terça-feira, 15 de novembro de 2011

Reformas dos portugueses passarão a ser 60% do seu salário no futuro próximo

Reformas dos portugueses passarão a ser 60% do seu salário no futuro próximo
As reformas de muitos portugueses passarão a ser 60 por cento do seu salário num futuro próximo, refere um estudo sobre poupança divulgado esta terça-feira pela Associação Portuguesa de Seguradores.

Fernando Alexandre, um dos responsáveis do estudo, disse esta terça-feira em Lisboa, na conferência da Associação Portuguesa de Seguros, que "algumas pessoas vão passar a ganhar pouco mais de metade do seu ordenado quando se reformarem e os portugueses ainda não se aperceberam disso".

O professor catedrático da Universidade do Minho alertava para o facto de, depois da reforma de 2007 da Segurança Social, promovida pelo então ministro Vieira da Silva, uma franja dos futuros reformados portugueses, que anda actualmente nos 30 a 40 anos de idade, verá o seu rendimento baixar para 60 por cento.

Fernando Alexandre adiantou que muito "provavelmente" dentro de um a dois anos os portugueses "vão perceber o que lhes está a acontecer" e vão começar a poupar e a "exigir um sistema de capitalização" para as suas reformas.

"O fim o Estado social é uma inevitabilidade", disse o professor catedrático.

O estudo sobre poupança indica também que 20 por cento das famílias portuguesas com maior rendimento representam 90 por cento da poupança em Portugal.

Fernando Alexandre refere que "existe um grupo enorme de famílias em Portugal que não poupa" e acrescenta que isso acontece nos indivíduos "com formação superior e na casa dos 30 anos de idade".

Fonte: Jornal de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário