sábado, 22 de setembro de 2012

Maomé: Ministro oferece 77 mil euros pela morte de realizador

Ministro paquistanês ofereceu 100 mil dólares (77 mil euros) a quem matar o realizador do filme "A Inocência dos Muçulmanos", que tem sido muito contestado. 

Um ministro do governo paquistanês ofereceu uma recompensa de 100.000 dólares pela morte do autor de um filme ofensivo para o Islão que provocou violentos protestos em vários países muçulmanos.

"Anuncio hoje que esse blasfemo que insultou o profeta sagrado, se alguém o matar, dou-lhe um prémio de 100.000 dólares" (cerca de 77.000 euros), afirmou o ministro dos caminhos-de-ferro, Ghulam Ahmed Bilour.

Bilour, citado pela agência France Presse, convidou os "irmãos talibãs e da Al-Qaida" a participarem neste "nobre feito" e assegurou que ele próprio, se tivesse oportunidade, mataria o realizador com as suas próprias mãos.

Centenas de milhares de pessoas em vários países muçulmanos têm protestado na última semana contra o filme "A Inocência dos Muçulmanos", produzido nos Estados Unidos e considerado ofensivo para a religião islâmica.

O Paquistão tem sido palco de alguns dos protestos mais violentos. Na sexta-feira, manifestações em Islamabad, Carachi (sul), Peshawar (noroeste) e Lahore (norte) terminaram com a morte de 21 pessoas.

Fonte: Económico

Nenhum comentário:

Postar um comentário