domingo, 3 de março de 2013

Chipre precisa de resgate para evitar saída do euro

Olli Rehn, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Monetários, insiste na importância de se alcançar o acordo europeu para a atribuição do pacote de ajuda.

O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Monetários Olli Rehn, considerou hoje que o problema do Chipre é "sistémico", sendo necessário um resgate para evitar o colapso financeiro e a saída do euro.

Numa entrevista divulgada hoje pelo semanário alemão "Der Spiegel", o comissário europeu defende a importância de chegar a acordo para um pacote de ajuda financeira ao Chipre, mas há ainda países renitentes em relação a esta ajuda, como a Alemanha.

Para Olli Rehn, "se o Chipre sofrer uma quebra desordenada" da sua dívida pública, "a consequência será, com grande probabilidade, a sua saída do euro", algo que iria contra o que foi prometido pelos membros da União Económica e Monetária e geraria instabilidade nos mercados financeiros.

O comissário europeu considerou ainda que os países da UE não têm "margem de manobra", com níveis médios de dívida pública na ordem dos 90 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), para abandonar o rumo da consolidação orçamental.

O resgate financeiro ao Chipre será discutido na segunda-feira pelos ministros da Economia e das Finanças da zona euro e pelo novo Governo cipriota, saído das eleições de Fevereiro.

Fonte: Jornal Expresso

Nenhum comentário:

Postar um comentário