verificaram-se 48, mais 50 % do que em 2011, na Força Aérea 59, mais 16 % do que no ano anterior, e na Marinha 60, mais 15 % face a 2011. 

"Estamos profundamente preocupados com os suicídios nas Forças Armadas, que é um dos problemas mais prementes que enfrentamos", disse uma porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Cynthia Smith. 

A mesma porta-voz indicou que problemas financeiros e outros fatores de ordem social, emocional, física e mental poderão estar por detrás destes casos de suicídio. 

De acordo com os dados do Pentágono, no ano passado foi registado o maior número de casos de suicídio desde que estes começaram a ser contabilizados, em 2001, e que superou os 310 mortos registados em combate no Afeganistão.

O Departamento de Defesa norte-americano lançou uma política global para a prevenção de suicídios em 2011 e atualmente as clínicas e hospitais militares dos Estados Unidos contam com 9.000 psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiras especializadas em saúde mental, mais 35 % do que nos últimos três anos.

Fonte: Sic Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário