sábado, 2 de março de 2013

EUA: Emergência financeira declarada em Detroit

À beira da bancarrota, a cidade do estado do Michigan aguarda a mais que provável nomeação de um administrador estatal externo, que avaliará se há solução para os seus graves problemas financeiros.

O governador do estado do Michigan declarou oficialmente a situação de "emergência financeira" em Detroit. O anúncio feito hoje por Rick Snyder era esperado desde que foi tornada pública a avaliação às contas da cidade, há cerca de uma semana, revelando uma falta de liquidez à beira de atingir 100 milhões de dólares (mais de 76 milhões de euros).

A decisão abre agora um período de dez dias, prazo dado à câmara municipal para recorrer. O cenário mais provável é, contudo, a entrada em cena de um administrador estatal externo, que tome conta das finanças de Detroit, podendo mesmo vir a declarar a sua falência, caso conclua que os problemas orçamentais em causa são insolúveis.

A cidade sofre as consequências da acentuada quebra populacional registada nos últimos anos - cerca de 25% menos habitantes de 2000 a 2010 - até ficar abaixo dos 750 mil de contribuintes, número que serviu de base às projeções de receita. 

Também as contínuas crises da indústria automóvel, agravadas em 2009 com as quebras da General Motors e da Chrysler contribuíram para o descalabro.

É certo que nos anos 1990, com a abertura de vários casinos, o desenvolvimento imobiliário e o aparecimento de novos estádios desportivos, as contas melhoraram um pouco, mas uma gestão autárquica desastrosa, entre 2002 e 2008, inverteu dramaticamente o caminho da recuperação. Acusado de corrupção e escândalos vários, o presidente Kwame Kilpatrick acabaria mesmo na prisão.

Fonte: Jornal Expresso

Nenhum comentário:

Postar um comentário